EUA, com Biden, prometem ajudar a vacinar o mundo

O médico Anthony Faucy, conselheiro médico chefe do Governo Joe Biden, anunciou que, além de recolocar os Estados Unidos na Organização Mundial de Saúde – Trump havia desligado o país do órgão, acusando-o de pró-China e ontem assinou-se um comunicado de retratação, reproduzido acima -, os norte-americanos vão integrar a iniciativa Covax, que visa distribuir, a preço baixo, dois bilhões de vacinas aos países pobres.

“O presidente Biden emitirá uma diretiva ainda hoje que incluirá a intenção dos Estados Unidos de se associar à Covax e apoiar o ACT-Accelerator para fazer avançar os esforços multilaterais para a vacina Covid-19, distribuição terapêutica e diagnóstica, acesso equitativo e pesquisa e desenvolvimento” , Fauci disse ao conselho executivo da OMS, segundo o The Guardian.

A iniciativa Covax tem como objetivo obter de todos os laboratórios, a preço muito baixo, dois bilhões de doses para os países que não têm condições de entrar na guerra de mercado.

Outra boa notícia – embora possa prejudicar o atabalhoado plano de vacinação brasileiro é a que a Índia está enviando gratuitamente vacinas da AstraZeneca fabricada pelo Serum Institute of India, o maior produtor mundial de vacinas, começaram a chegar às Maldivas, Butão, Bangladesh e Nepal. Mianmar e Seychelles são os próximos na fila para obter remessas gratuitas, como parte da doação prevista na politica do país de “Vizinhança Primeiro”, que deve distribuir entre 12 e 20 milhões de vacinas aos países vizinhos, nas próximas três a quatro semanas, segundo fonte do governo hindu.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *