De Deodoro para a Princesa Isabel, com cópia para o general Braga Netto

deodoro

Segui a dica de Nilo Batista e fui procurar a carta que o Marechal Deodoro da Fonseca, então presidente do Clube Militar, escreveu, em finais de 1887, à Princesa Isabel, num de seus períodos de regência, pouco antes da abolição da escravatura, que já entrara em colapso, com fugas de escravos e reclamos das oligarquias para que o Exército Imperial implantasse a ordem, ainda que carcomida.

Achei no História do Exército Brasileiro, publicado em 1972, pelo Alto Comando do Exército. Não lhe é preciso acrescentar uma palavra, um comentário. Basta  ser lida e sentida.

“Senhora – Os oficiais, membros do Clube Militar, pedem a Vossa Alteza Imperial um pedido, que é antes uma súplica. Eles todos, que são e serão os amigos mais dedicados e os mais leais servidores de Sua Majestade o Imperador e de sua dinastia, os mais sinceros defensores das instituições que nos regem, eles, que jamais negarão em bem vosso os mais decididos sacrifícios, esperam que o Governo Imperial não consinta que nos destacamentos do Exército que seguem para o interior, com o fim, sem dúvida, de manter a ordem, tranquilizar a população e garantir a inviolabilidade das famílias, os soldados sejam encarregados de captura de pobres negros que fogem à escravidão ou porque vivam já cansados de sofrer os horrores, ou porque um raio de luz da liberdade lhe tenha aquecido o coração e iluminado a sala.

Senhora! A Liberdade é o maior bem que possuímos sobre a terra; uma vez violado o direito que tem a personalidade de agir, o homem para reconquistá-la é capaz de tudo; de um momento para outro, ele que antes era um covarde, torna-se herói – ele que antes era a inércia, se multiplica, e subdivide-se ainda mesmo esmagado pelo peso da dor e das perseguições, ainda mesmo reduzido a morrer, de suas cinzas renasce sempre mais bela e mais pura a liberdade. Em todos os tempos os meios violentos de perseguição, os quais felizmente, entre nós, ainda não foram postos em prática, não produziram nunca o desejado efeito.

Debalde, milhares de homens são encerrados em escuras e frias masmorras, onde apertados morrem por falta de luz e de ar; através dessas muralhas as dores gotejam, através dessas grossas paredes os sofrimentos se coam, como através do vidro coam os raios de luz, para virem contar fora os horrores do martírio!

Debalde, milhares de famílias são atiradas aos extensos desertos e lá onde só vivem os líquenes e os ventos passam varrendo a superfície dos gelos e beijando as estepes, tudo morre, mas os ódios concentrados de tantos infelizes são trazidos e vêm germinar às vezes no seio dos próprios perseguidores.

É impossível, pois, Senhora, esmagar a alma humana que quer ser livre. Por isso, os membros do Clube Militar, em nome dos mais santos princípios de humanidade, em nome da solidariedade humana, em nome da civilização, em nome da caridade cristã, em nome das dores de Sua Majestade o Imperador, vosso augusto pai, cujos sentimentos julgam interpretar e sobre cuja ausência choram lágrimas de saudades, em nome do vosso futuro e do futuro de vosso filho, esperam que o Governo Imperial não consinta que os oficiais e as praças do Exército sejam desviados de sua nobre missão.

Não é isto, Senhoras, um ato de desobediência. Se, se tratasse de uma sublevação de escravos, que ameaçasse a tranqüilidade das famílias, que trouxesse a desordem, acreditai que o Exército, que não deseja o esmagamento do preto pelo branco, não consentiria também que o preto, embrutecido pelos horrores da escravidão, conseguisse garantir a sua liberdade esmagando o branco.

O Exército havia de manter a ordem, mas diante de homens que fogem, calmos, sem ruído, mais tranquilamente do que o gado que se dispersa pelos campos, evitando tanto a escravidão como a luta e dando ao atravessar cidades inermes exemplos de moralidade, cujo esquecimento tem feito muitas vezes a desonra do Exército mais civilizado, o Exército Brasileiro espera que o governo imperial lhe concederá o que respeitosamente pede em nome da honra da própria bandeira que defende…”

 

contrib1

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

29 respostas

  1. Shao Lion, és um ignaro útil. Sua percepção da realidade e tão fina como uma corrente de atracar navios.
    Entender que a brutalidade comandada pelo desgoverno Temer-envolvendo diretamente a atividade policial das forças armadas, direcionada, tão somente para as comunidades carentes, ou favelas- será direcionada apenas para delinquentes, é o mesmo que acreditar que a justiça, no Brasil, é realmente para todos.
    Já nos bastam as imagens de crianças sendo revistadas, além de moradores sendro tratados como palestinos o São, pelo exercito de Israel, para entender a visão de classe por traz destas ações.
    Não seja tolo!

  2. Fechem o Congresso e deem um basta nesta nossa “justissinha” de M, Senhores Deputados, Senadores e Turma do STF. não se iludam. Eu vi pessoalmente em Goiânia uma ordem sendo cumprida por um soldado raso , onde ele pegou um cidadão pelos Fundilhos da calça e jogou-o dentro da Rádio Patrulha, o dito cujo falou:Vocês não podem fazer isto comigo, eu sou Deputado, tenho imunidades. O soldado tava cumprindo ordens. Pronto zefini!! Cuidado senhores estamos “pertíssim” ” disto

  3. Certa vez lá em Minas o Secretario da Segurança teve tomar uma decisão muito questionada. Os Professores estavam em greve no Estado, ai um Conselheiro do Secretário disse, mas vossa excelência antes mandar tropa para abafar a greve, não deveria era mandar primeiro efetuar o pagamento dos professores que já estavam atrasado uns dois meses, Sabedoria de Mineiro. Qual a diferença entre uns professores e uns favelados? É a questão social e pronto.

    1. Questão de classe social e de domínio pela força material e simbólica. O Brasil destroçado e muitos em estado de coma : nada entendem, nada percebem.

  4. Esta carta deveria ser esfregada na cara destes militares para que eles sintam vergonha de suas condições morais agindo como estão agindo. Os militares, por dever de ofício e por questão de moral, deveriam agir para impedir que as nossas riquezas sejam roubadas pela quadrilha governamental, deveriam defender as nossas fronteiras e proteger o seu povo. Mas se associam vergonhosamente a esta pilhagem que o capitalismo internacional, a quem nossos empresários e nossas elites fazem salamaleques e beijam os pés, está executando debaixo de suas fuças. Estão nos morros e periferias defendendo quem? Drogas e armas não são fabricadas no Brasil, entram como contrabando através das fronteiras que as FFAA têm o dever de resguardar, mas não o fazem. O que querem os militares, massacrar o povo, humilhá-lo para se apresentar às elites facínoras como garantidores da ordem? Porque não tomam vergonha na cara e buscam na orla e nos bairros ricos do Rio ou qualquer outra cidade brasileira os verdadeiros ladrões do povo? Aqueles que, de fato, são os chefões do crime? Bando de coniventes e covardes, são piores que essa pocilga em que se transformou o judiciário brasileiro.

  5. “Senhora – Os oficiais, membros do Clube Militar, pedem a Vossa Alteza Imperial um pedido, que é antes uma súplica. Eles todos, que são e serão os amigos mais dedicados e os mais leais servidores de Sua Majestade o Imperador e de sua dinastia, os mais sinceros defensores das instituições que nos regem, eles, que jamais negarão em bem vosso os mais decididos sacrifícios”

    Não se deixem levar pela nobreza de todos os comandantes das Forças Armadas. Existe conspirações por todos os canto nesses dias.
    O próprio Deodoro dois anos após escrever essa carta jurando lealdade a Monarquia liderou o Exército para derrubar a Coroa Imperial.

      1. Ali em Copacabana, precisamente na Av. Rainha Elizabeth, ouvi um desses dizer: pátria? É o meu CONTRACHEQUE…

    1. Após mais de 130 anos da proclamação da república, nos deparamos com um problema que se avoluma, a escravidão no Brasil vive, há uma separação de classes, há uma guerra não declarada é uma hipocrisia que teima em dizer que não somos racista, fato que nos jogam na nossa cara a cada segundo.

      1. Estranha descoberta que o golpe provocou ?! Mas quem tem coração e olhos nunca se enganou ou se engana. Como explicar a naturalização desse ódio em relação ao pobre e preto no Brasil tão escancarado nesse blog e em toda a sociedade brasileira ? Naturalização do aniquilamento do outro. É assim que a mentalidade dos brasileiros funciona. Jessé Souza tem razão ao dizer que fomos construídos a partir de ideologias nefastas e fraudulentas : balelas.

        Pior é ver o Lula lutando por si e pelos milhões de Lulas enquanto as esquerdas aguardam que seu legado vire carniça. Bando de urubus inúteis !

  6. Rui Costa Pimenta como sempre imperdível ! O Brasil inteligente e VERDADEIRAMENTE progressista deveria estar totalmente ligado no diálogo com o Rui. A melhor cabeça da esquerda, suas análises são justas e por demais pertinentes. Lula Presidente 2018 com o Rui Costa Pimenta como vice !
    https://youtu.be/4-tR-mQ4SIM

  7. O tinir autoritátio na antessala da democracia: O labirinto para FFAA

    Obuses, tanques e soldados agora no picadeiro da política de segurança dos estados da federação é ariscada devido seu potencial de causar danos à imagem das FFAA e a reboque colocar em cheque projetos estratégicos, a saber: o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras –SISFRON, o submarino nuclear; os caças Gripen, defesa cibernética, projetos de artilharia antiaérea, projetos de mísseis e foguetes.
    Os interesses militares são antagônicos ao da mídia hegemônica que hoje os aplaudem, uma ação equivocada ou insucesso da operação jogaria a população contra a instituição, abrindo caminho a uma dieta mais rigorosa de recursos financeiros, como consequência teríamos o sepultamento definitivo da reconstrução de uma indústria de material de defesa com tecnologia nacional.
    Isso tornaria mais fácil o domínio de espaços geoestratégicos no Atlântico Sul e Amazônia por nações estranhas em um espaço de tempo futuro, em busca de recursos naturais para suportar seu modo de vida moderno.
    Se a justificativa é conter a violência derivada da venda de drogas, não está claro que são nos morros e comunidades carentes que estão plantações de cocaína, fabricas de armamento e refinarias de drogas.
    Será que a intervenção está no lugar certo?

  8. Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Quando a polícia prende um negro e pobre por ser traficante, o prende pelo crime cometido, não por ser negro, não por ser pobre.

    1. Não tem mesmo, inclusive porque o Exército está do lado certo nos dois casos. Se antigamente o escravo era aterrorizado pela possibilidade de sofrer uma violência arbitrária, hoje quem vive assim é o cidadão normal, pobre ou rico não importa.

  9. Nós trabalhadores e trabalhadoras produzimos nas fábricas e no campo, transportamos, distribuimos, consertamos tudo, recolhemos o lixo, dirigimos os meios de transporte, atendemos nos centros de saúde e nos hospitais, cuidanmos da segurança … no entanto somos tratados como cidadãos de segunda classe por uma elite e um setor da classe média a serviço dessa elite … somos enganados por uma mídia mentirosa e manipuladora … “jornalistas” que integram o famulato das empresas de comunicação desempenham o execrável papel de nos manipular … recorremos aos blogs da mídia alternativa para saber o que realmente acontece … estamos chegando à conclusão que o impeachment-golpe foi uma operação simbiose do Império Estados Unidos e elite brasileira do atraso que faz do nosso país o campeão mundial da desigualdade … um país com os três poderes corrompidos (ressalva às exceções) e cooptados pelo Império-capital financeiro oligo-monopolista … que estão entregando o patrimônio de todos, nos rebaixando à semi escravidão e ao desemprego, afirmamos que não votaremos nos candidatos dos partidos que apoiaram o golpe e defendemos a elaboração coletiva de um programa de reconstrução nacional, inclusão social, colocar a produção e a riqueza a serviço de todos, a auditoria da dívida externa (suspeita-se que mais de 70% dela tenha origem fraudulenta) e a anulação de todos os atos do governo golpista. O Fora Temer é insuficiente: trata-se de derrubar o golpe.

  10. não é possível… ter que sair do inferno para ensinar o básico de história. Qual foi o contexto dessa carta? A burguesia que que criou a bandidagem do Capitão do Mato para pegar escravo, não suportava pagar os valores que esse impunha e nem estava livre de outras bandidagens desse tipo de gente. Por isso queria transferir para o exército a função de recuperar escravo e, obviamente, não queria pagar nem um extra. Por isso se ver mais claro qual de fato era a função dessa cartinha. Depois, havia dois tópicos em discussão: libertação dos escravos e indenização desses. Na hora em que Princesa Isabel definiu pela libertação, a burguesia correu para os braços do exército apoiando o que fosse para impedir indenização, o que leva Deodoro proclamar a RELESPúta. O general como resposta poderia até mandar centenas de fotos de casebres lá do morro de ex-escravos dos tempos de Deodoro

  11. Ciente ou não da carta da princesa Isabel ao visconde de Santa Vitória, que por certo foi vazada e caiu no ouvido da elite, providências desta aos militares que também conspiravam (os positivistas) foram tomadas antes que os liberais vitoriosos nas últimas eleições tomassem seus assentos em 18 de novembro de 1889 e aprovassem medidas como o assentamento de famílias de ex-escravos em terras devolutas do Estado em torno de estradas, ferrovias e rios navegáveis, o sufrágio feminino, a adoção de um modelo federativo e reformas econômicas que favoreceria o dinamismo industrial. Mediante essa ameaça, os golpistas agiram antes e puseram um fim a um regime que há muito havia escapado do controle e interesses dessas elites, cujas reformas sepultariam de vez os planos oligarquistas do movimento republicano. Hoje, vemos uma outra pessoa de barba querendo se passar por santo e que só desserviço prestou ao povo em seus 12 anos governando ou influindo nos rumos do país. Desde a formação da primeira favela em 1895, a situação dos mais pobres (muitos ex-escravos) só piorou e a mentira populista e corrupta é o instrumento das atuais oligarquias. Precisamos retomar as reformas sociais e políticas interrompidas lá atrás, e mudar esse quadro de miséria que joga 60% da população na informalidade e na pobreza.

  12. Tem general que vai entrar para o lixo da história.
    A serviço de um desgoverno golpista PSDB e PMDB.
    Que vergonha, Que desonra.

  13. Há uma diferença: então, Deodoro, que era monarquista, ainda não participava do golpe que redundou na república brasileira. Os generais golpistas de 2016 (tenha dúvidas quem quiser) tem como missão, em lugar de ajudar em promover o desenvolvimento, recuperando o emprego, empenham-se em ajudar o golpe, desviando o foco da perda da bandeira da reforma da previdência, para a segurança, que está mais abalada, agitada pela falta de emprego para os mais pobres, principalmente a construção civil que caiu 14%, onde residem nas áreas, hoje, conflagradas pela atuação do tráfico e das milícias de quem são reféns, favorecendo o chefe, o usurpador e traíra, Michel Temer, que está empenhado em retirar direitos dos trabalhadores públicos (os militares nessa) e privados e desnacionalizar nossa economia e entregar nossas riquezas. Não, os generais de hoje nem de longe preocupam-se com os trabalhadores.

  14. Que carta linda cheia de sentimentos e valores humanos que tanto nos falta em dias como os de hoje ..onde o pobre e massacrado a fim de atender as contas bancárias dos ricos onde os mesmos dão carta branca pra polícia matar r agora mais uma vez o exército.

  15. Alguém pode colocar aqui o link da fonte oficial (História do Exército Brasileiro) em que essa carta foi tirada???

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.