Kennedy: Huck e o ‘vale tudo’ de FHC

patetmor

Ótima análise do sempre correto Kennedy Alencar, integrante da meia-dúzia de comentaristas políticos que, na grande imprensa, não cantam apenas em coro. Discordo da possível sobrevida que possa ter Luciano Huck se optar por vai um “fiz-que-ia-não-fui” porque carimbou na própria testa o “vacilão” desqualificante. Mas chamo a atenção para uma frase  de Kennedy, que diz mais do que muita gente admite, a esta altura: “FHC tem se movimentado como se fosse um lutador de Vale Tudo para achar uma alternativa que impeça a qualquer custo uma vitória do PT ou da centro-esquerda, seja Lula candidato ou não.”

Leia a íntegra de seu comentário na CBN, republicado em seu blog:

Huck e FHC saem mal
de aventura; Alckmin ganha

Kennedy Alencar, em seu blog e na CBN

O apresentador de TV Luciano Huck desistiu novamente de concorrer à Presidência. Mas é prudente aguardar até 7 de abril. Em apenas três meses, ele desistiu duas vezes de ser candidato ao Palácio do Planalto. Convém esperar até o prazo final de filiação partidária para dar o caso como definitivamente encerrado.

Huck e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso saem mal desse episódio. Invocando representar uma novidade, Huck teve comportamento de político tradicional. Negou o desejo de concorrer enquanto fazia consultas para tentar arregimentar apoio partidário que fosse além do PPS. Fracassou. O DEM fugiu da raia. Huck viu que se meteria numa canoa furada.

O apresentador de TV entrou e saiu da discussão política sem apresentar uma ideia que pudesse justificar uma eventual candidatura. Foi um fenômeno vazio.

FHC também sai mal porque tentou patrocinar uma aventura que expôs deslealdade em relação ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, nome mais forte do PSDB para disputar o Palácio do Planalto. FHC tem se movimentado como se fosse um lutador de Vale Tudo para achar uma alternativa que impeça a qualquer custo uma vitória do PT ou da centro-esquerda, seja Lula candidato ou não.

A má notícia para Alckmin é que o ex-presidente tucano poderá continuar procurando um Plano B. Mas o governador de São Paulo, jogando parado como fez com o prefeito João Doria, sai bem desse episódio. Apesar de contrariado com a deslealdade de FHC, não passou recibo público nem hostilizou Huck.

O apresentador de TV desistiu em função das próprias fragilidades. Viu que o escrutínio presidencial não seria brincadeira, a começar pela revelação de compra de jatinho com dinheiro barato do BNDES. Não suportou o primeiro teste sobre sua vida financeira e anteviu o pântano que poderia ser exposto.

Alckmin pode acabar sendo o principal candidato do campo de centro-direita por WO. Outros nomes desse campo não têm o seu peso político _tampouco a sua experiência e paciência. Superar Jair Bolsonaro (PSL), de extrema-direita, continuará a ser um obstáculo para Alckmin, que ainda precisará vencer batalhas internas no PSDB e no seu campo político em busca por alianças.

Mas é inegável que o governador paulista tem mais peso do que Huck, que está saindo de fininho de uma batalha para a qual não demonstrou o menor preparo. Lição desse episódio meio “Viúva Porcina”: política é algo muito importante para ficar a cargo de amadores.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

10 respostas

  1. O fhc é muito sem noção.
    Será que ele não percebe que pra ele ajudar um candidato o melhor a fazer é ele ficar contra o cara. Apoiando, ninguém vota.

    1. O PSDB não tem chance nenhuma. Alckmin? Apoiando Temer e a reforma da previdência? Quá…quá…quá…!!!

  2. Será que pensam que o povo é idiota? O PSDB já era. Alckmin que foi solidário a Temer no apoio a reforma da previdência, terá uma votação ridícula. Quem viver verá…!!!

    1. Cada vez que FHC aparece me lembro daquele reizinho espanhol caçador de elefantes:”Por que não te calas”?

  3. Vamos tentar ler assim: sob alguns aspectos e na falta de outro melhor Alckmin é o mais forte candidato do projeto golpista de poder. Tem um estilo vamos dizer assim bem mais sóbrio, mais low profile, do que a maioria dos tucanos, mais parecido com um conservadorismo de corte católico, papa hóstias, que poderia oferecer uma espécie de lavado de imagem nos traços tecnocrático, descarado e cafajeste dos golpistas. Falta combinar como o Mercado que aliás não ficou muito contente quando ele, de olho na eleição, tentou se desmarcar do governo Temer e da reforma da previdência.
    O Mercado está dividido entre um candidato com estilo mais descarado e cafajeste como o Dória e um estilo mais ideológico e tecnocrático como Miseireles.
    Só precisam de um candidato que venda e leve a cabo, se preciso goela abaixo, a agenda de reformas do mercado (espécie de emplastro Bras Cúbas vendido pelo fakenews econômico), mesmo que seja por um governo não eleito, ilegítimo e golpista como o do Vamper.
    De certa forma Alckmin é a encarnação em termos estaduais do ideal que o trator Serjão projetou para o PSDB no nível federal e que Lula e PT enterraram em 2002 (é verdade também que Serjão não pensava nele, Alckmin, quando idealizou o projeto de poder tucano).

  4. O PSDB não tem chance nenhuma. Alckmin? Apoiando Temer e a reforma da previdência? Quá…quá…quá…!!!

  5. Tradução: só prendendo o Lula para a direita insossa ter alguma chance, isto se ela não se “auto-rasteirar”!

  6. O PSDB é um partido que tem proteção escancarada da mídia, do Judiciário( intocável), da PF, dos Procuradores, da Lava Jato,ao cabo de tudo, acabou desmoralizado, sem candidatos viáveis para Presidência.
    Foi acometido de febre amarela.

  7. Galera falando “a direita isso, a direita aquilo”….kkkkkkkkkkkkk quando que FHC, Alckimin ou Huck foram de direita galera?

    Vocês estão viajando…no mínimo um centro esquerda…no mínimo!

    E entendam…PSDB ou PT, são cartas fora do baralho. O único que poderia levar o PT a algum lugar era o Lula, e este provavelmente se tornará inelegível. Eu ainda acho que ficará com alguma novidade, dada a grande rejeição que o Bolsonaro tem. Os indecisos resolverão…muita gente tem medo do Bolsonaro e vai para alguém que não esteja (ao menos exageradamente) envolvido em escândalos…e é aí que nomes como Marina Silva (espero que não), Alvaro Dias etc sobem.

    1. Deixa eu te fazer uma pergunta,você disse tudo isso para dizer que é eleitor de alvaro dias?
      Então me responda,o alvaro dias votou a favor do progeto que congela os gastos por 20 anos,na reforma trabalhista,da previdência.então esquece

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.