Idiotas confessos ou perversos dissimulados?

Hoje, no Estadão, a inacreditável explicação de Paulo Guedes para o “erro de redação” da Medida Provisória que ia retirar todo o salário de milhões de pessoas, assinada domingo à noite por ele e pelo cidadão que empesteia a Presidência da República:

O que o governo vai fazer agora, ministro?
Toda vez que dá confusão, você anula. Editou, deu essa confusão, anula, tira o artigo 18. Mas tinha um pedaço que foi mal redigido. A gente queria proteger os trabalhadores de demissão. Aí, os caras não entendem que estamos tentando dar uma flexibilidade para os trabalhadores não serem demitidos. Faltou colocar a suplementação salarial. A ideia é fazer o que estão fazendo lá fora. Você pega um trabalhador que ganha R$ 2 mil e a empresa não aguenta pagar. Aí, reduz à metade (o salário), cai para R$ 1 mil. O governo paga 25% (do salário). Acaba o salário caindo para 75% (do que era originalmente). A empresa paga 50%, o governo 25% e todo mundo perde um pouquinho.
Mas isso foi o que o governo anunciou na semana passada. Por que não estava na MP?
Escreveram de uma forma que não se conseguiu explicar direito.
Os seus técnicos não passaram por cima do senhor e anunciaram uma medida diferente?
Não, não! Vocês têm sempre esse negócio de passaram por cima, não existe isso. O time é unido, é legal. É uma mente doentia. Vocês veem todo mundo brigando com todo mundo. É horrível isso. Não tem nada disso. [osecretário Bruno] Bianco é um cara doce. Não quis passar em cima de ninguém.

Um “cara doce” escreve um troço que deixa sem salário milhões de pessoas de um dia para o outro e por quatro meses?

O chefe dele assina sem ler e leva para o tosco presidente assinar também sem ler?

Verifique em mãos de quem – tão bajulado pelos “sábios” da economia, não faz muito – está o funcionamento deste país e a sobrevivência de seus cidadãos e cidadãs.

Proclamam-se os campeões da responsabilidade fiscal agindo como completos irresponsáveis com os trabalhadores.

Esta gente tem de ser afastada do governo e da vida pública. Que vão ganhar seu rico dinheirinho no mercado, onde só tiram dinheiro do otários que acreditam nos eus fundos milagrosos.

Vida pública é para quem tem responsabilidade com seu público, o povo.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

27 respostas

  1. Idiotas, sim. Dissimulados, sim. Porém, o artigo 18 revogado da MP demonstra mais: malfeitores desonestos e cruéis, capitães-do-mato e senhores da casa grande. Pobre povo brasileiro, sem eira nem beira nem governança minimamente decente.

  2. Francamente, a saída é a destruição desse governo por inteiro. Um erro desse, admitido por eles, deveria levar à demissão do ministro. Como não foi erro, eles explicam o inexplicável e o gado passa a repetir o mantra: foi erro de digitação. O Brasil está perdido

    1. Além disso, uma atitude desse Legislativo que inclua finalmente a taxação de dividendos e de grandes fortunas no orçamento.

    2. Além disso, uma atitude desse Legislativo que inclua finalmente a taxação de dividendos e de grandes fortunas no orçamento.

    3. Além disso, uma atitude desse Legislativo que inclua finalmente a taxação de dividendos e de grandes fortunas no orçamento.

    4. Além disso, uma atitude desse Legislativo que inclua finalmente a taxação de dividendos e de grandes fortunas no orçamento.

  3. O guedes fala como se tivesse sido um erro de digitação.
    Trocaram um “m” por um “n”.
    E o bolsonaro, ainda que tivesse lido, não teria entendido.
    Como todos sabem, é analfabeto funcional.

  4. “A gente queria proteger os trabalhadores de demissão.”
    Solução perfeita. Afinal, por que alguém demitiria um funcionário que não precisa pagar?

  5. Assinaram sem ler uma medida que mexe com o destino de milhões de pessoas.
    São criminosos, levianos, só interessados nos deles.
    Mourão se apressou a elogiar a medida na íntegra, ontem, e apanhou no twitter.
    Vai ver que elogiou também sem ler.

  6. Estamos aí, com a lanterna de Diógenes, procurando um homem público, daqueles que pensam para a nação. Está difícil de encontrar unzinho que seja.

  7. As duas coisas juntas, adicionada à falta de intelecto!

    É essa mistura de indigência e assassinos que comanda a vida de 210 milhões de brasileiros!

  8. Essas desculpas só cabem nas BUNDAS dos envolvidos: O BOLSOBOSTA, A TCHUTCHUCA e o DOCE BIANCO.
    PUTA QUE OS PARIU !

  9. Vamos acabar com o desemprego… Todo mundo terá que trabalhar de graça no madero, na havan … Assim até eu …
    Não gostaram… opa, foi erro na MP…
    Gostaram ? Amigos neoliberais, agora criamos o neo-escravismo no país …

  10. “Faltou colocar a suplementação salarial”. Um mero detalhe, não é mesmo?
    Perfeitamente desculpável, afinal foi cometido por um “cara doce”.

    O pior é comprovar na minha família o que uma pesquisa recente constatou: o Bolsonaro perdeu o apoio da classe média e conquistou o apoio dos pobres: um sobrinho (que faz bico de Uber para complementar renda, é negro, morador de periferia) votou nesse sujeito e consolidou seu apoio com a atitude do Bolsonaro dizendo que o COVID-19 é só uma “gripezinha”!!!

    Resta alguma esperança?

  11. Na verdade querem salvar a economia com o dinheiro alheio…..dos trabalhadores, fundos constitucionais, servidores, sem tocar no rico dinheirinho da jogatina financeiro ou taxação aos ricos ……genocidas é um termo que lhes cabe bem….. assassinos do próprio povo…..e o Botafogo vai na mesma toada…..essa trinca de demônios, coiso, tchutchuka e botafogo são a peste que assola esse país, são a desgraça do povo, as chagas abertas pela submissão ao rentismo podre e genocida, essa trinca é praga que não deixará nenhuma esperança no seio do povo……

    ..

  12. Na verdade foi uma pegadinha se ninguém reclama fica como está e agrada o empresariado irresponsável do país se reclamarem dizem que foram mal interpretados e anula, uma brincadeira com o Brasil, com os trabalhadores mas no mercado muitos ganharam dinheiro com essa ineficiência que aliás é a tônica deste desgoverno, poucos faturam no trabalho de muitos, neoliberalismo ou seja a elite entreguista vivendo do dinheiro público.

  13. Florestan Fernandes Jr.: “Já passou da hora dos que ganharam bilhões com a ciranda financeira darem sua parte de “sacrifício”. Fazendo isso, não só irão reduzir o sofrimento de milhões de brasileiros, mas irão ajudar a reduzir o tempo de espera para vencermos o coronavírus. Se não fizerem isso espontaneamente, que a sociedade cobre dos poderes da Nação a criação de taxas e impostos imediatos sobre as fortunas.”

  14. “A gente queria proteger os trabalhadores de demissão” – GUEDES, P.

    É mais fácil acreditar no Papai Noel, no Coelhinho da Páscoa e na Cegonha do que num banqueiro e Chicago Boy dizendo que quer defender os interesses dos trabalhadores!

  15. E na verdade, se não me engano, a MP ainda continua em vigor, porque não existe revogação pelo twiter, que foi o que o Bozo fez até agora. Para que o artigo seja de fato revogado, tem que ser publicada nova MP suprimindo o artigo, ou, seja segue valendo o que foi publicado no diário oficial. E eles seguem fazendo a população de idiota.

  16. Sinceramente (não sou nada Bolsonaro), eu assinei um documento na Caixa, acredtando que estava abrindo uma conta, via Portabilidade. Arrumei duas dívidas, que estão comendo meu salário de aposentado. Os funcionarios não explicaram nada (só as vantagens, claro!) do que estava acontecendo. Aumentaram para dois anos a mais o pagamento de uma dívida (aqueles famosos empréstimos consignados: nunca mais) com o BB, além de ter aparecido outra dívida, vinda não sei de onde. Somente agora, a pouco tempo, uma advogada me explicou o mecanismo da Portablidade e da Compra de Dívida. Um luxuoso lixo.

  17. “Idiotas confessos ou perversos dissimulados?” Idiotas bucho-de-piaba: sem nem mesmo competência para dissimular.

  18. A terceira hipótese é incompetentes dissimulados. Essa é a correta, ou então é tudo louco mesmo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.