Meio Ambiente: reversão imediata mostra que corte era ‘mutreta’

Tudo o que acontece no governo Bolsonaro é fraude e politicagem.

Poucas horas depois de ter anunciado que o Ibama e o ICM-Bio suspenderiam na segunda-feira as suas ações de combate ao desmatamento por conta de um corte orçamentário determinado pela Fazenda, o Ministério do Meio Ambiente anunciou que cancelou o cancelamento da fiscalização smbiental porque o Ministério da Economia cancelou o cancelamento de uma dotação de R$ 60 milhões dos dois órgãos ambientais.

Claro que isso não é real, a menos que os técnicos da área fazendária fossem um bando de incompetentes insensíveis – e não são. Nem os dirigentes do ICM-Bio e do Ibama o são.

Seus chefes até podem ser e fazer este tipo de politicagem, mas nunca sem a cumplicidade de seus “superchefes”.

Uma questão essencial para o Brasil – inclusive por sua imensa repercussão externa – não se transformaria num confronto aberto entre ministérios sem o conhecimento do Presidente da república, ou, caso o fosse, sem gerar as mais drásticas punições a quem o fizesse, seja a quem cortasse de algo tão essencial ou de quem fraudasse a notícia do corte de verbas.

Faz-se teatrinho político com uma questão essencial como esta vira um jogo de chantagem e “queimação”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *