Eles não ligam para a dor de uma mãe

 

Criou-se, no Brasil, uma camada de monstros.

É gente que lota as seções de comentários dos jornais online para culpar os pobres pelas agressões policiais, sob o argumento de que ‘permitem’ que bandidos vivam em suas comunidades.

Gente que não se comove com a dor estampada no rosto de D. Katia Silene, mãe de Jenifer de 11 anos que morreu baleada em Triagem, quando um grupo de policiais invadiu a rua em que morava, disparando fuzis.

Ninguém viu confronto, mas todos viram o corpo da sua menina.

Mataram-lhe a filha Jenifer, de 11 anos, que descascava cebolas no bar da família, recém-chegada da escola.

Jenifer não conta, D. Katia também não. São gente de segunda ou terceira categoria.

São danos colaterais, irrisórios, de uma “guerra” que só se perde, há mais de 30 anos.

A chacina de Santa Teresa, abonada pela PM, ganhou a chancela do governador do Rio, o do “mirar na cabecinha”.

A menina Jenifer só ganhará o silêncio.

Agir diferente é “não deixar a polícia trabalhar”.

Vivi de perto o parto desta monstruosidade quando Leonel Brizola, em 1983, mandou recolher ao batalhão dois PMs que subiram o Morro do Chapéu Mangueira  o morro atirando a esmo por conta do roubo de uma bolsa.

Uma menina de oito anos, se me lembro bem, morreu como Jennifer, sem nem saber a razão.

Ela não merecia a lei, a tutela do Estado, a Justiça.

Não era minha filha, não era branca, não era de classe média, não era filha de ninguém que  importasse.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

17 respostas

  1. Não podemos aceitar passivamente essa monstruosidade. Estamos cada vez mais idiotizados, sem perceber que ninguém ganha nada com esse processo de degradação social. Vamos todos para o buraco, inclusive as “autoridades” que apoiam essa desgraça!!

  2. E quem arma os bandidos?

    Só acreditei na “ética” bolsonariana no.dia em que esses tipos de operações acontecerem em algumas coberturas do Leblon ou mansões dos Jardins – sem esquecer de um certo condomínio de casas na Barra.

  3. Quer ver coisa é quando cada um (que não seja nem preto, nem pobre, nem morador de favela) puder ter seus quatro trabucos em casa, conforme lei elaborada “a quatro patas” pelo Presidente Miliciano e seu para lá de suspeito Sinistro da Justiça, conforme determinado pela mais que sorridente Taurus.
    Vai ser uma grande oportunidade para que cada imbecil covarde saia por aí dando uma de macho, matando adoidado, morrendo idem e armando, Brasil a fora, assaltantes, traficantes e, por que não, milicianos, estes últimos até com representantes eleitos nos mais altos escalões do serviço público.

    1. A muitos deles tenho aconselhado que removam a maça de mira. Toda essa valentia, esses arroubos não passam de fantasias plantadas nas mentes idiotizadas desses mentecaptos, desprovidos de preparo, de equilíbrio emocional e de senso de oportunidade para manusear uma arma. Muitos ficarão no “ah, é…, é?” e farão como meu querido e saudoso cachorro no dia em que se soltou de mim e atacou o caminhão de coleta de lixo. Não sabendo o que fazer com aquilo, voltou para o meu lado envergonhado. Só que, numa situação de conflito, alguns desses idiotas, poderão ser convidados a baixarem as calças, a fim de receberem a pistolinha no fiofó. Daí, que removendo a maça de mira, além de facilitar o trabalho dos médicos, já tão atribulados, pouparão a si lesões mais extensas e doloridas. E, claro, tudo que o Adelmo menciona acima.

  4. Os monstros elegeram O monstro. Segundo mês de desgoverno, todo dia uma tragédia, denúncias, corrupção explícita, caixa 2, desvio de verbas, destruição de direitos…2 meses apenas! Ainda faltam quantos para acordar?

  5. Eu sempre tive bom humor. Por vezes meio torto, às vezes meio ácido, mas, sempre fui uma pessoa com o gosto de rir. Hoje vivo sisudo, calado, arredio. De pura tristeza pelo que vejo fazerem com o Brasil.
    É preciso que façamos algo. Nós não somos gado para sermos conduzidos dessa forma.

    1. Boeotorum, nós não somos gado, mas os que comandam o país pensam que somos e, o pior, agem como se gado fossemos.

  6. esses psicopatas que aplaudem dão força pra que mais e mais inocentes morram desse forma brutal, e o mais terrivel é que muita gente que mora nesses lugares elegeram esses trastes

  7. Pois é, eu lembro que a Globo golpe fazia uma campanha anti brizolista na TV e todos diziam que o Brizola protegia bandido.

  8. Brito,

    Escreva algumas notas sobre o papel que os programas policialescos no apoio e estímulo à violência e crimes cometidos por policiais, milicianos e para-militares. Se tiver estômago, assista ao canal do dono da IURD e aponte a responsabilidade desses apresentadores e produtores, que dão apoio irrestrito aos crimes e violência cometidos pelas polícias; veja e descreva como eles tratam as 15 pessoas executadas em Santa Teresa.

  9. No dia 10 de abril próximo, este governo estará completando os tais 100 dias que, segundo alguns, é o tempo mínimo para qualquer avaliação. Como estaremos quando esse dia chegar? Se em quarenta dias mostraram toda suas incompetências, sabujices, trairagens, corrupção com os laranjais ao Sol, atropelos de todo jeito…É, pessoal. Estamos literalmente no vinagre. E o general Mourão está se preparando para assumir a Presidência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *