Inflação recorde antecipa a crise do “juro zero”

Não é preciso falar dos efeitos sobre o consumo, porque este cada leitor e leitora sente ao ir ao supermercado.

Também não é preciso falar das ameaças de aumento do preço da energia – tensão no mercado de petróleo e reservatórios baixos no Sul, no Norte e no Sudeste (neste, 20,5% da capacidade, apenas, dois meses depois de iniciado o período chuvoso).

O resultado da inflação de dezembro – 1,15%, superando as piores expectativas – coloca, antecipadamente, em questão o único elemento de estímulo com que conta a economia brasileira: a queda dos juros.

Qualquer resultado para janeiro perto de 0,4% de inflação terá o efeito de igualar a inflação à taxa de juros oficial, a Selic, agora em 4,5% ao ano.

Para os mais pobres – quando é medida pelo INPC – já está igual: 4,48% em 12 meses, com escandalosos 6,64% no grupo Alimentação.

Juro zero em país que está totalmente dependente de capital externo, sem capacidade de investimento próprio, seja pela poupança interna seja pela ação estatal?

Seria adorável se as coisas funcionassem assim e as suas dívidas, com juros neutros ou negativos, não ficassem maiores do que você tomou emprestado ficassem estáticas ou até diminuíssem de valor.

Como seria fantástico se todo o dinheiro que se consegue amealhar – ou atrair de fora – fosse para a produção e, daí, ao consumo crescente.

Não é o caso, evidentemente.

A próxima reunião do Conselho de Política Monetária é em 4 e 5 de fevereiro. Já ninguém, é claro, cogita de nova redução.

Mas começa a haver a impressão de que o movimento da Taxa Selic pode se inverter, para assegurar a rolagem dos títulos brasileiros.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

11 respostas

  1. “Para os mais pobres – quando é medida pelo INPC – já está igual: 4,48% em 12 meses…”
    Que imagino não leve em conta o fato de os mais pobres pagarem mais impostos.

    1. O guedes sob o aspecto econômico é outro bolsonaro.
      Sua reforma da previdência fracassa agora no Chile, sua cpmf pifou, não tem planos para a economia que não seja o desastre de tirar dinheiro de pobre e reduzir o salário mínimo.
      Se vingará do país que revela sua mediocridade destruindo-o. Vendendo tudo.
      Que golpe, que desgraça!

  2. Os historiadores do futuro irão procurar respostas para duas questões: 1 – O que tinham nas cabeças os troianos que decidiram colocar aquele cavalão esquisito para dentro dos muros da cidade?; 2 – O que tinham nas cabeças a parcela de brazileiros que bateu panelas e votou em Bolsossauro?

  3. para compensar os empresários que ajudaram a dar o golpe de 2016, em contrapartida a baixa dos juros a destruição de todos os direitos trabalhistas e, pelo jeito, aumentos de preços ou redução de quantidade nas embalagens.

  4. O que esperar do Eleitor Gado Bozolóide, que só acredita e se informa através do WHATSAPP DOS PASTORES EVANGÉLICOS, talvez agora que a dupla MACEDÃO + MALAFAIA estaejam solicitando o AUXÍLIO CONTA DE LUZ a ser pago com dinheiro público em TROCA de votos para o PARTIDÃO 38, será que vão acordar ???? Só para lembrar Gado Bozolóide, Jesus Cristo sempre pregou a Luz de Velas e nunca pediu auxílio a ninguém, somente FÉ !!!!!!!!!!

  5. Tchuthuca, terra plana, Jesus na goiabeira, mamadeira de piroca, livros cheios com um amontoado de letras… queriam o quê, que a economia decolasse?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *