Ciro não vai deixar candidatura sob pressão

Hoje é dia de desmentidos – e alguns em tom bem forte e indignado – sobre as pressões que partiriam da bancada do PDT para retirar Ciro Gomes da disputa presidencial,

Bancadas parlamentares, em qualquer partido e, no PDT, desde meados dos anos 90, sempre foi uma “instância” partidária complicada, porque o enfraquecimento dos partidos inverteu papéis: em lugar da bancada representar o partido, deputados passam a achar que é o partido que deve representá-las.

Esta história de Ciro retirar-se da disputa – embora possa ocorrer mais para a frente – é balela, ao menos enquanto ele quiser – e quer – e o presidente do PDT, Carlos Lupi, puder manter o compromisso que firmaram e o manterá enquanto isso não ameaçar a sobrevivência do partido.

Este é o problema: um encolhimento maior da candidatura Ciro ameaçar a viabilidade da eleição de uma bancada ao menos próxima da que tem hoje o partido e, neste caso, as dificuldades, de fato, são reais.

Aviso a quem não conhece Ciro: não adianta pressioná-lo e se ele for levado a um rompante ninguém pode imaginar o estrago que fará, embora seja certo que o fará. Ele é um homem determinado, que não vai conversar com uma faca no pescoço.

Quem pedir que ele abdique já de sua candidatura faz melhor se pedir a uma pedra.

É preciso que se deixe Ciro digerir o episódio de ontem e avaliar o que ainda vem por aí neste caso, visivelmente sincronizado ao timing eleitoral. Quem apostar em usar os acontecimentos de ontem para obrigar Ciro a desembarcar estará colocando para ele a impensável situação de fazê-lo numa espécie de “confissão de culpa” inadmissível, muito mais para Ciro.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *