Desinformação e manipulação, a pedras no caminho de Lula/Haddad

Análise de dados de pesquisas há para todos os gostos e sempre é possível um recorte nos dados que “comprove” alguma teoria pré-estabelecida.

No caso de uma futura transferência de votos de Lula a Haddad, porém, seja qual for o quadro que se tome dos dados do Datafolha a resposta pula, evidente: a desinformação.

Haddad é um ilustre desconhecido fora de São Paulo, onde 83% dos entrevistados declaram conhece-lo em algum grau. Em Recife, apenas 43 conhecem ou ouviram falar.

Entre os que ganham mais de 10 salários mínimos a proporção se repete: 85% de conhecimento, enquanto que entre os de renda inferior a dois salários mínimo é de 48%.

Em ambos os casos, a relação entre o conhecimento de Fernando Haddad e a disposição em votar num candidato apoiado por Lula é exatamente ao inverso.

É o papel da televisão aberta, no horário gratuito, e das redes sociais compensar este desequilíbrio e não parece ser um grande obstáculo, dado o alcance que atingiram no Brasil.

A dificuldade maior é a linguagem e, neste aspecto, acho que foi bem usada a fala de Haddad no programa que vai abrir o horário eleitoral, que você pode assistir aqui.

Exemplo deste quadro é a matéria publicada pela Folha, com base nos dados da sua pesquisa, de que 40% dos eleitores de Marina e Ciro dizem que votariam em candidato de Lula e mais 20% “poderiam votar” em quem o ex-presidente indicasse.

O segundo ponto essencial é a “rejeição” a Lula conduzida, nos últimos anos, pela mais feroz campanha de mídia de este país já conheceu.

Ela vem se reduzindo de pesquisa a pesquisa e embora pareça uma obviedade, o melhor argumento contra ela é o grau de apoio que o ex-presidente obtem no povão, que vai comendo pelas beiradas o efeito da onda criada sobre a classe média. Que foi grande, porque na faixa entre e cinco salários mínimos, Jair Bolsonaro e seu discurso de ódio alcançaram inacreditáveis 32% de intenções de voto, sempre segundo o Datafolha de hoje.

Embora os dias sejam poucos, o caminho até as eleições é longo e cheio de riscos, na medida em que, hoje, não se pode duvidar das manobras mais sórdidas para manter a população desinformada ou para atirarem-lhe mentiras.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

22 respostas

  1. E nós estamos aqui, no meio do povo, para garantir a informação. Vamos em frente, para “o Brasil voltar a ser feliz de novo!”

  2. A manobras sórdidas já estamos bem acostumados desde que o PT começou a ameaçar a hegemonia da direita. São mais de 30 anos, pelo menos, de truques baixos contra Lula e os demais petistas ou apoiadores. Sem contar os 500 anos de chicote no lombo do povo, que apanha e ainda sorri e obedece o sinhô. Não seremos pegos de surpresa pela sordidez, lamentavelmente.

    1. Os sequestradores do Abílio Diniz que foram “uniformizados” pela polícia com camisas do PT, em 1989. Um truque baixo já há 29 anos.

      1. Lembro dessa história asquerosa como se fosse ontem. De sujeira em sujeira, ficamos com o lombo calejado. E um tantinho mais espertos, espero.

  3. Judiciário e mídia estão sendo desmascarados. Revelam sua verdadeira face, promíscua e inescrupulosa.

  4. É isso aí, Brito!

    Haddad tem menor rejeição e é menos conhecido, ainda mais como candidato do Lula. Em outras palavras, potencial enorme de crescimento, que as pesquisas fingem não perceber. Mas o tal mercado financeiro já percebeu e precificou que nem a cara deles, até porque Haddad vai cobrar contrapartida do spread bancário. Nada mais justo!

    1. Os lucros astronômicos do Itaú e seus congêneres estão com os dias contados.
      Eles já ganharam demais. Até o final do ano, com a vitória do PT, as ações deles vão despencar fundo.
      Espero que, na primeira hora do primeiro dia do mandato de Lula/Haddad, seja assinado o decreto cortando a zero as verbas de publicidade do governo federal para o Cartel da Mídia. Só esta medida já vai abalar os barões viciados há décadas em mamar nos cofres públicos.

      1. Aí é que vocês se enganam. Haddad bravateou no final de julho que não seria candidato (nem substituto do Ex-Presidente Lula,, caso este tenha impugnada a candidatura pelas máfias judiciárias do TSE, STJ e STF), depois mudou o discurso, assumindo-se como “plano B”, de bola nas costas. No início deste ano Haddad teve longo encontro com FHC sendo que este elogiou o tucano de bico vermelho, dizendo “Fernando Haddad é uma excelente opção. Pena que seja do PT”. As recentes entrevistas de Haddad a Reinaldo Azevedo, em evento patrocinado pelo BTG-Pactual, e ao canal Bandeirantes expuseram o DNA e o sangue tucano que correm nas veias do ex-prefeito paulistano. Para completar o quadro, desde o início do ano a corretora XP/Itaú faz lobby e cooptação sobre o PT e a Esquerda, para emplacar Haddad como “Plano B”. Fernando Haddad, em fins de julho, tuitou para seus apoiadores que não era candidato e que na semana seguinte voltaria a dar aulas. Mas Haddad, que gosta de ostentar no currículum ser “Professor da USP” omitiu de seus seguidores que estava licenciado dessa universidade pública (como exige a legislação brasileira em relação aos servidores públicos que postulam cargos eletivos na política) e que a atividade docente a que ele se referia era no INSPER, instituição umbilicalmente ligada à banca financeira.

        1. Você fala como se HADDAD não fosse o escolhido por Lula e trabalha contra a orientação do PT, segundo o pensamento de Rui Pimenta.
          Na prática, está dividindo a trincheira da esquerda e passando a atacar o PT.
          Quem comanda a campanha é Lula.
          O povo é LULA e LULA é HADDAD. Se você está contra HADDAD, está contra o comandante LULA, então, estamos em trincheiras diferentes.
          Se você quer fazer papel de linha auxiliar da direita e fragmentar a esquerda, passe bem.
          Já vi esse filme e já tô de saco cheio dele.

        2. Também não morro de amores pelo estilo de esquerda burguesa do Haddad em muitos aspectos mas ele é inteligente e me parece íntegro. Chama-lo de tucano é um pouco demais. O mais importante, porém, é que ELE É O CANDIDATO ESCOLHIDO POR LULA E PELO PT. ponto final. Não é a hora de tentar dividir o eleitorado de esquerda, já basta o servicinho estúpido que o Ciro anda fazendo por conta própria e os tantos que acham que a Marina é progressista. O golpe está aí, instalado e forte para destruir o País. LULA está preso e tem conseguido dar as coordenadas de dentro de uma cela. Ou compreendemos o momento ou vamos ficar feito tontos girando no mesmo lugar até que o mercado eleja o Alckmin e legitime a tomada de poder golpista.

    1. Sacou que debatendo tem apenas duas opções e ambas são péssimas. Ou fala o que pensa e expõe sua estupidez de maneira assustadora, ou fica “bonzinho” e desfaz o “mito” do valentão fascistoide que tanto agrada seu eleitorado cativo.

  5. A canalha está desesperada. Sugiro que enfiem nos seus rabitos e rasguem, kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  6. Até parece um pacto: O Lula não aparece, e em compensação nenhum aprendiz de gavião tem a ousadia de falar contra ele. Foi isso que fez a Miriam Leitão se desesperar em um artigo logo depois do debate da Band. Ela esperava que espinafrassem mortalmente o Lula, coisa que ninguém fez e nem poderia fazer. Assim, vai muito bem: A campanha cresce, feliz, enquanto a Globo e os “debates” vão engolindo em seco suas cobras e lagartos. E ainda tem as gargalhadas impagáveis do Boulos.

  7. não consigo acreditar nessa lógica que apresentam. se não votar em lula, eleitor do pt vai votar noutro partido?

  8. “Embora os dias sejam poucos, o caminho até as eleições é longo e cheio de riscos” a cada dia de 5 a 10 tentativas de calunia e difamaçao, terao que ser paradas e/ou desmentidas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.