Mandetta entra no chororô dos ‘sem voto’

O ex-ministro Luiz Henrique Mandetta resolveu entrar no “chororô” terceiroviático inaugurado ontem por João Dória e Eduardo Leite.

Foi às redes sociais dizer que “Bolsonaro e Lula querem te convencer de que não existe 3ª via. Eles precisam um do outro e estão com medo. Um terço dos brasileiros rejeita esse pesadelo e tem esperança em um futuro de respeito, diálogo, união e seriedade no combate à corrupção”.

Desculpe aí, Mandetta, mas, ao menos neste momento, não existe, e por vários motivos.

O primeiro é o de que só um deveria ser o candidato “comum” e não há sinal algum que personagens ou eleitores tão diferentes quanto os de Ciro, Dória, Leite e o próprio ex-ministro da Saúde possam se unir.

Aliás, nem em seus próprios partidos, exceto no caso de Ciro, existe concordância sobre quem virá a ser o candidato.

No PSDB, o fato de haver prévias não assegura unidade alguma entre Doria e Leite, que trocam desaforos em público e, além disso, têm de encarar uma corrente que nem mesmo quer candidato, como diz Aécio Neves. No DEM, a situação também não é de paz, pois boa parte da legenda quer se ligar a Bolsonaro, há a “mosca azul” a rondar Rodrigo Pacheco – que sairia para o PSD – e ele próprio, Mandetta, não tem forças internas próprias a garantir-lhe a candidatura.

Ah, sim, ainda há Moro que, segundo O Globo, voltou a pensar em candidatura movido por uma causa originalíssima: receio de que não haja a renovação de seu contrato com a Alvarez & Marsal, empresa de falências e concordatas norte-americana.

Estão, portanto, como dizia a minha avó, comendo frango e arrotando peru.

Em segundo lugar, ainda que fosse possível fazer uma soma aritmética – o que é raro, quase impossível em se tratando de eleições, o total daria menos de 15%, muito pouco para desbancar Bolsonaro do papel de candidato anti-Lula, no que é melhor nisso do que todos os integrantes do Incrível Exército da Terceira Via, que não podem chegar à promessa de “metralhar a petralhada”.

O jornalismo tucano, órfão de nomes, passa a culpar Lula e Bolsonaro por tentarem “interditar” o debate sobre tal terceira via e a construir a fantasia de que multidões clamam por “nem Lula,nem Bolsonaro”.

Numa tirada muito bem humorada, o jornalista Bernardo Mello Franco, em seu comentário na CBN – ouça aqui – , diz que não viu, até agora, nenhuma faixa na rua exibindo um “Queremos a Terceira Via”.

Mas é assim mesmo: longe das eleições, todas as vaidades e ilusões são permitidas.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *