Encerrar entrevista não resolve “Crise Moro”. Mas atiça a matilha

Conta a Folha que Jair Bolsonaro encerrou abruptamente uma entrevista coletiva em São Paulo “quando uma repórter perguntou como ele avaliou “as questões envolvendo o ministro Sergio Moro”.

“Tá encerrada a entrevista”, disse e saiu do recinto.

O mais primário assessor de imprensa diria ao atual presidente que foi o pior que poderia fazer.

Claro, será a primeira pergunta na hora em que Bolsonaro “der sopa” diante de um repórter.

Os mais experientes e chegados a serem “marketeiros”, porém, usariam este  exato “script”.

Sabem que ajuda a atiçar a matilha contra imprensa, na qual, apesar dos esforços de muitos para minimizar, o escândalo só vai crescer.

Ficará aparentemente “contrariado” com a queda – não necessariamente do cargo – de seu ministro.

Bolsonaro é isso, uma fantasia.

Um mito.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

15 respostas

  1. Lembrando:
    Na ativa, o “Coiso” nunca foi Capitão e, sim, tenente.
    O “Coiso” formou-se em 1977 na AMAN e por onze anos não foi promovido. Acabou sendo obrigado a aposentar-se em 1988.
    Um recorde nas Forças Armadas nacionais(?)

  2. Lembrando:
    Na ativa, o “Coiso” nunca foi Capitão e, sim, tenente.
    O “Coiso” formou-se em 1977 na AMAN e por onze anos não foi promovido. Acabou sendo obrigado a aposentar-se em 1988.
    Um recorde nas Forças Armadas nacionais(?)

  3. Se as eleições não foram fraudadas, pode-se dizer que parcela significativa dos eleitores votaram num meme de internet.

  4. Fiz uma brincadeira ontem (nem tanto. No Brasil, tudo é possível) sobre a possibilidade da dona marreca estar por detrás do vazamento das armações do seu marreco de Maringá. E muita gente ficou brava, não sem razão (será?).
    Mas este vídeo é sério. Tem uma análise brilhante do bem informado jornalista Pepe Escobar. Primeiro que o The Intercept Brasil não é lá aquela coisa maravilhosa que muitos de nós pensam. Calma pessoal, lógico que foi ótimo o vazamento das safadezas de seu
    marreco e outros vaza-jateiros. Mas devemos estar alertas para quem é o dono daquele veículo: o magnata franco-estadunindense Pierre Omidyar. O sujeito é figura do establishment nos eua e o Brasil pode estar de peão no meio de uma guerra entre setores do grande capital dos eua: o representado pelo “trumpismo” e a máquina política deixada por Clinton encrustada no aparelho de estado daquele país. Então, quando o Intercept diz que tem muito mais para noticiar e que se noticiou menos de 1%, tenhamos cautela. Nessa hora é bom lembrar que não foi divulgado quase nada do material passado a Glenn Greenwald em confiança por Snowden (Snowden tinha cópias de algo entre 20 mil e 58 mil arquivos da NSA. Até hoje só 1.182 arquivos foram publicados). Então amigos, se alguém tem
    ilusão que será revelado algum diálogo mostrando a interferência dos eua na vaza-jato, pode “ir tirando o cavalinho da chuva”.
    Bom, já incomodei vocês demais. Com a palavra quem sabe: Pepe Escobar. https://www.youtube.com/watch?v=WR2bJHN2Qes

  5. Segundo notícia que li do Estadão , dentre outras coisas, o capitão disse hoje na FIESP: “Conheci o Paulo Guedes um ano antes da campanha. Nasceu quase uma paixão entre nós, com todo o respeito (…)”. Ora capitão, para quem é homofóbico e misógino suas metáforas vêm sendo prá lá de comprometedoras viu. Fonte Estadão – ‘Em discurso na FIESP, Bolsonaro exalta ministro, mas Ignora Moro’.

  6. No momento a desmoralização do MP interessa ao Bozo pois ajuda seu menino.
    Interessa também o possível envolvimento da rede golpe no escândalo e interessa também o desgaste de Moro no processo.
    Bozo só está ganhando no momento.

  7. Nesta foto aparece joão doria, o maior baba-ovo de sergio moro. Ele não vai ser incomodado? Ninguém vai perguntar o que ele tem a dizer do ídolo dele?

  8. Muita gene ainda não entendeu como pensa o Bozo. Ele foi militar e continua pensando como tal. Militares não admitem questionamentos, não gostam de dar explicações. A reação do Bozo, ao encerrar a entrevista, foi nesse sentido. Não é que eles não gostem de democracia, eles não sabem o que isso venha a ser, não possuem a mínima noção. Nota-se uma melhora em seu comportamento, ele parou de agredir verbalmente quando é questionado por repórteres. Ele, agora, só sai de perto.

  9. Não me importa quem divulgou, me importa é o mutreta clara entre um suposto juiz e um suposto procurador, agora provado que não existia nem juiz nem procurador, ali tinha apenas criminosos.

  10. Nunca na história desse país tivemos um.. er, “presidente”, tão covarde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.