Kennedy Alencar e o ‘viralatismo’ brasileiro nos EUA

Fora dos hospício das redes sociais, é difícil achar qualquer um que se aventure a defender o comportamento de Jair Bolsonaro em sua visita aos EUA que, para felicidade do país, vai chegando ao fim. Inócua comercialmente, de “terceira categoria” pela econômica recepção oferecida por Donald Trump e desclassificante pelo nível das atititudes do presidente, desde a estréia cercada de alucinados conspitadores até o espetáculo ridículo de levar o filho para a Casa Branca.

Hennedy Alencar resule, em texto publicado em seu blog, a imagem que fica de quem se ofereceu para além dos limites do decoro.

Bolsonaro exibe “complexo de
vira-latas” em visita aos EUA

Kennedy Alencar

O “complexo de vira-latas”, conceito criado por Nelson Rodrigues, é perfeito para descrever a visita aos Estados Unidos do presidente Jair Bolsonaro e sua comitiva.

Nelson Rodrigues entendia o “complexo de vira-latas” como a “inferioridade em que o brasileiro se coloca, voluntariamente, em face do resto do mundo”. Ele cunhou a expressão inspirado na derrota do Brasil para o Uruguai na Copa de 1950 e a utilizou em muitas situações depois.

A viagem de Bolsonaro e ministros aos Estados Unidos é “rodrigueana”. É uma manifestação do brasileiro e o seu “complexo de vira-latas”. Por exemplo: a dispensa de vistos para turistas americanos é uma vitória do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) contra todo o corpo técnico do Itamaraty.

O filho do presidente, que se comporta como chanceler do B e um príncipe político, obteve de um ministro submisso uma decisão que contraria o princípio da reciprocidade nas relações internacionais. Um país do tamanho e importância do Brasil não pode ser comportar como um vira-lata diplomático.

O presidente editou ontem um decreto que dispensará a partir de junho a exigência de visto para turistas americanos, canadenses, japoneses e australianos. Não há contrapartida para brasileiros, que continuarão a precisar de visto para esses países.

A medida é um presente de Bolsonaro aos Estados Unidos e ao seu colega Donald Trump. Os governos FHC, Lula, Dilma e Temer discutiram a dispensa do visto, defendida pela área de turismo, mas nunca a implementaram levando em conta a opinião, correta, do Ministério das Relações Exteriores.

Outro exemplo de submissão a Washington foi a visita de Bolsonaro à CIA, a agência de espionagem americana. Dificilmente, presidentes de nações soberanas frequentam um local especializado em obter informações sobre governos e mandatários estrangeiros. A CIA foi responsável por golpes de Estado e teve envolvimento recente em casos de tortura. Opera fora dos EUA e atende aos interesses nacionais americanos.

E inacreditável que Bolsonaro e o ministro da Justiça, Sergio Moro, tenham feito essa visita, que pretendiam manter em segredo. Ela foi “descoberta” porque Eduardo Bolsonaro a anunciou no Twitter.

Obviamente, a interface da pasta de Moro nos EUA é o Departamento de Justiça, não uma agência de espionagem. Dois assuntos teriam sido discutidos, segundo a assessoria presidencial, já que Moro não quis falar: crime organizado e narcotráfico. Esses temas não costumam ser a prioridade da CIA, mas de outras instituições dos EUA.

Essa passagem pela CIA é mais uma evidência do despreparo e deslumbramento de integrantes do governo brasileiro. Soa como paixão por coisas hollywoodianas.

A lamentável declaração de Eduardo Bolsonaro sobre imigrantes brasileiros em situação de ilegalidade também é prova do “complexo de vira-latas”. Ele considerou a ilegalidade uma “vergonha”.

O filho do presidente estabeleceu relação próxima com Steve Bannon, descartado até por Trump, e com o escritor Olavo de Carvalho. Num jantar com Bannon e Carvalho, houve um festival de besteiras. O presidente da República disse que o Brasil caminhava para o socialismo, para o comunismo. É mentira. Também é grave que um presidente tenha entendimento tão fora da realidade sobre o país que governa.

Bolsonaro não coloca foco nas questões de interesse nacional, como a reforma da Previdência. Está mais preocupado em participar de um jantar com um escritor de extrema-direita que ofendeu com palavrões o vice-presidente, Hamilton Mourão, e militares que participam do governo.

Que sinal Bolsonaro transmite com essa alfinetada nos militares? O sinal de um governo dividido, de baixo nível intelectual e diplomático. Nelson Rodrigues é perfeito para a atual situação. Um visionário, digamos assim.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

13 respostas

  1. É uma pena que um sujeito misógino,machista,preconceituoso ( que ao parecer detestava mulheres )como Nelson Rodrigues sirva como conceito a ser aplicado para escrever um artigo jornalístico .
    O comportamento do miliciasno não me parece que obedeça a um sentimento de inferioridade ,mas sim , é consequência de anos a fio ouvindo do seus superiores as “bondades” do império e a necessidade de nos aliar a eles para combater o demônio do “comunismo”,sempre obviamente numa condição de executores das ordens da “chefía”
    Ainda que possa parecer já extinta essa “lavagem” ,o novo comandante da Marinha brasileira ,encarregou-se de coloca-lo novamente na vitrine.( olhar seu discurso de posse,janeiro 2019).

  2. IMPRESSIONA, QUE HOJE É O DIA 79 DE DESGOVERNO E DESESTRUTURAÇÃO DA NAÇÃO BRASILEIRA!
    O ACADELAMENTO DA PÁTRIA MAMADA VERDE-OLIVA SALVE, SALVE, É IMENSO!
    EM SEIS MESES A ECONOMIA AFUNDA!
    ALÉM DISSO, A BOLSA DÁ SINAIS CLAROS DE FORMAÇÃO DE BOLHA ECONÔMICA… PORQUE NÃO RESPONDE MAIS AOS INDICADORES ECONÔMICOS MAIS IMPORTANTES!
    TUDO É LUCRO… ATÉ QUANDO CAI!
    BYE, BYE, BRAZIL!

  3. Ele e o filho pensam q estão num programa tipo “UM DIA COM SEU ÍDOLO” e a tal caneta big o cartão ALL incluse

  4. A vontade é de chorar! O estrago é tal que se o governo bolsonaro acabasse agora ainda assim levará muitos anos para reparar o estrago

  5. Discordo dessa comparação feita para denegrir a imagem, a inteligência, a coragem e o caráter que tem os cães ditos vira-latas. Essa famiglia miliciana é uma gentalha que não tem as virtudes de um vira-latas. Respeitem os vira-latas!

  6. E os militares, perderam a noção de humilhação e desrespeito.
    Toda vez que os militares se afastam da constituição e influem na política só tem como efeito a desmoralização ainda maior.
    Espero que aprendam.
    Mas não há como mitigar esta vergonha planetária a que deram origem?
    Vergonha planetária!

  7. Vai ficar conhecido no mundo inteiro ,como o único presidente UNDERDOG.
    O povo brasileiro vai ficar famoso por ter votado num SUCKER, LOOSER, com todos os defeitos do Trump elevados à décima potência, mas também um capacho e lacaido marca merda, o que o Trump não é de jeito nenhum.

  8. Vai ser muito complicado se as nossas Forças Armadas da Ativa continuarem batendo continência para um capitão doido e irresponsável levar o país para o buraco, dentre outras coisas, numa guerra com a Venezuela, combinada em off e nas nossas costas com outro doido. Bolsonaro desrespeitou os militares fazendo promessas loucas para eles e nossos soldados – nossos filhos e netos – cumprirem. Para doido é fácil mandar os filhos dos outros para uma guerra que não é nossa. Esperemos que hajam homens responsáveis e de bem nas forças armadas para compreenderem as consequências de apoiar um homem deste. Esperemos que eles tenham noçao do nível de proteção bélica que a Rússia – com a China por trás, ambas detendo armas nucleares – dispensará a Maduro em caso de uma uma intervenção militar americana ancorada pelo Brasil. É gelada os militares deixarem um capitão entregar Alcântara para os EUA transformarem, na surdina, em base militar para atacar a Venezuela. Tudo indica que Bolsonaro entregou Alcântara de caso pensado para os EUA para esses fins.Alguém por acaso sabe o que ele combinou com Trump in off como ele mesmo deixou no ar? Ele esqueceu que o Brasil é uma república e, portanto, coisa pública, e ele não está autorizado a fazer acordos ocultos e espúrios para nós suportarmos não. Nem todos votaram nele. Ele precisa da autorização de todos nós para fazer uma coisa destas. Ainda bem que esse tipo de coisa tem que passar pelo congresso e os congressistas tem filhos e netos para protegerem. Esperemos que os militares considerem a possibilidade de obrigar o capitão a renunciar, sob pena deles tirá-lo a força do cargo. O homem é insano e não dá um passo sem a tutela dos filhos. Até na cerimônia de posse ele precisou de um filho estar em cima do carro presidencial. Exceto aqueles que estão com as mentes lavadas por um sujeito medíocre como Olavo de Carvalho, qualquer outra pessoa inteligente neste país está percebendo isso. Esperemos que as lideranças do congresso também comecem a considerar a possibilidade de impechament deste homem por insanidade mental. Eles não arranjaram as tais pedaladas fiscais para tirar Dilma do poder? Se virem e arranjem um jeito de tirar esse homem louco da presidência. Até os pais ou os filhos interditam judicialmente seu parente em caso de insanidade pelo bem da família e do próprio parente. Não duvidem. Pelo bem da família Brasil teremos que tirar esse homem da presidência. Alguém está vendo algum deslumbramento dele com a reforma da previdência? Ele age como se esse assunto não fosse importante. Só se interessa pelos EUA. Está interessado até no muro que Trump quer construir, mas no Brasil nada. Isto é, só se interessa em descontruir o que está dando certo porque é obra do PT e dos governos anteriores. Não que eu defenda qualquer reforma da previdência. Até porque, antes de qualquer coisa, temos que tomar todas providências necessárias e efetivas para acabar com a sonegação fiscal, cobrar sem dó e nem piedade dos devedores da previdência – sejam grandes ou pequenos -, fazer uma reforma tributária e uma lei de responsabilidade previdenciária para impedir os governantes de usarem os cofres da previdência para governar, dentre outras ações não menos importantes. Mas o fato é que ele – o capitão – não está nem aí para o país. Eles e seus filhos só se interessam por armas e guerra. No minimo, Jair Bolsonaro tem TOC. Ficou anos falando do kit gay. Agora só fala em ideologia de gênero, comunismo e outras sandices da campanha. Ora, vê se esse é o tipo de assunto que se deva levar para uma viagem internacional a qualquer país com tantos assuntos que podem ser tratados. Vê se é sensato levar guru intelectual para fazer parte das conversações em outro país, e colocar o filho no lugar do
    chanceler, meu deus…Para piorar a situação ele colocou no governo ministros civis igualmente doidos, como o Ernesto Araújo e a Damares. E isso eu estou falando apenas da insanidade. E as fake news, a laranjada e as milícias, envolvendo até assassinato? O TSE também pode fazer alguma coisa, pois está com um processo de fake news que pode dar origem a cassação da chapa. Isso sem contar que eles poderiam muito bem tentar descobrir os rastros dos hackers da CIA que alteraram o resultado das eleições, desviando votos de uns candidatos para outros usando um vírus israelense. Uma coisa é certa: não vai adiantar protelar. A doença do homem não é só intestinal. É psíquica também. E, neste momento, ele parece estar em estado delirante com os EUA. Enfim, quer queiramos ou não, alguma coisa terá que ser feita para tirar o país desta enrascada.

    1. Esqueça. Não há mais a menor chance de proteger o Brasil ou evitar sua derrocada como nação. A hora de ter feito isto ficou para trás, mais exatamente no domingo do segundo turno das eleições presidenciais de 2018. Agora, resta aos que têm chance fugir daqui e salvar-se, e aos que não têm, a perspectiva de pagar um preço que nem sequer aceitaram (pois, até onde sei, nem mesmo o mais alucinado dos minions sonhava com a possibilidade de uma guerra contra um bem-armado vizinho). O Brasil acabou.

      1. Ainda não acabou não. Muita coisa poderá ser salva ou refeita se houver homens de bem neste país.
        Essa novela ainda tem capítulos inéditos para nós assistirmos. O que sei é que o clã Bolsonaro vai sair desgracado dessa aventura de tomar o planalto a fórceps. O Moro também vai se ferrar por estar hoje do lado deles. E o Dalagnol, se bobear vai acabar preso.

  9. O Pessoal do Mercado Financeiro vai aguentar o clã Bolsonaro até a Reforma da Previdencia…….Depois….babau…

  10. Eu achei importante o Bolsonaro mostrar ao Trump a tecnologia brasileira de fazer gráficas, o método Beckenbauer Rivelino.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.