General diz que fala de “milícia virtual” na CPI das ‘Fake News’

O general Carlos Alberto dos Santos Cruz, demitido há quatro meses por Jair Bolsonaro da Secretaria de Governo, disse ao Congresso em Foco que aceita depor na CPMI das Fake News da Câmara dos Deputados para falar sobre a ação das redes bolsonaristas, que levaram à sua saída do Governo, por defender critérios técnicos na distribuição de verbas de publicidade do governo e opor-se à indicação da Fabio Wajngarten para comanda a Secretaria de Comunicação da Presidência.

“Uma milícia digital, uma gangue de rua que se transfere para dentro da internet. Não me impressiono com isso, aquilo ali não me afeta em nada, já tive muito tiroteio real na vida, não vai ser tiroteio de internet que vai me fazer ficar preocupado”.

A CPMI promete virar o grande palco da briga intestina do PSL e já se articula a convocação de Joice Hasselman e do (ainda e hoje já, talvez, ex) líder do partido, o Delegado Waldir.

Depois da troca pré-adolescente de emojis, com direito a porcos, veados e ratos, entre Joice e Carlos Bolsonaro (com direito a pitacos sempre elegantes de Alexandre Frota, referindo-se à anatomia de Eduardo Bolsonaro), a coisa promete virar uma versão pornô programa do Chaves…

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

8 respostas

  1. O general diz que já teve “muito tiroteio real na vida”. Pelo que se sabe, o general já teve mesmo foi muito “tiro ao negro” no Haiti, certamente semelhantes aos “80 tiros ao músico negro Evaldo Rosa” no Rio, pelo mesmo exército. Quanto ao Congo, certamente também já teve muito “tiro ao negro”. Em condições não se sabe bem quais, mas o normal é que os generais figuem bem longe dos tiroteios, pois têm muito soldado bucha de canhão para servi-los na zona quente.

    Agora, se o general diz só agora ter o que dizer a respeito, isto significa que é um grande prevaricador, pois, a respeito disso, fez parte, esteve mudo e saiu mudo do governo de bandidos que tomou conta do país.

    1. Perfeito. O mais perto que esse general estrelado passou de um tiro, foi vendo o filme do rambo. Nunca saiu de trás de uma mesa.

  2. “Machão” de mandar matar haitianos esses são os “tiroteios” aos que este primata se refere.
    Esteve lá e não abriu a boca ,isso porque a teta ainda dava leite,quando o miliciasno lhe deu um chute no traseiro ,aí ficou “legalista”.
    Colaborador de canalha,canalha É.

  3. Me dei conta que o brazil é uma imitação da trilogia De volta para o futuro. Muda a época, mas a história é sempre a mesma e os personagens sofrem alterações estéticas para se adequar ao período. Dá até pra saber como vai terminar.

  4. A alma gêmea do genro do desqualificado colocado na cadeira presidencial pelos fanáticos, isentões e pelos não menos fanáticos evangélicos (a praga) agora assumiu de vez a função de bicha do cabaré. Vai controlar de perto as moças e os clientes. Se a cafetina não abrir os olhos ela ela lhe toma o negócio.

  5. Quem foi vergonhosamente derrubado pela lingua do olavo de carvalho não deveria falar em valentia.

  6. E eu que pensava que o Çerra era um cara divertido. Com bolinha de papel atômica, gripe dos porquinhos, a matemática grosseiramente errada, e etc, em termos de palhaçada, à extrema direita temos que tirar o chapéu: são campeões absolutos. Concorrentes diretos de Zorra, Chaves, Trapalhões e demais do gênero

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.