Horror a pobre, mas não à pobreza

A turma da elite já não duvida –  apenas resmunga, irritada- de que Lula esteja à frente – e cada vez mais à frente -das pesquisas presidenciais.

Entre rosnados e lamentos, culpam “os pobres”, “os nordestinos”, “os beneficiários do Bolsa Família”, os “grotões”, as “periferias”. Quando estão em conversas informais, se soltam mais: aí são os “favelados”, a “negrada”, os “vagabundos”…

Aqueles que nasceram para ser pobres eternamente, mesmo que os incomodem aos vidros fechados do carro e junquem as calçadas por onde passam ao saltar dele.

Serve-lhes qualquer candidato que possa iludir, já que Geraldo Alckmin não serviu, até Bolsonaro, o troglodita político.

Sua estratégia de campanha, para cumprir o rito formal da democracia, o do voto?

Eliminar Lula não basta.

É preciso que aquela malta não saiba quem é o seu candidato, tanto que Merval Pereira, aquele que quer tirar Lula das pesquisas, junto com Marina e Bolsonaro, pontifica, hoje, em O Globo:

Haddad, de acordo com a tendência majoritária do Tribunal Superior Eleitoral não poderá usar fotos e filmes sobre Lula em sua campanha, além de não ser autorizado a usar a máscara de Lula como vem fazendo nos comícios e carreatas.
O ex-presidente está proibido pela Justiça de gravar programas e dar entrevistas, e pode ser impedido de participar da campanha mesmo com imagens anteriores à prisão. Seria uma propaganda enganosa de um candidato que não está sub-judice, mas impugnado pela legislação eleitoral.

É o banimento (ou a tentativa de) de Lula, não apenas na presença física quanto, até mesmo, na imagem, no nome, na referência.

É aquele que não pode existir ou ter existido. Que tem de ser eliminado, uma vez que não podem ser eliminados os pobres que nele vêem sua esperança miúda.

Porque os pobres não podem existir, pode existir apenas a pobreza, que lhes permite serem os donos de tudo onde o povo não pode e não deve ser dono de nada: nem do petróleo, nem dos minérios, nem das terras infindas, nem de casas decentes, nem de boas escolas e hospitais, nem de direitos ao trabalho e a aposentadoria.

E nem do próprio voto.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

35 respostas

  1. O João Ameba é mesmo um ricaço convicto… “Combate-se a pobreza gerando mais riqueza”.
    Mas como é que pessoas que sobrevivem de seu trabalho cotidiano votam num merda desses!

    1. Quem vota neste merda é uma classe média analfa política senso comum, otária e que se identifica com este burguês explorador do trabalho. Na minha família tem 3 pessoas que vão votar neste bosta e a minha médica que cobra R$ 550,00 na consulta.

    2. Da mesma forma que votam num ACM Neto, num Aécio, num Alckmim, num Caiado, etc, etc. No dia em que o homem do povo entender que votar no DEM, PSDB, PPS e penduricalhos está literalmente votando em seu inimigo sairemos dessa miséria eterna

    3. João Amoedo e seus asseclas de quadrilha estão ricos e com riquezas há SÉCULOS e isso não fez absolutamente diferença alguma para nossos miseráveis. Mas se ele quiser vir aqui na Vila dos Pescadores repetir esse mantra enternecedor entre palafitas imundas e trapiches apodrecidos, quem sabe arranca de algum abençoado um daqueles suspiros de telenovela global, ‘ah, será que o patrãzinho vai nos enriquecer ganhando a eleição?”…

  2. A pobreza se combate com a geração e distribuição da riqueza e, portanto, com oportunidades reais para os que sempre estão jogados à margem. Essa estória de somente gerar riqueza já foi vista desde o milagre econômico e resultou em mais riqueza para os ricos e mais pobreza para os pobres. A riqueza nãos e distribui por si, por isso tem que haver política públicas para assegurar sua distribuição. Se o 1% pagasse em dia seus impostos de forma correta ( tributados sobre lucros abusivos, herança, por capital especulativo, por exemplo) já estariam fazendo parte da distribuição da riqueza. Isso tem que ser criado por mecanismos de política pública. É mais fácil passar um camelo por uma agulha do que um rico entrar no céu. Por isso mesmo eles não entendem a preferência por Lula e nunca vão entender.

  3. E essa CANALHA,ainda tem mais munição.Quem sabe cancelar as eleições?Quem sabe pobre,não poder votar ?Quem sabe somente eles poderão votar?E tem muito mais.Quem sabe UM SUPRA GOLPE DE ESTADO,com UM GENERAL DO TIPO DE UM,QUE É CANDIDATO A VICE? Eles tem muita munição.

  4. “E nem do próprio voto”.

    Disse muito bem, Brito. Por essas pessoas a democracia não deveria existir, pois os “ignorantes” (em oposição aos “inteligentes”, que seriam apenas eles) não deveriam votar.

    Gostariam de voltar ao século XIX, quando somente os aristocratas decidiam seu próprio destino (obviamente pensando no próprio bolso, como sempre). A única vez que se fez o bolo crescer com distribuição de renda foi durante o Gov. Lula. Todas as outras vezes em que o bolo cresceu, não houve diminuição na desigualdade. É só pegarmos as séries históricas econômicas disponíveis. Era, aliás, uma grande dicotomia, até um cara foda chamado LULA quebrar a regra.

    “Mesmo em meio às diversas questões culturais, econômicas e políticas que impediam a modernização do país, o Brasil teve um papel pioneiro no reconhecimento do voto feminino. Durante o governo de Getúlio Vargas, o novo Código Eleitoral de 1932 permitiu que as mulheres fossem às urnas. O papel vanguardista do Estado brasileiro pode ser comprovado quando posto em contraponto às leis de outras nações europeias que somente nos anos de 1970 permitiram esse mesmo benefício.
    A polêmica sobre o voto dos analfabetos teve uma importante significação para a cultura política contemporânea. Até poucas décadas atrás, o desconhecimento do mundo letrado era usado como premissa para se atestar a incapacidade intelectual mínima de um pretenso eleitor. Contudo, essa visão sectária perdeu terreno paulatinamente. No Brasil, a constituição de 1985 permitiu o exercício democrático dos analfabetos, que havia sido proibido pela antiga carta de 1889”

    https://historiadomundo.uol.com.br/idade-moderna/historia-das-eleicoes.htm

    1. Eu me lembro do grande FDP Delfim Neto em 1979… vamos primeiro deixar o bolo crescer para depois dividir. Que grande FDP, nunca dividiram NADA com ninguém, é só para eles mesmos. E esta MERDA ainda tá por aí

      1. Esse discurso já foi reciclado várias vezes, dito por várias bocas, e ainda tem trouxa para cair!

  5. A Direita está desesperada! Querem apagar um homem vivo da memória dos brasileiros. O azar deles é que esse homem não é mais só um homem; agora é uma ideia. Impossivel de apagar!!

  6. Disse Chico César (por minha vontade futuro ministro da cultura do PT):
    “A gente precisa ficar sabendo, de uma vez por todas, que eles vão sempre apelar para violência”

  7. O João criou um partido para concorrer e distribuir riqueza para os mais ricos.
    A premissa dele sobre a existência de ricos e pobres é típica de um endinheirado que nunca trabalhou, herdando alguma coisa do velho.

  8. Essa sempre foi a ideia, o banimento de Lula, ou seja, não deixar que nem sua imagem e voz sejam usados na campanha. Ao meu ver, isso já estaria consolidado a esta altura não fosse a liminar da ONU, que vincula sim. Por mais que saibamos quais são as intenções do judiciário (em conluio com a grande imprensa – Globo principalmente), alguns do ministros do STF, por vaidosos que são, devem estar em parafuso, pensando vinte e quatro horas por dia em uma solução que não afunde de vez suas biografias nessa merda toda que criaram. Carmem, a Rosa e até o Barroso têm, em suas obras, defesa quase que irrestrita a tratados internacionais de DH, assim como a Dodge.

    Inclusive, os tratados internacionais sobre direitos do homem ratificados e internalizados em nosso ordenamento que não tenham tido o trâmite de uma emenda constitucional correspondem a uma norma supralegal, ou seja, acima das Leis Ordinárias, como a Lei da Ficha Limpa, porém, abaixo da CF. Ou seja, há um controle, chamado de convencionalidade, que deve levar em conta a influência dos tratados internacionais sobre o nosso ordenamento. Isso é entendimento pacífico no STF! Mas a nossa CF não apresenta nenhum óbice a candidatura do Lula, pelo contrário, ela a garante no Artigo 15, III, ou seja, em estrito acordo com a norma internacional. Além disso, a Lei da Ficha Limpa abre o precedente para o afastamento da inelegibilidade sempre que houver plausibilidade do recurso (Artigo 26-C). Ora, foi assim que dezenas de prefeitos assumiram o cargo nas últimas eleições, mesmo condenados em segunda instância. No caso do Lula, a plausibilidade do recurso especial salto aos olhos, pois a Lei Federal vai ter discutida no STJ de forma profunda, uma vez que: (I) eles criaram uma nova conduta para tipificar a corrupção passiva, o tal “Atribuir” e (II) a questão dos tais atos indeterminados está MUITO LONGE de ser algo aceitável e vai ter que ser discutida também. Por isso, tenho certeza que os Ministros estão em parafuso, porque não é fácil, nem para eles, sujar a toga de merda dessa forma e ainda por cima fraudar os votos de 40% da população.

  9. Quanto a este Amoazedo não vou comentar. Mas o MERDAL FDP ainda vai ser comido pelos vermes depois de apodrecer. Acho que será canibalismo, kkkkkkkkkkkkkkkkk

  10. Esse Amoedo é “bonzinho” né? O sujeito é bilionário e quer entrar para a política para não ganhar nada simplesmente para ajudar os descamisados hahahahahaha
    E tem gente que acredita é dose viu.

  11. Eleitos o Lula ou o Haddad, espero, como primeiras iniciativas e, num gesto simbólico da mais alta importância:
    1) Que sua primeira entrevista seja aos blogs progressistas por sua incansável luta em favor da democracia;
    2) Que, na festa da posse, o grande convidado seja o povo e não a banca, o latifúndio, a burguesia ou o judiciário.

  12. Alguém duvida q esse imbecil nunca passou perto da Constituição Federal. Sugiro a leitura do Artigo 3, III. A frase é tão estúpida que fica difícil até comentar.

    1. No site dele (sim, eu tive a curiosidade de ler) diz que a CF brasileira é “uma das mais longas do mundo”. É isso, preguiça de ler… ????

  13. PRINCIPALMENTE do próprio voto, Brito. Que o digam nossos tataravós, que só viram homens brancos e (muito bem) apaniguados votar, lá por 1875, 1880… que saudade a Casa Grande tem desses tão bons tempis, homessa! Hoje até a senzala pode, que horror, que horror..

  14. Constituição da República Federativa do Brasil Artigo Terceiro: Transcrevo.

    Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:

    I – Construir uma sociedade livre, justa e solidária;
    II – Garantir o desenvolvimento nacional;
    III – Erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;
    IV – Promover o bem de todos sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer
    outras formas de discriminação.

    Está muito claro na constituição. Não é para aceitar a pobreza, como o candidato Amôedo quer, aceitar. É para erradicar.
    e reduzir as desigualdades sociais e regionais.

    Não arrasto asa para o PT, mas o PT foi o único partido que conheço que EFETIVOU a Constituição Federal no Brasil.
    Tem seus defeitos, seus erros, mas tem também meu respeito.

  15. mas que imbecil
    esse discurso de que somos desiguais por natureza cola bem nos acéfalos
    os cretinos que compram esse tipo raso de argumento se acham o máximo quando repetem essa baboseira

    a desigualdade é social e econômica – sempre foi

    quem não admite os direitos dos diferentes são esses conservadores

  16. Qual a riqueza banco gera?
    O que os bancos fazem é exatamente redistribuir para os banqueiros as riquezas geradas pelo trabalhador, aquele sujeito que produz tudo e fica só com o mínimo para continuar vivo e trabalhando para sustentar o bem estar desses parasitas.

  17. Além das inestimáveis benfeitorias que Lula legou a este país tão grande e amado, a mais rica delas (a meu ver), foi o desvendamento — ao povo brasileiro e e ao mundo inteiro — de como os parasitas da nação exploram seus irmãos menos favorecidos, extorquindo-lhes o direito a uma vida menos desumana para sustentar suas indecorosas regalias.
    Esse foi, sem dúvida, o mais importante bem que esse extraordinário nordestino nos legou; e é isso que o faz tão temido pelos sórdidos canalhas que o perseguem, valendo-se da justiça mais injusta e corrupta do mundo!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.