Janio e como as pernas curtas da mentira a fazem andar devagar

A turma “uatzapeira” de Jair Bolsonaro deveria saber que demorar a responder, neste estranho mundo, não é prudência, é sinal de mentira. Até uma universidade americana se deu ao trabalho de confirmar estatisticamente o que é sabido em qualquer roda de adolescentes.

Jair Bolsonaro até que não foi o mais lento, saindo logo com a história do empréstimo pessoal para explicar as transferências para sua mulher.

Mas a família foi.

A “história plausível” do PM Fabrício não apareceu, como o próprio Fabrício, não apareceu.

O que apareceu foi a família inteira empregada nos gabinetes e despejando os salários na conta do assessor.

Os saques em dinheiro –  e de quantias expressivas –  complicaram mais.

Será que contam que o tempo “esfriará” o caso?

Janio de Freitas, na Folha de hoje, levanta uma boa hipótese: dentro de 22 dias, o Coaf, fonte de toda a “bagunça” estará na mão do Moristério da Justiça. 

E, quem sabe, aí o caso não venha mais ao caso…

Tempo de combinar

Janio de Freitas, na Folha

A falta de esclarecimento imediato por quem o devia aumentou a aparência viciosa da presença de Michelle Bolsonaro nas incoerências financeiras do motorista de Flávio Bolsonaro. Se não por ética pessoal, como obrigação de presidente eleito não podia Jair Bolsonaro dispensar-se de explicar o recebimento, por sua mulher, de um valor financeiro “atípico”.

Nas circunstâncias especiais do momento, também o motorista Fabrício de Queiroz devia pronta explicação do repasse feito e da sua movimentação de R$ 1,2 milhão em 2016, ou R$ 100 mil por mês, em valores da época. O silêncio de todos equipara-se à atitude dos que precisam combinar suas explicações.

De Onyx Lorenzoni e Sergio Moro vieram duas contribuições para a estranheza do silêncio. O primeiro protestou e interrompeu uma entrevista coletiva, ao se ver indagado sobre o assunto. Como deputado, há mais de 15 anos Lorenzoni é um dos mais intempestivos nas inquirições parlamentares. Não tem limites. Moro, confrontado com o assunto, saiu em silêncio.

Para um grupo autoproclamado de moralizadores do país, convenhamos que tanto o fato inicial como a fuga para o silêncio não saem da vulgaridade. Sem por isso surpreender, é verdade. PM até o mês passado, o motorista financeiro é, além do mais, velho companheiro do Bolsonaro pai. Dado no noticiário como ex-servidor do gabinete de Flávio Bolsonaro, um verbo na nota do senador eleito expõe a permanência do vínculo, mesmo fora do serviço público: “trabalha há mais de dez anos como motorista e segurança do deputado Flávio Bolsonaro”. Relação “de amizade e confiança”. Tipo para o que der e vier.

Não seria impossível, muito ao contrário, que o Bolsonaro pai estivesse avisado da constatação, não recente, do Conselho de Controle de Atividades Financeiras, Coaf, na conta do motorista cujo último vencimento de servidor foi de R$ 8.500. Doze meses desse valor atual equivaleriam a um só mês da movimentação financeira média do então PM em 2016. Pode ser tudo legal, mas não considerável assim enquanto não demonstrada essa legalidade. O mesmo quanto à destinação dos montantes destinados. Informado ou não, Bolsonaro transfere o Coaf da área econômica para o Ministério da Justiça. Futura sede da Doutrina Moro, segundo a qual, para alguns, a exemplo do presenteado Onyx Lorenzoni, ilegalidade como caixa dois é anulável com simples pedido de desculpas, só.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

29 respostas

  1. Quando se verificam as estórias (com “e” mesmo) mirabolantes para justificar o golpe contra a presidente Dilma, da corrupção do presidente Lula, de José Dirceu e de Genoíno têm-se a certeza que a justiça é cega somente para seus protegidos de direita e para a esquerda ela utiliza uma visão sobrenatural, microscópica.
    Para quem incomoda o establishment da casa grande dispensam-se as provas e os processos se transformam em encenações patéticas para condenações anunciadas.
    Realmente fica difícil de entender como um sistema jurídico tão caro e estruturado consiga ser ao mesmo tempo tão canalha. Podre mesmo.
    Esse bozo já se safou de inúmeros processos anteriores durante os 30 anos de atuação no congresso, se livrou da fraude do whatsapp, se livrou das irregularidades do financiamento de campanha e agora quer (e provavelmente vai) se livrar desse mensalão.
    Tudo isso com o verniz de patrono da moralidade, da família e dos bons costumes.
    Pelo grau de primarismo que essa quadrilha familiar pratica seus crimes, novos fatos surgirão, com provas, depósitos e nomes.
    Ao juizeco símbolo máximo da justiça bananeira, caberá o exercício de mais uma vez engambelar a sociedade e pisar na Constituição.

    1. Está absolutamente provado que a cúpula do judiciário e composta, toda ele, por LADRÕES.
      Também o mpf golpista e juízes como sejumoro. LADRÕES, é isto que eles são.

  2. Não vai dar para esquecer o caso.
    Mourão vem ai.
    Aliás, já estou imaginando o que vai acontecer.
    Assim que o amorocano for nomeado, vai afastar Bozo e Mourão vai assumir.
    Ai, o político que se passava por juiz vai ser alçado pela mídia como o mais honesto e íntegro cidadão brasileiro.

    1. Alias, o amorocano já assumiu extraoficialmente o Coaf e foi ele quem definiu essa estratégia.

    2. Quem sabe sobre o passado do ex-árbitro de Curitiba é um Sr. conhecido pelo nome de Tacla Duran.
      Já a comissão por nomeação para cargo em gabinete vai ficar por isso mesmo. O ex-árbitro vai dizer com aquela cara de paisagem: “Isso não vem ao caso”. E quem não gostar ele manda colocar na masmorra da Guantánamo de Curitiba ou outra qualquer.

  3. O governo do Bozo acabou, o PSL está discutindo com tirarei bode da sala e coloca o Mourao, com apoio do Dr. Moro. Faik News

  4. Os Irmãos Metralhas, (sic), os Irmãos Bolsonazis, mais o pai, e a madrasta, sim madrasta, e essa tais quais aquelas de nossas histórias infantis, terão que explicar muita coisa. Mas muita coisa mesmo. E o filme ainda nem estreou. Verdadeiro circo de horrores, é o que se espera para os próximos quatro anos. “17 neles” nada… é um milhão e duzentos “neles”!!! kkk…vou rir demais!!!

    1. Boi sonaro vai assumir, afastará com a desculpa de tratamento de saúde e nunca mais voltará ao poder, no seu lugar ficará outro milico igual a ele que acha que matando bandidos, traficantes de papeizinhos de cocaína irá salvar o Brasil .Esperem sentados.

      1. Acrescento que o vazamento ora em pauta foi com a finalidade de afastar os bolsofilhos do poder: ambos já estavam articulando para ganharem as presidências da Câmara e do Senado (terceiro e quarto, respectivamente, na linha sucessória presidencial), já que o pai é considerado “carta fora do baralho”.

  5. Se entendi bem, a “famiglia” Bolsonaro mantinha várias pessoas, algumas delas da mesma família, empregadas em órgãos públicos e se apropriavam de (pelo menos) uma parte do que essas pessoas ganhavam a título de salário.
    Isso remete a uma prática vigente, inclusive, no Brasil império, onde alguns escravos eram postos a desempenhar tarefas de ganho, como vender quitutes nas ruas, repassando a seus donos (dono de gente é uma condição asquerosa). Eram os escravos de ganho.
    Escravos de ganho. Eis o que a “famiglia” Bolsonaro mantinha (ou mantém?)
    Mas espere aí. Não foi o “patriarca” do “clã” Bolsonaro que acusou o governo cubano de explorar como escravos os médicos integrantes do programa Mais Médicos, desencadeando uma crise na saúde pública brasileira?

  6. Moro com esta sujeira dos Boi Sonaros está metido numa camisa de onze varas. Se desiste do Cargo de ministro, o bicho pega se fica o bicho come, Não ha saída. Seria mais honroso desistir do cargo jogando a toalha, com a devida desculpa tradicional: É problema familiar.
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  7. Essa “famíglia” Bolsonaro é a típica “Cosa Nostra? Não: Cosa ‘Vostra'”… Pra quem achava que a máfia da ma$$onaria brasileña era o fim da picada, taí mais, muito mais máfia (inclusive das Far$$A$$ ArmadA$$, com dois c(h)ifrões, de, exactamente, SS(=$$) neofaSS$$cinazi$$SSta)…

    1. Bom para jogar na cara de quem dizia que “no período militar não havia corrupção”. Sei. ????

  8. Jair Bolsonaro está tão pouco convicto de sua vitória que continua em campanha eleitoral. Voltou até a falar em fraude dizendo que tinha muito mais votos do que teve. Ora, Sr Jair estás com medo de quê? De que tenhamos descoberto a tramóia que o senhor e sua trupe usou para se eleger além das fake news? O destino do senhor é a desonra que é menos do que o senhor merece pelo que quer fazer com o país.

    1. Saberemos no futuro ,a manobra realizada nos porões do GOLPE (tse) ,destinada a garantir a vitória dos delinquentes.

  9. Quem sabe esa é uma resposta do pessoal do COAF contra a passagem do orgão às mãos do CRIMINOSO sergio moro.

  10. Enquanto isso, BostoMoro, já está planejando a degola do seu chefe Bostonaro… Deve estar imaginando, vão se os anéis, mas ficam os dedos …

  11. Pronto, apareceu um dos laranjas da família Bozo., já apareceu o dinheiro do Aécio, do Temer, do Serra/Geraldo/Paulo Preto, Gedel, Loures…. Mas o mais intrigante de tudo é que, o dinheiro e o laranja do Lula não aparecerem, engraçado isto tudo.

  12. Agora este ladrão do moro terá de mostrar sua verdadeira cara de ladrão.
    Seu papel até agora foi o de destruir o PT e seus políticos blindando os ladrões do psdb de todas as maneiras possíveis. E muitos idiotas acreditaram que este ladrão era o paladino da justiça e herói da luta anticorrupção.
    Agora ficará provado que a lava jato NUNCA teve qualquer intenção de combate a corrupção. Com stf, com tudo.
    Sua ida ao mj e com controle sobre o coaf tem a ÚNICA intenção de patrulhar o PT, seus políticos e seus doadores. Só isto.
    Quando ele entrar no coaf esta história da famiglia bozo sumirá do mapa. Ele não passa de um LADRÃO.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.