Eles esperam por seus filhos

Não é fotomontagem ou fake news, claro, e a fonte é a Band.

São policiais civis visitando Jair Bolsonaro e traduzindo, nas camisetas, o que esperar de sua eleição.

Logo esta tradução se fará nas ruas, à noite, quando a muito escura viatura parar um garoto ou uma menina na rua.

O seu filho ou a sua filha, talvez.

“Encosta aí, vagabundo!”

E ele – ou ela – talvez sinta o que eu senti empurrado com a ponta de um cano de metal nas costas, na calçada da UERJ, no Maracanã, aos 17 anos, em 1975.

Eram caminhonetes de traseira coberta, as “suates”, como as chamávamos. Duas, e o tenente que comandava a dúzia de homens fardados, para minha sorte mandou “aliviarem o moleque”.

Oxalá ainda os existam assim.

Saí ileso, apenas com a ameaça de que voltariam em 15 minutos e me “encheriam de porrada” se eu ainda estivesse, vagabundo, na calçada deserta num sábado como hoje, pelo simples fato de que era por ali que passavam os ônibus que desciam pela Rua 24 de Maio.

Peguei o primeiro que passou e que, claro, nem me servia. Mas serviu para o essencial, tirar-me dali alguns minutos depois, justo no momento em que, lá na esquina, apontavam de novo os sinistros faróis.

Sim, eu sei que ainda é – e sempre foi  – assim para a periferia e, por isso, talvez para muitos não faça diferença.

Mas faz.

Não se conquista a civilização “democratizando” a barbárie.

Se algo lhe possa servir de consolo, eles nem serão os piores. Haverá outros, de porrete, canivetes, correntes, de cabeças raspadas e mãos crispadas.

Agora você terá paz, não é?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

44 respostas

  1. onde esses eleitores estão com a cabeça
    essa gente tem sido doutrinada há muito tempo
    o erro foi ter permitido essa doutrinação sem um desmentido

    desde a época do Orkut, comunidades pró-bolsonaro pregava as coisa mais medonhas
    cansamos de denunciar ao MP e PF e nunca nada foi feito

    https://uploads.disquscdn.com/images/a42af36755e27e8cee9845d3760bb308b39b0a113188cc33115de693d57ee260.jpg

    https://uploads.disquscdn.com/images/5d93e6191c688b3cff0c61ad7a95ce6bd4da8f630ca04fa45be26dfe538bdcdb.jpg

    https://uploads.disquscdn.com/images/a7b8976588999917b06a494b913abe8391aa47f6873c297464a32ca0e34911b7.jpg

    1. pois é ! nunca fizeram nada pq a casa-grande pensa assim !! Juntamente com seu suporte no MPF + PF + PM (soldados ,delegados, escrivão) +JudiSSiario

      1. é desesperador

        hoje vi no Twitter o Delagnol pedindo paz
        só levou todo nos comentários que eu duvido que ele vai ler

    2. Rita.
      Orkut nunca segui, nem mesmo comunidades do faceboock, porém por um acaso entrei numa comunidade fechada de nazi-fascistas há mais de quatro anos, nem fiz captura de tela simplesmente me desliguei o mais rápido possível, mas o certo é que isto é bem antigo e continuou com intensidade do YouTube (talvez não tão explícito assim), mas na verdade não só as “autoridades” não fizeram nada, também a esquerda ignorou esta subcultura durante anos, depois ficam espantados!

      1. verdade
        a responsabilidade disso é de todos que se omitiram
        eu e mais uma quantidade enorme de pessoas denunciamos sempre
        e nunca tivemos retorno

        é desconcertante ver como esse tipo de atividade é ignorada, as pessoas acham que não tem importância, que não vai dar em nada – e cá estamos nós nessa situação.

        1. A base do poder do Bolsonaro é a simonia. O poeta Dante Alighieri condena os simonistas ao oitavo círculo do inferno. As igrejas simonistas, como o bolsonarismo, são mestras em mandar seus escravos espirituais se fecharem em copas e não darem ouvidos a ninguém que queira lhes fazer voltar à razão. Elas vendem a salvação em troca de boa parte do salário dos trabalhadores, e não são apenas adeptas fervorosas do bolsonarismo – elas e o bolsonarismo são agora inseparáveis, dois lados da mesma moeda. Este tipo de igreja “evangélica” está a arrastar milhões e milhões com a venda de suas pregações, e quem ganha muito dinheiro, seja fabricando cerveja ou fabricando a “salvação da alma”, termina querendo ter também o máximo de poder. Tal situação está gritando por exigir um novo e rigoroso estatuto religioso nacional, para impedir a livre ação de toda espécie de vigaristas que enganam o povo humilde e deseducado vendendo salvação. Mas isso está agora quase na casa do impossível de acontecer, porque o poder central do país está a ponto de cair nas mãos dos próprios simonistas.

          1. olha
            faz muito tempo que observo e falo com evangélicos
            principalmente esses mais fanáticos pentecostais
            e nunca vi gente mais tapada
            é exatamente isso que vc. falou – eles se fecham e nada os fazem mudar de ideia

            os pastores tem um excelente sócio – o capiroto
            e os crentes morrem de medo

      2. Existe uma diferença brutal entre um historiador revisionista e um moleque marombado espancador de travesti e mendigo

      1. voltando a um Brasil democrático
        ou vc. é contra isso?

        acha mesmo que estamos tendo eleição democrática?

        1. Não, não acho. Mas quem poderá fazer algo? O palhaço do Palocci vai soltar muito mais. Dê uma checada no site da Intercept e veja o que o portal R7 está fazendo.

  2. No ano de 1975 alugamos um porão de uma pensão na rua Lusitana frente ao prédio onde morava o jogador da Ponte Preta Marco Aurélio,ao lado do prédio havia uma casa conjugada com um consultório de um dentista casado com uma linda mulher,tinham uma filha adolescente muito linda também.Essa família teve o azar de um policial civil cobiçar a esposa do dentista,aos sábados eu e uns amigos da lida íamos jogar futebol com a garotada na quadra da Unicamp e havia um menino muito bom de bola que estava no Juvenil do Guarani e jogava conosco.Esse menino namorava a filha do casal e como era amigável e o incentivava na carreira que pretendia seguir um dia me confidenciou o drama. O policial que cobiçava a mãe de sua namorada prendeu sob falsa acusação o marido dentista e chantageava a esposa abusando dela para que só então tirasse as acusações contra o marido e o garoto temia que além da mãe o tira imundo quisesse a menina.Havia advogado tentando soltar o marido que após ameaças a esposa o dispensou.procuramos esse advogado que não sabia do que realmente ocorria.Pois bem passamos a acompanhar os passos desse policial ,endereço,filhos esposa e locais que frequentava.Um dia nos sentamos em sua sua mesa onde tomava lanche em uma lanchonete próximo ao famoso na época restaurante Galetos.Me eximo de narrar o ocorrido mas resolvemos a questão e o dentista foi solto o tira vagabundo se afastou da família e foi a primeira vez na vida que percebi ser capaz de matar alguém.Tempos atrás estive em Campinas,passei na rua Lusitana não existe mais a casa ou consultório,sequer a pensão procurei saber do namorado da menina e parece estar morando no Rio onde se aposentou como jogador de futebol de relativo sucesso.

    1. pensa comigo:

      a tal da justiça eleitoral implica até com cartaz pregado em lugar errado e cai de pau em cima do candidato

      pois bem, está mais do que privado que é da turma do bolsonaro a origem e causa dessas mentiras – até o filho do trata já foi obrigado retirar vídeo

      porque não toma providências?
      porque Bolsonaro não é multado, advertido e até mesmo impugnado?
      porque não obrigam que difunde mentiras divulgar o desmentido ?

      imagine só esses dementes tendo que desmentir tudo, em igual proporção que as mentiras alcançaram – eles continuariam?

  3. Bolsonaro apoiou grupo de extermínio que cobrava até R$ 100 para matar jovens na Bahia
    Sábado, 13 de Outubro de 2018 – 11:20
    De acordo com reportagem feita Agência Sportlight de Jornalismo e publicada no site Congresso em Foco, conhecido pela cobertura dos bastidores de Congresso Nacional, o presidenciável foi ao microfone do plenário da Câmara em 12 de agosto de 2003 e fez uma defesa veemente dos crimes de extermínio. Chegou a dizer que essa seria uma solução para a política de segurança a ser adotada no Rio de Janeiro.
    (…)
    FONTE: https://www.bahianoticias.com.br/noticia/227861-bolsonaro-apoiou-grupo-de-exterminio-que-cobrava-ate-r-100-para-matar-jovens-na-bahia.html

    1. Deputado Jair Bolsonaro elogia grupos de extermínio
      O candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), deu apoio, quando era deputado federal, a um grupo de extermínio que cobrava de R$ 50 a R$ 100 para matar jovens na Bahia.
      Congresso Nacional, 2003
      https://www.youtube.com/watch?v=gTulphqKiuQ

      1. a maioria desses que se dizem cristão, defensores da familia etc
        mantem o discurso do bandido bom é o morto
        eles acham certo isso

    1. Pseudo policiais covardes como o ídolo deles. Colegas do delegadinho de POA,
      aquele do símbolo budista da paz. E a população na mão desses títeres fascistas.

  4. Ainda acho que vão fazer merda algo como por ator ou atriz da globo em coma e o Bolsonaro aplaudir. Isso antes do dia 28

  5. Li no portal do Estadão: ‘no Facebook, Bolsonaro diz que suspeição das urnas só vale para o voto em presidente’. Ora capitão, deixa de ser cara de pau. O senhor substima nossa inteligência. É
    óbvio que para o senhor e sua trupe a suspeição não poderia valer para a turma das ‘votações históricas’ na qual está inserida um dos seus filhos eleito para senador, ne mesmo.

  6. Li no portal da Globo: ‘defende familia, mas rejeita o filho, afirma mãe do filho de frota’. A começar do próprio guru toda essa turma é hipócrita.

    1. 17 numa camisa se futebol é péssimo presságio. 17 na tabela de 20 é o primeiro dos rebaixados

      1. E, na tabela periódica, 17 é o elemento Cloro, gás tóxico utilizado como arma química por alemães contra franceses em 1915

  7. Li no portal do terra: Bolsonaro diz que aceita debate com Haddad sem ‘terceiros’. Ora, capitão, é melhor o senhor arrumar mais atestados médicos porque essa argumentação é para lá de esfarrapada. O terceiro ao qual o senhor se refere está preso. O senhor terá que debater no gogó e cara a cara é com o Haddad. Ou achas que o espírito de Lula vai estar no corpo do Haddad falando no lugar dele? Se pensas assim seria o caso de alguém avisar os evangélicos. Eles têm pavor do espiritismo. Hah, se for optar por mais atestados médicos, tenta o sirio libanês das próximas vezes porque os atestados do Albert Einstein já estão manjados.

  8. Por falar nisso, os indivíduos que andam pelo Brasil afora cometendo atrocidades são muito bem organizados, agem em grupos, com planejamento, com armas e a gente não vê a captura ou o rosto de quase nenhum.
    A mídia capaz de achar um escândalo o casaquinho vermelho de Dilma, faz que não vê a violência que grassa o país.
    Creio que, por muito menos, a Globo colocou o exército nas ruas do Rio no carnaval deste ano.
    Agora, joga panos quentes fazendo que não vê.

  9. Ainda sobre a notícia de que bolsonaro disse que “a suspeição das urnas só vale para o voto em presidente”, é interessante observar que a urna que o eleitor vota para os demais candidatos é a mesma, mas segundo o candidato, as urnas só erram contra ele. Então tá, capitão.

    1. é claro que ele sabre disso
      mas os dementes que o seguem não tem inteligência pra pensar isso
      e vão DETONAR com tudo se o traste perder as eleições

      ele já está envenenando o exército de ogros que ele tem

  10. Li no portal do terra: ‘bolsonaro faz pergunta a Haddad e o chama de pau mandado. Ué, capitão, por que não vais os debates fazer essa pergunta para todo mundo ouvir a resposta do Haddad? O senhor é um covarde. É do tipo que ataca pelas costas uma pessoa desarmada e incapaz de de defender. O problema é que depois de eleito o senhor vai atacar pelas costas é o povo brasileiro. A propósito, digam para o crápula do doria para ele ficar mais esperto porque o capitão é um hipócrita. Obviamente, fala ou dá a entender uma coisa e faz outra, como já está fazendo com o asqueiroso mercado. Santa ingenuidade.

  11. Essa turma classe média de hoje, a maioria, ou tem memória fraca ou não ainda não havia nascido. Ninguém imagina o ressentimento e a revolta que sentíamos ao sermos humilhados por um imbecil de coturno. Ao encarar um cano de fuzil em uma blitz sábado à noite ou ter um revólver encostado na cabeça por nada, apenas por se recusar a ser revistado sem qualquer motivo além da vontade da “otoridade”, como ocorreu comigo. Eu sinto a raiva, aquela mesmíssima raiva divina, até hoje.
    Mas, também, tenho culpa. Não aconteceu mais comigo, mas, continuou a ocorrer nas ruas das nossas cidades, nas delegacias e nos grotões deste País. Com pessoas das periferias, das favelas, dos indígenas e com muitas daquelas pessoas que lutaram por direitos civis nos últimos 30 anos. Nada fiz.

    1. a classe media nunca foi abordada por um imbecil de coturno
      nem na ditadura nem agora

      1. Desculpe, mas foi.

        Inúmeras e incontáveis vezes. Sou classe média agora, antes e o era quando nasci. Vi, vivi e não estou mentido. Tenho certeza que muitas pessoas que nos leem, de classe média e com mais de 55 anos, podem confirmar o que falei.
        Poderia encher essa página de exemplos, mas, irei me ater a uma pessoa. Ela era totalmente classe média, pais de classe média, avós de classe média, morando em bairro de classe média em casa de classe média. Isso, quando ser classe média tinha um conceito muito menos abrangente do que agora. Não a vejo desde o ensino médio, quando estudamos juntos, na mesma classe do Instituto Estadual de Educação. Não irei declinar seu nome, mas guardo-a na memória e em meu coração, com respeito e carinho. Era uma menina inteligente, bonita, meiga, carinhosa, educada e gentil, movida pela força do idealismo da adolescência e, eu a amei. Foi presa por auxiliar a organizar uma manifestação pública. Uma das últimas prisões de destaque da ditadura, por conta da Novembrada de 1979.
        Certas afirmações, feitas por quem não viveu a experiência ou não a presenciou, formando opinião a partir de relatos de terceiros, não ajudam a entender a história e, portanto, a perceber adequadamente o presente. Não respondi para retrucar. Apenas para que as pessoas se deem conta da verdadeira dimensão do risco que correm no momento.

    2. Passei por isso,por isso detesto, odeio a cultura militar ,repressora com os caras que pagam seus salários e mordomias enquanto descem suas calças para oferecer seus rabos ao tio Sam ,CANALHAS!!!! FILHAS DA PUTA!!!!!!( desculpas pelo insulto,mas,ele é verdadeiro ,nasce de experiências de vida)

  12. Brito, desculpe estar ocupando tanto o seu blog hoje. Mas é que tem dias que eu levanto enfezada. Até sai do país para me distanciar desse processo eleitoral nojento que está acontecendo no país. Mas tem a internet e não consigo deixar de acompanhar.

  13. Como esses senhores são policiais, devem saber muito bem o significa o numero 17 seguido pelo numero 1 representado como uma arma em suas camisetas. No código civil não precisa ser feito conta, apenas juntar. Logo se conclui, que 171 representa o projeto que eles defendem.

  14. Ano 77 ,Buenos Aires estava por lá,um ónibus,todo mundo a descer e encostar as maos na lateral do´ônibus enquanto uma dezena de ametralhadoras apontavam para nós.”Documentos” dizia a voz imperiosa,e o soldado enquanto chutava meus tornozelos,para abrir as pernas que minha calça já não permitiam que abrissem mais,a humilhação a degradação,por quê?? por quê ?
    O SER HUMANO TALVEZ SEJA O ÚNICO ANIMAL,ESTÚPIDO AO EXTREMO DE TROPEÇAR UMA E OUTRA VEZ COM A MESMA PEDRA,POR QUÊ?

  15. Anos 70, S. Paulo. Na época, não havia moto-escola e, para tirar carta, contratei um despachante, filho de um oficial da ROTA (Rondas Ostensivas Tobias Aguiar). Num fim de dia, entre um copo de cerveja e outro, ele falou-me que as ordens da ROTA eram matar mesmo. E relatou vários casos que de fato haviam aparecido na mídia, “mortos por que reagiram”. A quem não conhece sugiro dar uma olhada na histórias das Mães de Maio, SP, 2006
    https://www.brasildefato.com.br/2016/05/13/surgido-da-dor-maes-de-maio-se-tornam-referencia-no-combate-a-violencia-do-estado/

  16. A polícia ainda não tem autorização formal para matar e, mesmo assim, no Rio foram 6,7 por 100 mil habitantes em 2017(Monitor da Violência). E ao mandar para a rua policiais frequentemente mal treinados, mal equipados e mal remunerados, o estado torna-se talvez a maior causa de mortes de policias no Brasil. E para quem acha que a polícia vai matar apenas bandidos – o que já seria uma excrescência – é bom dar uma olhada nas Filipinas de Rodrigo Duterte, onde, a título de matar traficantes, assassinam-se líderes populares, adversários e outros

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.