Como agir certo e falar bobagem…

O Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, até que vinha se comportando com discrição e seriedade diante das ameaças de chegada ao Brasil do coronavírus que está colocando a China em emergência. Há poucos casos suspeitos aqui – nenhum confirmado – e as providências para receber, daqui a alguns dias, os brasileiros retidos em Wuhan, aparentemente estão sendo corretamente tomadas.

Mas o ministro, hoje, parece que se deixou contaminar pelo imbecilovírus que grassa no governo Bolsonaro e disse a jornalistas que estava recomendando “etiqueta sanitária” aos brasileiros no carnaval, que consistiria em espirrar com o cotovelo cobrindo o nariz e a boca.

Sim, eu sei, ele está certo, agir assim é a forma menos “espalha-vírus” de se espirrar, mas dito assim, solto, é um prato cheio para virar chacota e funcionar ao contrário.

O ministro poderia ter tratado a questão como ela é, uma ausência completa de sinais e presença do vírus aqui e as precauções que estão sendo tomadas, com os poucos casos suspeitos, com os voos que estejam – e acho que já não estão – chegando da China e nos portos brasileiros.

Mas resolver fazer graça e o resultado é um horror. Até no The Guardian, da Inglaterra, a tal “etiqueta” virou notícia:

Luiz Henrique Mandetta pediu aos foliões brasileiros que exerçam “etiqueta respiratória” quando o carnaval começar no final deste mês. “O que estamos sugerindo é etiqueta respiratória”, disse ele a repórteres, segundo o jornal Valor Econômico, resposta do Brasil ao Financial Times. “Lave as mãos várias vezes ao dia; se espirrar, coloque o cotovelo na frente.

Como faz falta um bom senso…

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

10 respostas

  1. Fora da pauta, mas urgente:

    Os petroleiros,
    Os servidores do Serpro
    Os servidores da Casa da Moeda,
    ESTÃO EM GREVE, HÁ VARIOS DIAS.
    Você sabia?
    A Globo não mostra,
    a Record não mostra,
    A Band não mostra,
    A Folha não mostra,
    O Estadão não mostra,
    O Globo não mostra.
    Então você pode mostrar, divulgar, compartilhar.

    1. Omitir esta notícia é crime. E cabe entrar na justiça contra jornais que não dão as notícias que o povo precisa receber. Entrar na justiça contra tal crime teria repercussão global.

  2. Como ele é da turma do bozo, que é inteiramente egressa de hospícios e manicômios ao longo do terrirório nacional, trata-se portando de mais um débil mental e tarado lotado no Planalto, e inevitavelmente começaria, mais cedo ou mais tarde ,a dizer asneiras e sandices próprias desses anormais.

  3. As recomendações acerca do Carnaval, como a desse ministro e a da Damares, que prega a abstinência sexual, nos remete aos anos 50 e 60, quando o saudoso “tríduo momino” era tido como uma época muito perigosa para a saúde física e moral da família brasileira. Resta saber se vão suspender a já tradicional distribuição de camisinhas, que por sinal está em acordo com os cuidados do ministro.

    1. A moral deste governo é dos anos 50, mas o discurso é pós-moderno onde o que importa não são os fatos mas a sua versão de conveniência.

  4. E por falar em ministro da saúde associado à Damares na campanha “foda zero”, que desrespeita constitucionalmente o direto à sexualidade dos adolescentes e jovens, que tal lançar a campanha “meninos com meninos e meninas com meninas não engravida” (eles já sabem também que sexo oral e anal não engravida). Esta campanha poderia ser anunciada assim: “azul com azul e rosa com rosa”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.