Luz laranja na economia: inflação sobe e confiança cai

Não é uma luz de atenção apenas, nem é um alarme, ainda.

Mas dois índices divulgados hoje pela Fundação Getúlio Vargas aumentam a preocupação econômica, mais do que a redução das expectativas para o PIB, agora abaixo de 2%, segundo as previsões do mercado financeiro, registradas no Boletim Focus, do Banco Central.

A inflação ao consumidor, medida pelo IPC semanal,  quase dobrou ao longo de março: passou de o,35% na última semana de fevereiro para 0,65% na semana que passou.

Alimentos, o grupo de preços mais sensível à população, segue pressionado, com variação superior a 1% durante todo o mês.

Já o Índice de Confiança Empresarial, que consolida os índices de confiança medidos  pela FGV na indústria, nos serviços, no comércio e na construção civil caiu outra vez, caiu em março, 1,5 % na avaliação da situação atual e 2,9% na de expectativas econômicas. Das 49 áreas pesquisadas, apenas 11 esperam melhora, enquanto 38 esperam queda na sua atividade. Em fevereiro, quase a metade previa alta.

As barbas estão sendo postas de molho.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

16 respostas

  1. Não vou ser hipócrita. Acho mesmo que essa derrocada econômica é a melhor coisa que podia acontecer para o Brasil agora.
    É a melhor forma dos empresários perceberem, na prática, que não existe a menor chance da economia de qualquer país deslanchar, reduzindo o poder de consumo das classes baixa e média e, consequentemente, aumentando a concentração de renda nas classes altas.
    Recursos na base da pirâmide social do país são imediatamente gastos e chegam, automaticamente, a todas os demais andares da pirâmide social.
    Recursos concentrados nas classes altas favorecem o rentismo, as especulações e o envio de recursos ao exterior.
    Abaixo a reforma trabalhista aprovada pelos golpistas. Melhores salários e mais programas sociais é o melhor caminho para o desenvolvimento do país. Como diz um dos maiores líderes políticos do mundo, O POVO NÃO É O PROBLEMA, O POVO É A SOLUÇÃO.

    1. Deixa, deixa, deixa. Para o povo não pode ser pior porque ele já está no chão e daí ele não passa. Os empresários, no entanto, vão começar a cair como goiaba podre, fedida e cheia de bigatos. Bem feito; e não venham pedir a nossa solidariedade e apoio. Virem-se (para não ser mal educado e dizer fodam-se).

    2. A economia com esse palhaço no planalto não sobe nem 1%… Isso se não tiver greve dos caminhoneiros do pato que aí vai ser negativo…

  2. Era de se esperar. Aqui na minha região a globo diz que o “culpado” da alta geral é o tomate que subiu muito. Quanta falta de criatividade pois esta história já foi contada pela mesma emissora. Autoritarismo aliado a burrice nunca deu, dá e nem dará certo.

    1. Sempre tivemos a inflação do tomate, do chuchu, do boi… e por aí vai.
      É incrível como nunca temos a inflação das burradas que que os agentes da Globo e cúmplices fazem na economia brasileira.
      E, enfim, dona Globo não tem qualquer responsabilidade na ascensão do desastre anunciado que é o miliciano idólatra de torturadores, não é?

  3. Em 90 dias de governo, Bolsonaro produz um “argentinação”da economia brasileira.
    Somos os Hermanos amanhã.

  4. Gente, é hora de começar a boicotar a industria nacional. NÃO COMPRE! Se você é realmente contra esse governo fascistóide, compre apenas o estritamente necessário para a sobrevivência. E o que sobrar do dinheiro, não coloque nos fundos dos bancos privados! ponha na poupança ou nos fundos públicos, como o tesouro direto. Vamos sufocar a economia desse país. Os empresários não queriam o mito? pois agora devem sentir o poder do povo que vai boicotar tudo. E ainda dá pra fazer uma caixinha pro futuro. Isso quem pode né? a maioria da desempregada, mas estes já fazem parte do boicote sem ter opção. E, vamos falar a verdade, na maioria votou no tal mito e tem que sofrer mesmo as consequências.

  5. Nao custa relembrar….a retomada viria em 2016 com o ” impich hondurenho”, depois viria em 2017 com a reforma trabalhista e a pec pra congelar saude e educacao, depois viria em 2018, depois viria em 2019 com o tal do “mito”, agora vai ser pra 2020. A recuperaçao é sempre no ano que vem, e o desemprego serve apenas de desculpa para essas reformas de araque, estamos muito mal representados, eles nem sabem o que estao fazendo. Reforma nenhuma vai trazer investimentos e empregos com essa republiqueta sem credibilidade institucional depois do impich encenado.

  6. 1. Boicote, evitando o consumo ao mínimo, se ainda não tiver feito isso por falta de dinheiro.
    2. Sindicatos, organizem paralisações e protestos para maximizar o prejuízo dos grandes exportadores nacionais. É hora de sabotar portos, paralisar estradas, mas sempre no momento que causar prejuízo real aos ruralistas.
    Vamos fazer as elites pagarem essa conta também!

  7. Assisti há algum tempo uma entrevista de José Dirceu, onde ele dizia que o governo Bolsonaro teria um bom desempenho no início. Acho que foi a maior bobagem que o Zé Dirceu disse na vida.

  8. É.Só que eles vão pegar estes índices pra dizer: tão vendo como só a reforma da previdência salva o Brasil?

  9. O Brasil só não afunda como a Argentina está afundando porque ainda temos muitas reservas para queimar. Depois disso, o fundo do fundo do poço é o limite.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *