Do casamento de conveniência à Lei Maria da Penha

Dada a ausência de outro programa partidário que não seja a ocupação de cargos e a fruição de vantagens de governo, não é possível dar como desfeito o “casamento” de Jair Bolsonaro com o PL de Waldemar Costa Neto. Ou com o PP de Arthur Lira e Ciro Nogueira, como os quais mantém uma “amizade colorida”.

Nem que Bolsonaro vá, afinal, desistir de considerar as vastas posses de ambos no tempo de televisão e no fundo partidário para instalar-se, sempre provisoriamente, no modesto cafofo do PRTB ou de outra pequena legenda.

A “intensa troca de mensagens” com que Costa Neto se refere ao motivo do adiamento sine die da filiação presidencial não diz tudo sobre as desavenças pré-nupciais mas faz supor que elas se deram em termos que, nos velhos tempos, voltar a dialogar seria “não ter vergonha na cara”. Embora os interlocutores não a tenham, ao menos faz entender que, na próxima, talvez seja o caso de invocar a Lei Maria da Penha, de tão, digamos, “intensas” que foram.

Seja como for, está claro que Bolsonaro quer o controle de todos os cômodos da casa em que for entrar, porque não teve a capacidade de erguer uma que fosse, como deseja, totalmente sua e a ela agregar “puxadinhos”.

E que, de outra parte, ele não inspira a menor confiança nos “aliados fiéis”, porque pode lhes entregar cargos, mas não lhes entrega a política, nem mesmo a local.

Pior: deixa claro que quer para os filhos o controle absoluto das capitanias do Rio e de São Paulo, onde deseja impor seus filhos Eduardo e Flávio como vice-reis e a Carluxo, (que me perdoe o francês), o Cardeal de Richelieu de quinta categoria.

Ainda que sejam verdadeiras as expressões proctocolares com que a imprensa diz que se trataram Bolsonaro e Costa Neto, ainda há bons-dias muito especiais a serem dados, com a República, entre eles.

Bolsonaro, respirando os ares do deserto, crê que pode possuir o harém do Centrão e exigir das odaliscas um comportamento de vestais.

Só com véus, Bolsonaro.

PS.:Que tema para o Dia da República!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *