Lula, em carta: “O governo Temer é a submissão internacional do Brasil”

Em carta-artigo publicada no Correio Braziliense, hoje, o ex-presidente Lula reafirma o foco das suas preocupações na questão da entrega da soberania e das riquezas nacionais, que nem a desmoralização pública e o fim do mandato ilegítimo estão fazendo Michel Temer refrear.

Para Lula, “Temer e seus apoiadores dedicam-se à destruição de conquistas históricas do desenvolvimento de nosso país” e essa é, afirma, a razão de mantê-lo preso e ausente do processo político eleitoral:

-Minha prisão e a perseguição da qual sou alvo fazem parte desse processo de submissão nacional. Não basta que eu esteja preso por crimes que jamais cometi. Querem também me excluir da disputa eleitoral e calar minha voz, tentando intimidar e silenciar o povo brasileiro enquanto seu patrimônio é espoliado a céu aberto.

Leia o artigo, na íntegra:

Para o Brasil voltar a ter futuro

Luís Inacio Lula da Silva

O governo Michel Temer, nascido de um golpe parlamentar, é ameaça crescente à soberania nacional. As forças políticas e econômicas que o sustentam, atreladas a interesses estrangeiros, romperam com a Constituição e a democracia para impor uma agenda que dilapida as riquezas brasileiras, desagrega o Estado e interrompe a integração latino-americana. A descoberta das reservas do pré-sal despertou intensos movimentos geopolíticos, incluindo operações de espionagem e sabotagem, cujo objetivo primordial é disputar o controle dessa imensa fonte de desenvolvimento. Como de hábito em nossa história, parte expressiva de nossas elites se associou a esses interesses espúrios. Colocou-se em funcionamento, então, uma estratégia de desestabilização da ordem constitucional.

Derrotado em quatro eleições presidenciais seguidas, o bloco conservador tinha claro que eram mínimas as chances de seu programa antipatriótico e antipopular ser legitimado pelo voto. Para que a soberania nacional pudesse ser apequenada, antes era preciso apequenar a democracia. Não se tratava somente de derrubar uma presidenta legítima e impor um governo fantoche. Tornava-se indispensável manipular o sistema de justiça para criminalizar o Partido dos Trabalhadores, criando severos obstáculos para sua participação política e até mesmo a interditando, por meio de sentenças injustas e medidas impugnatórias. Para que a nação se ajoelhasse, a democracia tinha que ser marcada para morrer. O que temos hoje é um regime de exceção cada vez mais agressivo.

Minha prisão e a perseguição da qual sou alvo fazem parte desse processo de submissão nacional. Não basta que eu esteja preso por crimes que jamais cometi. Querem também me excluir da disputa eleitoral e calar minha voz, tentando intimidar e silenciar o povo brasileiro enquanto seu patrimônio é espoliado a céu aberto. O governo Temer e seus apoiadores dedicam-se à destruição de conquistas históricas do desenvolvimento de nosso país.

Atacaram o regime de partilha do pré-sal, enfraquecendo a Petrobras e anulando a política de conteúdo nacional que gerava empregos no Brasil, e tratando de conceder a empresas estrangeiras, na bacia das almas, prósperos campos de petróleo e refinarias que constituem nosso passaporte para o futuro. Esse verdadeiro crime de lesa-pátria foi reforçado com a recente aprovação pela Câmara dos Deputados de lei que autoriza a transferência, pela Petrobras a petroleiras privadas, de 70% dos direitos de exploração da estatal em áreas do pré-sal. A venda do controle da Embraer à norte-americana Boeing compõe essa mesma política entreguista, abdicando de uma das áreas mais avançadas de nossa indústria e de um dos pilares de nossa estratégia de defesa, ao renunciar à perspectiva de soberania da produção aeronáutica.

A privatização da Eletrobras é outro grave exemplo da política de destruição nacional. Esquartejada e dilapidada, se levado a cabo o plano do bloco governista liderado pelo PMDB e pelo PSDB, essa histórica empresa será transformada em pasto para a ganância privada, ao mesmo tempo em que o poder público perderá sua mais importante ferramenta de geração e distribuição de energia elétrica. Outros ataques organizados contra o país pelos grupos que tomaram de assalto o governo são a liberação da venda de terras a estrangeiros e o financiamento a multinacionais com créditos de bancos públicos.

Trata-se de desmontar as bases do desenvolvimento nacional, estabelecidas ou resgatadas durante meu governo e o da presidenta Dilma Rousseff. Tudo fazem para reverter as estruturas fundamentais da independência e da soberania, abrindo portas para um neocolonialismo que multiplica a riqueza de poucos daqui e de fora, destinando apenas sofrimento à classe trabalhadora, aos pobres da cidade e do campo, aos homens e mulheres do nosso povo.

Fazem parte dessa aliança antinacional também setores da Polícia Federal, do Ministério Público e do Poder Judiciário. Mais cedo ou mais tarde saberemos quais os caminhos que levaram alguns funcionários do estado a participar ativamente da desorganização da indústria petroleira, de infraestrutura e energia nuclear, provocando quebradeira e desemprego em setores tão estratégicos para o país. Sob o pretexto da luta contra a corrupção, dá-se aos ricos um jeito de se safarem com delações premiadas, mantendo suas fortunas, enquanto empresas são estraçalhadas pelo sistema de justiça, liquidando seu capital financeiro tecnológico e humano, abrindo espaço em nossas fronteiras, e além delas, para os conglomerados estrangeiros.

A política externa do golpismo igualmente se dobrou à subserviência. Pôs-se fim à diplomacia que praticávamos, altiva e ativa, tão brilhantemente sintetizada pelo músico e escritor Chico Buarque de Holanda, quando afirmou que o governo petista “não falava fino com os Estados Unidos nem grosso com a Bolívia”. O Itamaraty, comandado pelos tucanos, passou a funcionar como anexo do Departamento de Estado, a chancelaria norte-americana, abandonando os principais programas e instituições da integração latino-americana, rasgando nossa tradição na defesa do direito dos povos à autodeterminação e ridicularizando o Brasil como ator internacional.

O golpe, na área mundial, só trouxe vergonha e desonra aos brasileiros, submetidos ao vexame de um governo que se comporta como refúgio para ambições de outros países. Esse cenário dramático e perigoso é um dos fatores que me levaram a reapresentar meu nome à Presidência da República. Tenho a obrigação histórica, não importam as condições pessoais nas quais me encontro, de conduzir nosso país ao reencontro com a democracia e a soberania, com o claro compromisso de revogar – por meio de referendo popular – todas as medidas daninhas à nossa independência.

Quero voltar a ser presidente para que o Brasil retome seu protagonismo no cenário mundial e o respeito dos povos de todo o planeta, retornando ao empenho de erguer uma nova ordem internacional que seja democrática e multipolar, alçada sobre o direito à autodeterminação e a paz entre as nações. Combaterei com todas as minhas energias, até o último dos meus dias, nessas eleições que se avizinham e em todas as próximas batalhas, para derrotar os entreguistas que solaparam nossa ordem constitucional e soberana.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

12 respostas

  1. Mais de 60 milhões de votos conscientes e soberanos te saúdam, LULA!
    Como você, estão assustados com o que o golpe e a farsesca luta contra a corrupção feita por corruptos, com os enormes desastres que promoveram.
    LULA, vc venceu; hoje para te impedir terão que inutilizar e jogar no lixo 60 milhões de votos, terão que dar o golpe final e fatal em qualquer sinal de democracia, terão que queimar a constituição já rasgada. Terão que cavar a própria sepultura e nela se esconder.
    Por incrível que pareça, LULA, estes 60 milhões de votos estão ainda acima de você próprio, por que definem a sagrada soberania do povo em nome do qual “todo o poder emana”.
    Eles, de quem nada de bom se espera, não ousarão tanto, que loucos não são.

  2. Não adianta prender o corpo de Lula, pois Sonhos, Idéias, Legado, Gratidão e Liderança Popular estão na Memória do Povo.
    #LulaPresidente
    #PraResgatarASoberaniaNacional
    #BrasilFelizDeNovo

    1. Pedindo licença ao mestre Luís Inácio Lula da Silva para agregar e modificar suas palavras:

      Além do bloco golpista liderado pelo PMDB/Temer e pelo PSDB/Alckmin, fazem parte dessa aliança antinacional também setores da Polícia Federal, do Ministério Público e do Poder Judiciário. Alguns funcionários do estado participaram/participam ativamente da desorganização da indústria petroleira, de infraestrutura e energia nuclear, provocando quebradeira e desemprego em setores estratégicos para o país. Sob o pretexto da luta contra a corrupção, dá-se aos poderosos um jeito de se safarem com delações premiadas, mantendo suas fortunas, enquanto empresas são estraçalhadas pelo sistema de justiça, liquidando seu capital financeiro tecnológico e humano. Abrem espaço em nossas fronteiras para conglomerados estrangeiros, causando demissões em massa de postos de trabalho estratégicos do nosso País, transferindo-os para outros mercados produtores.

  3. Se não bastassem, já não fossem suficientemente claros e precisos, Sua História, Seu Comportamento, Sua Humanidade, Sua Hombridade, Sua Consciência, Seu Carisma, Sua Perspicácia, Sagacidade, Pertinência, Intuição e Inteligência, para REELEGE-LO á Presidente do Brasil, ESTE MANIFESTO, já seria o Suficiente para quaisquer Cidadãos de Caráter e Índole Democráticas e Honestas, á sentirem-se quase Obrigatoriamente, á Torna-Lo PRESIDENTE novamente…
    Parabéns Presidente LULA, suas Palavras exprimem os Sentimentos e Conhecimentos que “apertam e afligem” os Honestos Corações e Consciências do Grande Povo desta Sofrida NAÇÃO… Obrigado.

  4. Esses vermes das facçoes de direita nao passam de incompetentes e escravos do
    ” mercado ” trabalham para fazer do brasil uma neo-colônia e dar lucro para seus parceiros e financiadores. Protegidos pelo judiciario e banda podre da midia, nao podem ter o poder, é mesmo que dar uma lâmina na mao de um macaco.

  5. É o único político lúcido em um mar de abestados e espoliadores do Brasil. É o único e com capacidade de reverter o atual quadro de terra arrasada ocasionado por esse consórcio de ladrões que assaltou o poder em 2016.

  6. QUEM SERÁ O VICE DO LULA, CASO VENHA A CONCORRER ? SE ELE NÃO FOR CANDIDATO EU JÁ DISSE ,VOU ANULAR MEU VOTO. NA ELEIÇÃO APÓS O GOLPE DE ESTADO EU ANULEI PARA PREFEITO E VEREADOR.

  7. O imperio é ainda, ainda muito forte.
    Conseguiu a submissa vassalagem de Argentina, Brasil, Equador.
    E tentam submeter o da Nicaragua.
    Mas não consegue fechar as frestas que se escancaram na panela de pressão:
    O da siria está vencendo em todas as frentes.
    Agora mesmo foi eleito um insubordinado spartacus no Mexico.
    Anteontem outro insolente, Imran Khan no Paquistão.
    E tendo trabalho para manter nas correntes o de Curitiba.
    Pois é.

  8. Se com Lula encarcerado para que o golpe prossiga se consumando pelas forças tucanas, enquanto Temer permanece como um quadro na parece por ser o mal necessário, se mesmo assim, tivesse sobrado entre os partidos de esquerda um líder, senão do mesmo tamanho do ex-Presidente, mas um líder qualquer; ou se ao menos os partidos de esquerda, sentissem a importância de se unirem em bem do Brasil, por meio de manifestações maciças, espalhadas por todo o Território Nacional, talvez esses desavergonhados parassem de vender nossas riquezas, e uma luz aparecesse no fim do túnel para a libertação de Lula antes das eleições.
    Os entraves jurídicos se avolumam, de com força, conta Lula em especial, embora as autoridades neguem.
    Essa fala de Dodge sobre tornar inelegível quem foi julgado em segunda instância, com devolução dos gastos de campanha para quem descumprir a ordem dela, é mais um cala-boca pra Lula e os petistas.
    Resta saber se a PGR pode tudo. Segundo o Advogado Kakai, nem o STF que pode muito, pode tudo. A ver.
    O fato é que dia sim e outro também a gente sabe, como nunca, que sem o povo nas ruas não será fácil sairmos dessa encrenca.
    A Globo e suas comparsas também não podem tudo. Fosse assim, o PT não teria ganhos nas urnas por quatro eleições seguidas. Foi a voz do povo contra ela e a justiça também, porque um Gilmar Mendes, entre outros de sua laia, jamais aceitaram a presença de petistas no Poder.

  9. Nós da esquerda não devemos esquecer jamais, precisamos lembrar sempre pq nossa bandeira ê vermelha:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *