Covid-19 e Covardes-20?

Não se trata mais de “se” teremos necessidade de internações hospitalares em massa, apenas de quando as teremos e isso não vai, infelizmente, demorar.

Hoje, a Espanha está colocando os primeiros pacientes no hospital improvisado em 48 horas pelas suas Forças Armadas nos pavilhões da Feira de Madri, que vai ser capaz de abrigar 5 mil pessoas com casos moderados de infecção por Covid-19 e 500 pacientes em estado grave, necessitando ventilação.

E não basta. Apenas ontem, 471 espanhóis – 70% em Madri – tiveram de ser levados para unidades de terapia intensiva.

há menos de suas semanas a Espanha tinha tantos casos como temos hoje, no Brasil. Eram 1.231 no dia 9, segunda-feira retrasada, e há aqui 1.197, na manhã deste domingo.

Se alguém souber de algo semelhante sendo feito em São Paulo, Rio ou Belo Horizonte, avise, porque disso não se tem notícia.

A única providência, ao que se saiba, em relação às Forças Armadas foi o presidente mandá-las fabricar um medicamento que não é testado, não é recomendado e, além do mais, pode matar se for mal administrado, porque o Doctor Trump disse que ele era a cura para coronavírus.

Ontem, na CNN (mas pode me chamar de Fox), Bolsonaro criticou o ministro Luiz Mandetta, da Saúde, por ser “exagerado” nas providências.

Será que nossos militares acham exagero ajudar na montagem de instalações como estas da Espanha – o que toma tempo – e vão ficar esperando ordens de um capitãozinho desmiolado para fazer o que juraram, defender os brasileiros?

Há um novo vírus em circulação além do Covid-19, o Covardes-20, e atacando o que deveria ser a coluna dorsal de um país em emergência?

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email