A direita e seu monstro

lulachave

Há seis meses, parecia à direita (e a muitos setores da esquerda, também) que Jair Bolsonaro era apenas um tigre de papel, que na hora certa – seja pela falta de estrutura partidária, tempo de televisão ou por radicalismo – se dissolveria, dando passagem a um candidato do “centro” ou “do mercado”.

E que este”salvador”, claro, tinha a ameaçá-lo apenas Lula que, por isso, teria de ser retirado da disputa pela via judicial, deixando de influenciar as eleições como uma lâmpada que se apaga deixa de iluminar.

Vai ficando claro, a quatro meses das eleições que dificilmente será assim.

O clima de guerra e radicalização em que, há vários anos se incubam os processos eleitorais no Brasil – a rigor, desde que 2006 foi a primeira esperança frustrada de volta da direita ao poder – espantou tanto que até os “outsiders” do sistema, Luciano Huck e Joaquim Barbosa, fugiram da empreitada.

Bolsonaro tem, de fato, limites ditados pela sua boçalidade, mas o Brasil, está evidente, dá mostras de viver uma época de boçalidade sem limites. Sua presença num segundo turno já deixou de ser um sonho de imbecis e de primários para se tornar um pesadelo para todos os minimamente lúcidos.

De outro lado, a luz que se apagaria, Lula, não perdeu absolutamente nada de sua capacidade de ser desejada pelo eleitor, mantendo sempre algo perto de um terço das intenções de voto mesmo quando o dão como inelegível.

O que ontem à noite foi dito aqui, hoje encontra uma magnífica expressão na sensibilidade do cartunista Renato Aroeira, através da imagem que ilustra o post.

Lula pode não sair da cadeia em que o prendem, mas tem a chave das eleições. Candidato, mantém um impasse judicial que é sua única defesa, quando todo o sistema de tribunais parece unânime na vontade de excluí-lo ou, para ser mais preciso, no medo de contrariar o “Mestre Moro”, a criatura de que se serviu como símbolo de sua prepotência e sua ambição de controla da vida brasileira.

Não se pode exigir, nem mesmo se deve esperar que ele jogue fora sua liderança e sua capacidade de encarnar desejos e vontades de imensas massas populares do país. Sua candidatura não é, como o raciocínio “muy amigo” dos colunistas da grande mídia insinuam, um “isolacionismo” e muito menos um egoísmo político.

É uma tolice – ou pior, aí sim, uma prova de mesquinharia eleitoreira – a história de que estaria “inviabilizando alianças”. Tolice seria ele antecipar-se ao impasse que se criou e virar um mero coadjuvante de fundo de palco, recolhido como está ao silêncio.

O gesto estóico de manter uma candidatura contra toda a máquina que o condena ou de, na hora em que isso for decisivo, transferi-lo a um candidato do PT vai ocorrer na hora certa: a hora da tomada de decisão do povo brasileiro.

Não antes e nem depois, como arrependimento, algo que hoje vai crescendo entre os que ajudaram a histeria parir o monstro do qual perderam o controle.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

24 respostas

  1. Eu nem vou chamar mais de “direita” esta gente que hoje controla o estado, inclusive a “justissa”. Esta gente tem que ser chamada pelo que é: corruptos e entreguistas. Pois os os corruptos e entreguistas terão que usar contra bozonaro o mesmo expediente que estão usando contra Lula: uma perseguição através da “justissa”. A mídia sozinha não conseguirá deter a serpente que nasceu do ovo que ela mesmo chocou.

    1. Exato também para mim. Chamaria todos eles de extremistas de direita, porque não pode haver mais nada à direita de quem vende a Pátria na bacia das almas. Nesta perspectiva, Bolsonaro é apenas um membro do Partido dos Desmiolados. Não é extrema direita. Acontece que boa parte dos interesses estrangeiros no Brasil, apesar de saberem que é desmiolado, apoia Bolsonaro desde o início de sua arrancada rumo à presidência, acho que porque pensam que não há limite para a loucura nacional e a feira de liquidação de nossas riquezas. Bolsonaro foi a Aráxa tirar o quepe para os predadores do nióbio brasileiro, que segundo alguns especialistas dão um prejuízo de 100 bilhões de dólares anuais ao país. https://www.youtube.com/wat… E foi aos EUA com o único fim de tentar demonstrar sua inteira disponibilidade para uma vassalagem completa aos interesses daquele país. Por isso bateu continência contrito e reverente à bandeira americana, e mais faria se o tivessem deixado fazer. É de se crer que isso deve ter feito com que muitos americanos tenham torcido o nariz para ele, porque eles não toleram sabujice explícita. Ninguém deveria esperar nenhuma medida que possa ser chamada de nacionalista, se Bolsonaro viesse a ganhar. Um candidato que diz claramente em um vídeo que o ultra-conservador comandante do Exército Nacional é um “comunista” https://www.youtube.com/watch?v=QW3i_jl6FJ , não regula muito bem da cachola.

  2. CAMPANHA LULA 2018

    Doei pro acampamento apenas uma vez. Agora vou doar com mais gosto ainda pra campanha. Não sou filiado, nunca fui e nem dependo de cargo algum.

    Lula Livre.

    LULÃO 2018 !!!

    Quem se dispuser e puder, pode fazer doações a partir de R$ 10…

    https://www.lula.com.br/doe/

  3. Tem que ser assim, ou Lula ou quem ele indicar.
    Do contrário, será mesmo Bolsonaro, pois se ficar para segundo turno Bolsonaro e um golpista, Bolsonaro ganha fácil, porque a esquerda em peso vai anular o voto.

  4. O DOLEIRO MESSER E A LAVA JATO !!!

    “Embora delatados e alvos da Operação Câmbio, Desligo, da Polícia Federal, o chamado “doleiro dos doleiros” e seus sócios não são alvo de processos na Justiça Federal do Paraná.

    Segundo Tacla Durán, Messer tinha acesso aos sistemas internos da Odebrecht e usava o codinome Flexão.

    O doleiro está foragido.

    Como lembrou o colunista Jeferson Miola, o “sumiço” de Messer é suspeito:

    A fuga e o desaparecimento de Dario Messer adquire ainda maior relevância e valor investigativo depois da denúncia feita por doleiros acerca da existência de esquema mafioso mediante o qual o advogado Antônio Figueiredo Basto recebia US$ 50 mil dólares mensais como “taxa de proteção” para garantir que “eles [doleiros] seriam poupados nas delações decorrentes do caso Banestado, que correu na jurisdição de Sergio Moro”.

    Em seu depoimento, Tacla Durán fez uma conta: considerando que Messer e quatro de seus associados teriam sido protegidos desde 1996 por Figueiredo Basto, o esquema poderia ter rendido ao advogado U$ 25 milhões.

    Para Durán, a inexistência de ações contra Messer em Curitiba sugere que o suposto esquema do advogado Figueiredo Basto, originário do escândalo do Banestado, de fato funcionou.

    Basto é um dos acusados por Durán de fazer parte da “panela de Curitiba”, de advogados que teriam ‘facilidades’ junto a integrantes da Lava Jato. ”

    https://www.viomundo.com.br/denuncias/apesar-de-delacoes-lava-jato-nao-investigou-doleiro-dario-messer-nem-ouviu-jornalista-mainardi.html

  5. Servidores fazem uma ‘vaquinha’ por liminar CONTRA PRIVATIZAÇÃO da Eletrobrás

    A liminar, concedida pela juíza Raquel Maciel, da 49.ª Vara do Tribunal Regional do Trabalho 1.ª Região, foi decorrente de um movimento iniciado em janeiro por sindicatos de empregados da estatal

    https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2018/06/06/internas_economia,686491/servidores-fazem-uma-u2018vaquinha-u2019-por-liminar-contra-eletrobra.shtml

  6. “… parir o monstro…”, não. Parir os monstros, Sérgio Moro e Jair Bolsonaro.
    Esses dois, juntamente com Aécio Neves e Michel Temer, formam as grandes Quatro Bestas do (nosso) Apocalipse. Mas há exércitos de bestas menores e algumas muitíssimo maiores, que nos observam do alto de suas estratégias.

  7. Boçalnaro, caso consigam impedir Lula, fará o papel de “bode na sala” até a última hora. A direita, via globo, então virá com Alvaro Dias 16 milhões. Todos respirarão aliviados e engolirão esse sapo sem objeção.
    No caso de “Lula livre” para disputar, o candidato da direita será Ciro Gomes.

  8. Se Boçal Nato conseguir a façanha de tirar do segundo turno essa centro-direita “limpinha e cheirosa” que tem comparsas no judiciário e mídia, terá cumprido seu papel histórico.

    Sei que muitos tem pesadelos com ele, mas a meu entender, nada pode ser pior que uma quadrilha neoliberal que joga sujo, possui costas quentes e posa de “civilizada”.

  9. O Brasil é o país da ironia. Os golpistas criaram um monstro e a maior ironia é: para se livrar do Bolsonazi terão que soltar o Lula e deixá-lo concorrer, caso contrário terão que engolir o troglodita como presidente. Nossa vingança será “maligrina”.

  10. Oxe achei que o blog era só de petistas rsrs obrigado. Sou nordestino, pardo, desempregado, mais trabalhador. Vivo nos bicos dessa vida. Mais voto Bolssonaro18 a única esperança.

  11. A frase do Lula : “AVISEM QUE EU ESTOU VOLTANDO”, liquidificou o cérebro dos tropi fascistas, e os faz notar que ficar ao lado de um pavão corrupto como o Moro , é receber o beijo da morte.
    Até o Bretas acabou de fazer as malas.

  12. Perfeito, Brito. Lula não poderia, inteligente como é, antecipar-se ao impasse político-eleitoral criado pelo golpe. Quem pariu Mateus que o embale, já avisavam nossas avós no sertão. Os golpistas pariram, há anos, com o ódio ao PT e a Lula, essa máquina de criar imbecis que gerou uma espécie de adoração doentia ao boçal número um do país, Jair Bolsonaro. E fizeram da política o Judas do momento, graças à lava-jato do imbecil Moro e à cumplicidade da mídia kamikaze. Esse trágico resultado não foi gestado por Lula, ainda que Dilma e boa parte do PT não tenham sabido interromper a escalada fascista. Talvez pudessem, talvez não, mas a questão agora é quem irá colocar a focinheira na besta fascista. Lula, heroicamente, mantém e manterá sua candidatura e sua lucidez até o final para demonstrar cabalmente a sujeira do golpe e a farsa dessas eleições. A nós outros caberá enfrentar o dia a dia de um país estupidificado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *