Enfim, a ‘enxurrada de dólares’. Mas saindo do Brasil

O Banco Central divulgou o fluxo cambial brasileiro.

Saíram do Brasil US$ 5,121 bilhões “saída líquida de US$ 15,327 bilhões nas operações financeiras e superavit de US$ 10,205 bilhões na conta comercial” [exportações menos importações] – no primeiro semestre do ano.

No ano assado – que não foi “nenhuma Brastemp”, em lugar de déficit, a conta tinha ficado positiva em US$ 22,525 bilhões.

Quase 28 bilhões de dólares a menos não é, de jeito nenhum, pouca coisa.

Um dos fatores que levaram a isso é o fato de que, em recessão de fato, a economia brasileira não induz ao reinvestimento aqui dos lucros das empresas estrangeiras, mas ao envio dos ganhos que acumularam para as matrizes.

Cresce a percepção de que não haverá reativação da economia.

A “enxurrada de dólares” que previam desde a deposição de Dilma Rousseff está acontecendo, mas ao contrário: saindo.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

7 respostas

  1. E isso é só o começo.
    Depois das pataquadas do presidente na reunião do G20, que país vai querer se aproximar do Brasil? Vão querer é se afastar o máximo possível desse país.
    Cedo ou tarde, os que elegeram Bolsonaro, por ação ou omissão, vão morrer de vergonha do que fizeram.
    Salvo, é claro, os milicianos e os idiotas iguais ao mito.

    1. Verdade…..prova disso é que no G20, o presidente chinês não fez questão de conversar com o nosso presidente….Imagine, que os chineses são o nosso maior parceiro comercial…..

  2. Colônia novamente. Autofagia. Tudo dentro da estratégia de “combate a corrupção e ao comunismo”, sempre muito eficaz. Funcionou contra Vargas, Goulart e contra o PT

  3. Remessa de lucros e dividendos é mais um fator que mostra o sucesso do governo do Bozo, já que foi colocado no poder como, de fato rainha, da Inglaterra, porque totalmente despreparado, para dar lucros ao grande capital (nacional e internacional), ao mercado, aprofundar o neoliberalismo e diminuir o tamanho do Estado (menos escolas, menos hospitais, menos estradas, investimentos), o estado mínimo, como é o novo modelo de dominação dos EUA, que está ligado ao golpe de estado de 2016, comandado internamente pelo Judiciário, parte do Legislativo, as Forças Armadas, tendo a mídia como aliada. Basta ver a Bolsa de Valores bombando, com o índice BOVESPA a mais de cem mil pontos, a taxa de juros real entre as maiores do muindo, possibilitando grandes ganhos aos ricos e a alta classe média, com a contrapartida do mundo do trabalho mergulhado no desemprego de mais de treze milhões de assalariados, com mais de vinte e cinco milhões de subempregados. Além, claro, do verdadeiro genocídio dos mais de quarenta milhões de pobres e miseráveis, muitos vagando pelas cidades, com dificuldades para sobreviver. Sem medo de errar: para os golpistas e seus apoiadores e os EUA e países ricos o governo Bolsonaro é um sucesso. Todos canalhas, canalhas, canalhas.

  4. … Enquanto isso nas ruas EU VEJO, EU OUÇO algumas dúzias de acéfalos aplaudindo a derrota do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.