Janot está disparando uma “flecha no pé”?

janotcomplocado

Abriu-se uma grave crise na Procuradoria Geral da Justiça, com a declaração pública de Rodrigo Janot de que Joesley Batista deixou de mencionar gravações relevantes no aparelho com que Joesley Batista gravou as conversas comprometedoras que, agora se sabe, tinham sido mencionadas apenas em parte.

“Áudios com conteúdo gravíssimo foram obtidos na quinta-feira. A análise de tal gravação revelou diálogo entre dois colaboradores com referências indevidas à PGR e ao Supremo Tribunal Federal”, disse Janot.
“Tais áudios também contêm indícios, segundo esses dois colaboradores, de conduta em tese criminosa atribuída ao ex-procurador Marcelo Miller, que ao longo de três anos foi auxiliar do gabinete do procurador-geral. Se descumpriu a lei no exercício de suas funções, deverá pagar por isso”, afirmou, na Folha.

Janot admitiu até revogar os benefícios concedidos no acordo que afastou punições aos dirigentes da JBS,  aformando que isso não invalida as provas até agora entregues.  Questão complexa, porque inédita até agora e que tinha acabado de surgir com o pedido do procurador Ivan Marx, que pediu a anulação dos benefícios dados a Delcídio do Amaral pela falsa acusação a Lula.

Há algo de podre neste processo de “delação premiada” que começa sem o conjunto de provas seja oferecido e verificado e onde os poderes do Ministério Público e do juiz são absolutos.

A deformação provocada na sociedade brasileira por este policialismo nos levou a isso: delator não é herói e nem mesmo bandido arrependido, é mercador de pena que negocia leniência ou perdão sem nenhuma preocupação do que isso possa fazer a outros.

Agora, podem escrever, vai se iniciar um movimento para anular toda a delação e as provas colhidas para ela, simplesmente porque os principais alvos são Michel Temer e Aécio Neves.

Com Lula, claro, vale tudo.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

18 respostas

  1. quando vi a noticia ser dada com tanto destaque na Globo com aqueles microfones voando com aquela musiquinha característica, não pude pensar outra coisa: com certeza, não é para beneficiar ao Lula.

  2. Todas as investigação correm sem a menor transparência como a maioria das ações dos poderes públicos. Feito tudo na moita e acoberto por segredos de justiça em pleno golpe de estado.

  3. … Eu penso que o *procurador parcial (sic) desta republiqueta vai enfiar a flecha ‘delle’ no próprio CUnha!…
    *o mesmo “líder do Alto Comando do golpe vagabundíssimo” ainda ora em curso!

    1. Lava Jato, um modo simples de enriquecer os fiscais da probidade

      04/09/2017

      A declaração do professor Rene Ariel Dotti, advogado da Petrobras na Lava Jato, sobre o PT, em artigo no blog, traz à luz o contexto dos custos da advocacia da Petrobras, hoje na área externa dominada pela empresa Hogan Lovells, de Washington, que já levou 300 milhões de dólares em honorários e domina completamente essa área dentro da estatal.
      A Hogan chegou à Petrobras em 2012, quando o diretor jurídico da Petrobrás Venezuela S.A., Diógenes Bermudez, saiu da empresa e foi para a Hogan Lovells.
      (…)

      FONTE [LÍMPIDA!]: http://jornalggn.com.br/noticia/lava-jato-um-modo-simples-de-enriquecer-os-fiscais-da-probidade

  4. Essa delação encomendada foi para desviar a atenção das entregas e destruições que estão fazendo com o país. É tudo jogo de cena, enredo combinado, somos todos marionetes na novelinha das quadrilhas que estão dando as cartas e estão muito bem articuladas, até mesmo na encenação de que estão divididas.

  5. Partindo-se de Janot, e sem mencionar Moro, Gilmar e outros larápios da Justiça, boa coisa não sairá daí. Certamente mais um factóide para nos “entreter”. A gente até pode ser levado a pensar que o cara é sério, como afinal é a Justiça (ou sua maior parte) que ontem mandou queimar os arquivos da Operação Castelo de Areia, reafirmando a “lisura”, mais uma vez, de todos os tucanos (metrô, rodoanel, dersa e etc e etc).

  6. … Ninguém duvide de antes do dia depoimento (23/09/2017) o advogado “[Rodrigo] Tac(l)a Dura(n) no CUnha do ‘mor(T)o'” aparecer boiando vítima de um acidente aéreo à la “ministro sisudo” Teori Zavascki!
    Se eu fosse o Tac(l)a Dura, viria da Espanha montado num camelo blindado (sic)!

  7. Janot é partícipe do golpe.
    Criou o caso e agora o desmonta.
    Segue firme o roteiro traçado pelo Jucá.

  8. O que me impressiona é o volume de informações que o Fernando Brito consegue transformar em texto claro e que exprime o que pensa e sente. Eu queria nascer de novo pra não veracra/ouviravoz desta camarilha de golpistas na mídia.

  9. Depoi$ de tudo que esses marginai$ da jb$ aprontaram deve exi$tir muita $ujeira escondida e a PGR são no mínimo ingênuos.
    Quando é que a jbs vai delatar a rede esgoto.

  10. Cortina de fumaça. Estão desviando a atenção das pessoas, para proteger Moro, e os promotores da Lava Jato.

  11. Esse outro procurador já não tinha sido mencionado ou afastado da PGR
    e só agora o Janout vem com essa…..

  12. Anula a delação, mas contra o Lula continua valendo.
    A lei é para pobres. E para quem defende probre.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.