Não termos um governo, temos a ‘Bolsolândia’

Um filho no Planalto, despachando e “desenvolvendo linhas de produção solicitadas pelo Presidente Jair Bolsonaro”.

O outro, que usa boné da campanha de Donald Trump, na Casa Branca, ajudando o pai a oferecer o país aos Estados Unidos.

O mais novo treinando tiro de metralhadora e disparos de “sniper” na Academia da PF, com tempo, instrutor, arma e bala pagas com dinheiro público.

O filho senador fazendo representações contra os promotores que investigam os milhões movimentados pelo amigo-assessor-motorista e chefe do RH de seu Gabinete, Fabrício Queiroz, entre eles quatro cheques para sua madrasta, a primeira-dama.

Já imaginaram o escândalo que seria se fossem filhos de Lula e a falecida D. Marisa Letícia?

Teríamos  furiosos comentaristas na Globonews dizendo que é inadmissível o poder familiar, que se formara uma quadrilha para usar o Estado brasileiro e que a máquina pública não pode ser usada por um clã.

Haveria, a esta hora, pedidos de impeachment correndo soltos.

Mas como, segundo o herói de Bolsonaro, Donald Trum, um país de merda de onde saem imigrantes que são uma vergonha nacional, segundo o papai e o filhote que estiveram hoje no Salão Oval – o “Beato Salu” do Itamaraty foi deixado de fora.

Foi como um passeio à Disneylândia, não é?

Mas não se critique: ontem mesmo Bolsonaro disse à Fox News que foi eleito “para defender a família”.

A dele.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

11 respostas

  1. Até quando aguentará o Brasil como estrutura organizada para administrar e manter em funcionamento a vida de uma massa de 220 milhões de brasileiros?
    Com certeza menos que a infinita “paciência” da massa que habita este pedaço do planeta.

    1. Olha, faço-me essa pergunta todos os dias… aí lembro que até o UOL, que ainda mantinha uma tênue linha crítica, há poucos dias se agarrou ao escroto presidencial como uma rêmora em um tubarão… com uma mídia absurda como a nossa a revolta só virá quando ninguém mais tiver forças com a desnutrição que fatalmente nos aguarda no final desses malditos 4 anos nazistas…

  2. Prezado Fernando:
    “…É o próprio povo que se escraviza e se suicida quando, podendo escolher entre ser submisso ou livre, renuncia à liberdade e aceita o jogo; quando consente com seu sofrimento, ou melhor, o procura”…..
    “Esta é a inclinação natural do povo ignorante, cujo número é cada vez maior nas cidades: desconfia daquele que o ama(não acreditaram no candidato do LULA) e acredita naquele que o engana( Bolsonaro)”
    Excluindo o que está entre parêntese, o restante do texto é de Étienne de La Boétie, em O DISCURSO DA SERVIDÃO VOLUNTÁRIA, Ed. Martin Claret, Ltda.

      1. Também tenho uma recomendação de leitura que vem a calhar neste momento da desgraça dos
        4 presidentes boçalnaro ( o 00,o 01, o 02 e o 03). Fascismo Eterno-Umberto Eco-Editora Record.

  3. As “eleições” foram uma fraude, fraude que começou quando impediram de concorrer o primeiro colocado nas pesquisas.
    Agora é hora de lutar para derrubar o governo (não o Bolsonaro, mas o governo como um todo). Precisamos preparar a Greve Geral por tempo indeterminado. Nada de greve geral de um dia, que não resolve nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *