Economia: melhor, sim, mas não para soltar foguetes

pib17

É claro que o crescimento de 1% no PIB é algo muito melhor do que as sucessivas quedas que a economia brasileira vinha enfrentando.

Mas recomenda-se guardar o foguetório.

Quatro quintos deste crescimento devem-se à atividade agropecuária, de baixa repercussão no conjunto da economia.

Sem ele, a expansão teria ficado ligeiramente acima de 0,2%.

O consumo das famílias, um dos mais potentes motores de crescimento da economia ficou em 0,1% no quarto trimestre, bem abaixo da recuperação  que apresentara nos dois trimestres anteriores.

Dado o grau de profundeza da crise, não é nenhum sinal definitivo um ligeiro crescimento, algo próprio das características cíclicas da economia.

Não há uma dinâmica interna de crescimento que se manifeste nitidamente em indicadores de consumo e de emprego.

Mas há, ao contrário, um cenário mundial que tem nuvens para lá de carregadas, prenunciando uma tempestade que não se sabe quando virá, nem em que extensão.

Esta é a espada colocada sobre nossa economia: o esperado refluxo de capitais para os EUA, por mais que venha sendo protelada a alta dos juros locais é o maior fator de incerteza.

As internas, ao que parece, o “mercado” vem ignorando. Mas escreva aí que serão grandes, num quadro eleitoral onde a palavra caos só fracamente define o que vem por aí.

 

contrib1

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

10 respostas

  1. PIB 1%, agronegócio responsável por quase 0,7%.
    Desemprego de 12,2% + Salário mínimo reduzido + perda de direitos trabalhistas = queda no consumo
    Corte de investimentos em educação e em pesquisa, entrega da Embraer, entrega do pré-sal junto com a tecnologia de exploração, quebra da indústria naval, quebra das empreiteiras, sistema financeiro sugando boa parte dos recursos, etc.
    Quando começaremos a exportar bananas para justificar nosso reingresso ao mundo das republiquetas de bananas?

  2. Mas a quê custo? Com um desemprego altíssimo, com a desnacionalização da nossa economia, do desinvestimento em ciência e tecnologia, fim da democracia, etc.

  3. Somente o homem de barba poderá colocar fim neste marasmo e nesta burufunda que nos meteram. Só não vê quem não quer. É Lula. É 13. É PT. Alguma dúvida?

  4. Houve tantos fatores favoraveis que
    ERA para estarmos crescendo e bem ha quase um ano. (se houvesse opção politica por juros bancarios baixos, ao menos pelos bancos publicos, e um tanto de investimento publico…)
    Como a opçao era matar o trabalhador e engordar o rentista e os bancos, foi essa merda ai.

  5. Nas cidades pequena do interior onde vivo, a crise de emprego e de renda é se chorar. Aqui VOLTAMOS AOS ANOS 80, miseria absoluta e quebradeira de pequeno negocios. Ha uma migracao para os grandes centros e muitas casinhas fechadas abandonadas..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.