A manchete da Folha e as perguntas que nunca fazem

privatudo

A manchete da Folha de hoje, estima (?) o valor que teriam as empresas estatais brasileiras, caso fossem vendidas.

Para impressionar com os números, a reportagem passa “batido” por algumas perguntas que nem de longe são respondidas.

Por que empresas tão criticadas, como obsoletas, deficitárias, inúteis e com pouca ou nenhuma utilidade senão servirem de cabides de empregos – o discurso privatista o diz, não é? – valem tanto?

Não se alegue o monopólio: a maior parte do valor vem do Banco do Brasil, da Caixa e da carteira de participações do BNDES, além da Petrobras. Ao que conste, não é proibido ao capital privado abrir bancos, explorar petróleo ou refiná-lo no Brasil.

A segunda pergunta, feita no Facebook pelo meu sempre professor Nílson Lage: vender para quem? Para os grupos internacionais, interessadíssimos no nosso desenvolvimento? Porque ninguém chamado João, José ou Maria tem “bala”  para comprar, mesmo nas condições de mãe para filho que se costuma providenciar para estes negócios.

A seguinte, de meu bom amigo professor Gustavo Conde: para onde vai o dinheiro da venda? Vendemos a CSN, vendemos a Vale, vendemos as teles, vendemos até parte da Petrobras e…terminamos o governo Fernando Henrique Cardoso com uma dívida pública de mais de R$ 1 trilhão – eram R$ 88 bi, em 1994) com reservas internacionais de US$ 38 bi – 10% do que temos hoje.

Some-se a isso o fato de que, no total, as empresas públicas trazem lucros e, portanto, amenizam o déficit público.

Mas a melhor pergunta não feita é: por que uma consultoria de negócios, internacional, gasta uma fortuna em tempo e profissionais capazes – supondo que não tenha sido feita “nas coxas” – para sugerir um valor saboroso destes, em final de governo, para os privatizadores? O “Angorá” deve, a esta altura, estar louco com o cálculo de percentagens.

Como dizia o herói dos liberais, Milton Friedman, “não existe almoço grátis”. Nem uma saliva tão grande se o prato não valesse muito mais que R$ 500 bi.

Ou, numa citação mais ligada aos nosso futebol, vontade de ser como o Eurico Miranda, que vai deixar a presidência do Vasco, de vender todos os jogadores no apagar das luzes.
contrib1

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

35 respostas

  1. Sobrou até para o “juiz Mora”, DD, Carmén (IN)Lúcida do STFede, Mineirinho, O *PiMG com o restante dos nazigolpistas dentro!
    *PiMG: Partido da imprensa Mafiosa &$ Golpista, Globo Organizações MafioCriminosas à frente!
    SENSACIONAL
    Empregada doméstica cobra mais honestidade por parte de procuradores de Curitiba e de Moro
    “AO VIVO no JN”
    https://www.youtube.com/watch?v=-6vw7Kpnh4k

  2. Puxa Fernando Brito, como você aceita em seu blog a participação nefasta e deletéria de internauta, como o acima? Sinceramente, é nojenta a sua colocação.Causa escárnio e ofende a sensibilidade humana, politica e social daqueles que realmente visitam o blog em busca de aprendizado.Por favor” Não seja republicanista ou jornalista educado. Esses capitães do mato não acrescentam. Reduzem o acesso de outros, possiveis, interessados. Um saco amanhecer na expectativa de buscar sapiencia e deparar com um monte de lixo podre e reciclado.Uma verdadeira verboreia hóstil e patética. Por favor, não de acesso a esses enganadores que querem se passar por coxinhas politicos com o fim de faturar seus almoços diários. Estamos ficando cansados. Veja o que acontece aquí, uma verdadeira luta de espadachins literários. De um lado esses intelectuais delinquentes e do outro, defensores e manifestantes da liberdade, da democracia, da igualdade de direitos e condições sociais.Não precisamos deles, exclua-os antes que façam do seu blog um chiqueiro jornalistico.(Desculpe-me pelo desabafo).

    1. Estou a referir-me a esse tal Carlos Brito. Não estou interessado e nem leio suas colocações.Eu as ignoro pois acho insuportáveis, preconceituosas e tendenciosas.Em nada acrescenta.Que procure ou atue em sua turma ou seus alienados.

  3. Reportagem da Veja, que só coxinha acredita:
    “Venezuelanos comem comida de cachorro porque é mais barato que o arroz”.
    Bom, a ração do nosso cãozinho aqui em casa custa R$-18,90 o quilo. Em qual país do mundo arroz é mais caro do que ração para cães? Com certeza coxinhas tomarão essa reportagem (sic) tosca como verdade, pois só eles são capazes de acreditar numa estupidez igual à esta. Parafraseando o O Globo: são estúpidos e burros. E daí?

    1. Al menos 26 detenidos tras protestas por comida en el estado Mérida
      Fuentes oficiales dan cuenta de al menos 12 comercios y propiedades violentadas, además de 16 vehículos de carga de alimentos retenidos por ciudadanos.

      El Universal Venezuela

      1. Uma organização não-governamental (ONG) denunciou nesta sexta-feira que há venezuelanos a comerem comida para cão, misturada com ovos mexidos ou arroz, numa altura em que o país atravessa uma grave crise política e económica.
        A organização Programa Venezuelano de Educação e Acção para os Direitos Humanos (Provea) visitou supermercados em Caracas e concluiu que “muitas pessoas compram as chamadas ‘salsichas para cães’, que são compostas por ossos de frango triturados e misturados com outras partes não comestíveis do frango” para “consumo humano”.

        Jornal Público

        Portugal

        1. Com base em outras denúncias, o jornal venezuelano El Universal
          noticiou que o consumo de alimentos para animais se converteu numa “prática normal” para “muito venezuelanos”, perante a “escassez” e “altos preços” dos alimentos no país.
          “Um dos principais alimentos para animais que as pessoas consomem é o arroz [para galinhas], por ser mais económico e render mais, mas a este produto adiciona-se salsichas para cães”, explicou.
          O médico Manuel Hernández, do organismo para as questões sanitárias no estado venezuelano de Miranda, advertiu, num comentário difundido pela Internet, que o arroz usado para alimentar galinhas “não cumpre com as melhores condições de higiene”, e se trata de um “subproduto”, colhido a partir do desperdício do arroz tradicional.

          Jornal Público

          Portugal

        2. Por EL NACIONAL WEB
          10 DE OCTUBRE DE 2017 08:53 AM | ACTUALIZADO EL 10 DE OCTUBRE DE 2017 10:19 AM
          La crisis alimentaria en Venezuela ha llevado a muchas personas a rebuscarse para conseguir comida, incluso en la basura. Sin embargo, descuartizar animales de la calle para poder comer también se ha vuelto una práctica común.
          Una mujer fue grabada mientras ingería partes de un animal. El material audiovisual fue grabado en Río Chico, estado Miranda.
          En el video que circula por las redes se observa a la mujer cortando con un pequeño objeto filoso pedazos de carne de lo que, según los presentes, sería un gato.
          El resto de las personas que observaba la escena comentaba la situación y reprochaba al gobierno nacional de mantener sin comida a los venezolanos.
          “Mientras usted se come eso ahí, Héctor Rodríguez come en el Eurobuilding”, expresó uno de los ciudadanos.
          En septiembre, dos hombres también fueron capturados
          despellejando y deshuesando a un perro en Quinta Crespo.

        3. CAPIAUVENHACHUPARMEUPAU

          Apareceu vadia ? Vamos ter que aturar mais MERDAS, sua e de suas comparsas.
          Sua candidata, Bolsonara, se fodeu.
          Tá sem assunto, vadia ?
          Cadelinha vadia !
          Impala de Thompson!
          Otária !

      2. CAPIAUVENHACHUPARMEUPAU

        Apareceu vadia ? Vamos ter que aturar mais MERDAS, sua e de suas comparsas.
        Sua candidata, Bolsonara, se fodeu.
        Tão sem assuntos ?
        Cadelinha vadia !
        Impala de Thompson!
        Otária !

      3. CAPIAUVENHACHUPARMEUPAU/Capiau

        Apareceu vadia ? Vamos ter que aturar mais MERDAS, sua e de suas comparsas.
        Sua candidata, Bolsonara, se fodeu.
        Tão sem assuntos ?
        Cadelinha vadia !
        Impala de Thompson!
        Otária !

  4. Quebrar o estado brasileiro, com o golpe de 2016 e os rombos fiscais produzidos por Michel Temer e Henrique Meirelles, pode ter sido uma estratégia deliberada para abrir caminho para uma nova rodada de privatizações selvagens; este é o principal destaque da Folha neste domingo, que fala da arrecadação de cerca de R$ 450 bilhões, se tudo for vendido, incluindo Petrobras, Caixa e Banco do Brasil; detalhe: a soma representa apenas três anos dos déficits de Temer e Meirelles

    (…)

    FONTE [LÍMPIDA!]: https://www.brasil247.com/pt/247/economia/336873/Folha-usa-rombos-de-Temer-para-fazer-lobby-pela-privatiza%C3%A7%C3%A3o-selvagem.htm

  5. Algumas observações:
    1- Um elemento perder tempo para defender a entrega de patrimônio público com arJumentos infantis só pode ser alguém pago para isso ou ser retardado mental.
    2- Porque este “Messias” que comenta aqui não consegue sintetizar suas opiniões num comentário só? Teria problema com seu ego?

    1. … Vá cuidar da sua vida!
      Não leia os meus comentários!
      Simples assim!
      Ego?
      Eu penso e trabalho pelo coletivo!

  6. Eu lembro muito bem, quando os intelectuais, do PSDB, iniciaram a discussão sobre o estado brasileiro, conclusão entendiam que além de entregarem empresas estatais estratégicas, para o país, bastavam se fazer uma crítica que já se dizia o estado brasileiro, é um elefante branco, que precisa cuidar da educação, saúde, segurança, e habitação, pergunto, nós hoje temos educação? saúde? habitação? segurança?

  7. A Inglaterra se arrependeu das privatizações.
    83% a favor da nacionalização da água
    77% a favor da nacionalização da eletricidade e gás
    76% a favor da nacionalização das linhas férreas
    O Reino Unido foi a meca das privatizações nos anos ’80, mas em 2018 os britânicos querem a volta do controle estatal de serviços essenciais. O “Estado mínimo” se mostrou uma bomba relógio social.
    https://www.theguardian.com/commentisfree/2018/jan/09/nationalise-rail-gas-water-privately-owned

  8. Quanta proposital sub avaliação de nossas empresas; seria para justificar a privatização a preço de banana? Vamos ser mais sinceros e imparciais nessas publicações e lembrar que só o Pre Sal foi avaliado por multinacionais em 9 trilhões de dólares, cerca de 30 trilhões de reais, cerca de 10 PIB anuais do Brasil e sua exploração no regime de partilha alimentaria um Fundo destinado 75% para a Educação e 25% para Saúde. Esse programa está comprometido pela alteração da Lei prometida por Serra e Aécio na campanha eleitoral e cumprida pelo projeto de Lei do Senador Serra enfiado goela abaixo do Senado e Câmara aproveitando o descuido da Mídia empolgada com as manifestações de Rua contra o Governo Dilma golpeado pela traição do vice Temer e de Cunha, presidente da Câmara, com suas pautas ditas Bombas para desestabilizar o Governo. O Pre Sal, orgulho da Engenharia Nacional, está sendo vendido a multinacionais a preço de banana, inclusive a multinacional estatal norueguesa que salvou o seu país da pobreza depois que descobriu petróleo em seu território.

  9. Carlos Eremildo Brito, corrupção não é exclusividade estatal. E, se privatizar fosse bom como você diz, mande essa sugestão à Statoil, à Petronas e ao Corpo de Engenheiros do Exército que nos EUA, é o maior operador de energia hidrelétrica, e por aí vai. Se em países supostamente mais estruturados eles não pensam em privatizar itens estratégicos, qual seria a lógica em fazê-lo no nosso? Corrupção? Se esta for sua resposta, você está assumindo que somos incompetentes em lutar contra ela. Explica aí, Carlos Eremildo Brito….

  10. assisti uma entrevista do Excelentissimo Sr. Presidente Lula da Silva a um reporter da TV inglesa já alguns anos, e ele pergunta ao LULA ” por que o sr. deseja o desenvolvimento do Brasil apesar de tantos problemas economicos ?” e ele livre e inteligente como ele só responde ” como era a Inglaterra no seculo 17 como foi a evolução da sociedade inglesa,” e o reporter ingles olho para o LULA com ar de admiração e surpresa e ficou um segundo em silencio o que em uma enterviw significa horas” a partir daí so me restou como todo bom latinoamericano torcer pelo LULA e seu pais Continental é aqui que mora o futuro, o resto é resto demorará mas a Nave chegará là e LULA sabe disso por isso estou com ele e sua impresionate Nação.

  11. O que querem, mesmo, não é nem vender nossas empresas e nossas riquezas a preços sub avaliados e polpudas comissões.
    O que querem, mesmo, é uma nova orgia com o patrimônio público.
    Uma reprivataria.

  12. Muito provavelmente se deparássemos com uma campanha de doação de recursos para a Rádio Jovem Pan, ou para o MBL, não participaríamos. Uma questão de postura coerente frente às causas. Contribuo para aqueles que pensam mais ou menos como eu para que eles cresçam e divulguem essa ideia. Não é assim a normalidade das coisas?
    Ora, se o privatismo desse governo fosse uma questão ideológica, do estado mínimo com eficiência nas demandas sociais, etc…, não entregariam de bandeja as nossas maiores riquezas à China, que é totalmente estatizada. Alimentando o inimigo? Fazendo mais poderoso aquele que pensa ao contrário de mim? O que dizer então da Stateoil, empresa estatal norueguesa? Não quero ser estatizado mas alimento quem quer ser estatizado. Que negócio é esse?
    Por isso não acredito que esse privatismo seja uma questão de ideologia. E digo: é uma questão pura e simples de comissão. Quem der maior comissão leva. É isso.

    1. Vender Banco do Brasil e Petrobrás é vender as jóias da coroa. Privatização no Brasil só serve para encher os bolsos dos corruptos . A população brasileira não tem nada a ganhar com privatização ( a Oi é exemplo deste fracasso), ou seja a privatização tão amada e propagada pelos corruptos que as telecomunicações iriam melhorar com a privatização era tudo mentira, hoje não conseguimos falar e nem acessar a internet com eficiência e a grande empresa folha desta privatização (Oi ), pediu falência.

    1. Caro Messias essa pergunta deveria der feita pera o espetacular e querido advogado e Jornalista Romulos Maya , ele sabe perfeitamente de que pè moro manca, sabe das entrelinhas desde a època do banestado e o Messer , então o Povo saberá realmente quem é o dito cujo, já esta quase desmascarado mas falta ele entregar a encomenda que não vai ser entregue e ai será seu fim é uma questão de tempo podes creér.

  13. Os delinquentes tucanalhas sempre viveram do apoio da mídia para vender sua “ideia” de país.Qual a proposta desta quadrilha ?,VENDE,VENDE, não por questão ideológica,não, SIMPLESMENTE PELO “PRÊMIO” DAS COMISSÕES.
    A venda das estatais que tanto custaram a diversas gerações de brasileiros a preço de banana,E PIOR AINDA ,ABRINDO MÃO DO VALOR ESTRATÉGICO DAS MESMAS, ( PETRÓLEO ,ENERGIA ELÉTRICA,) SÓ DEVERIA ACABAR EM PAREDÃO PARA OS TRAIDORES COMO PARENTE,SERRA,E FHC,BALA NELES !!!!!!!

  14. Resposta a golpista Falha de São Paulo:Não!Não concordamos com a venda de coisa nenhuma,ainda mais por essa mixaria/esmola.Dispensamos está mera e inoportuna sugestão fora de hora e cale a boca!

    Por hora,queria usar o Tijolaço emprestado para dizer para o Conversa Afiada do também brizolista,mas sem ser a autoridade no assunto que é Fernando Brito,o também brilhante jornalista Paulo Henrique Amorim,que não da para ouvir Ciro Gomes agora,nem ontem,nem amanhã.Não quero,pelo menos eu,acordo com Ciro Gomes.

    No dia que ele aprender a ouvir os outros e pensar melhor no Brasil podemos pensar melhor e quem sabe voltar atrás em algumas coisas.

    Hoje não tem clima para fechar acordo nenhum com Ciro e tudo isso por culpa dele.

    Voto em Ciro só em casos trágicos como:Ciro x Bolsonaro-O corrupto mais fresquinho na praça,Ciro x João Dórian-Youtuber famoso de SP,Ciro x Serra-O rei dos depósitos bancários na Suíça,Ciro x Geraldo Alckmin-cunhado do famoso cardiologista do Incor Ademar Ribeiro o René Favaloro brasileiro(um dos maiores cardiologistas do mundo em todos os tempos)e o legítimo sucessor dos extraordinários dr Zerbini,dr Jatene,Sérgio Almeida de Oliveira e do sulafricano Cristian Barnard.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *