Meio bilhão para a campanha de Sergio Moro

É corrupção pura e simples a “oferta” – que a Globo pressiona o governo a “aceitar” – de R$ 500 milhões feita pela juíza Gabriela Hardt, a substituta de Sergio Moro na 13ª Vara Criminal de Curitiba, para serem empregados no combate ao Covid-19.

É certo que um juiz pode recuperar valores e cobrar multas de réus condenados, mas não existe, em qualquer lugar do mundo, que possa o magistrado destinar valores segundo o seu próprio critério, ainda mais neste volume.

Quem destina dinheiro é o governo da União, com autorização legislativa. Atende isso pelo antiquado nome de Orçamento público, sujeito a leis e a controle.

Como é que a Dra. Hardt vai decidir se é para a pandemia, ou se é para saneamento, ou se é para construção de estradas, ou para qualquer outra finalidade?

O dinheiro é dela?

E o Ministério Público, multa para ficar com dinheiro sob seu controle, para destinar àquilo que ele acha que merece receber?

Reinaldo Azevedo, ontem, mata – e com grande vigor, veja no vídeo ao final – – a charada: é dinheiro para promover a Lava Jato, que anda mal de imagem e agora quer passar por “boazinha” com o dinheiro alheio.

E, promovendo a Lava Jato, claro, promove Moro, o benfazejo que tira o dinheiro da corrupção para brindar os doentes.

A Globo anuncia a dinheirama no Jornal Nacional, dizendo que é “a Lava Jato” que oferece e a juíza como aquela que autoriza a liberação da bufunfa.

O pior é que uma resolução do presidente do STF, Dias Toffoli consagra esta imoralidade, determinado que os tribunais cuidem de destinar dinheiros ao financiamento do combate ao Covid-19.

Isso sim é um total usurpação de poder sobre o Legislativo e o Executivo.

Não existe a possibilidade de um sistema judicial que possa ficar para si com dinheiro recuperado de quem tenha sido eventualmente lesado, nem tornar-se provedor financeiro de propgramas e obras com dinheiro de multas aplicadas, sob pena de se criar – se é que já não se criou – um juiz que se interesse financeiramente em condenar para receber.

O nome disso é corrupção, não há outro.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

21 respostas

  1. O DD se apossou de 2,5bilhões também … dinheiro para combater a “corrupção”, pagando altas consultorias para ele e seus comparsas em palestras inúteis.

    1. Olá. Parece aquele juiz do filme Boleiros. Aqui em Juiz de fora tivemos um protótipo. Parecia aquele cachorro do Dick Vigarista. Apitava o jogo sem sair do meio do campo. Certa vez foi apitar um jogo entre o Social de Santos Dumont e um time de fora, valendo pelo campeonato regional. Tinha vendido a vitória do time de casa, garantem os narradores do fato, só que aos 45 do segundo tempo, horário padrão, o time de fora fez um gol inusitado e ele imediatamente anulou, fazendo o clássico gesto do impedimento, chamado então off-side. Ato contínuo passou mal e desmaiou. Quando voltou a si, argumentou que apenas obedecera ao aceno do auxiliar, o bandeirnha, que levou uma baita surra dos visitantes. Reumo da ópera: JUizes!

    1. Esse espaço não é para propaganda de outros canais. Respeite o formato de texto. Respeite os demais leitores que comentam.

  2. Perfeito ! O ESCÂNDALO continua, o judiciário continua querendo tomar conta do país e, para isto, continua unido. O julgamento da suspeição de Moro pode ser uma gigantesca decepção para quem ainda tem esperança.

  3. O nome disso é super-corrupção, sim. O ministro Toffoli, infelizmente, vai ter que dar um jeito nisso, voltar atrás, vai ter que fazer alguma coisa muito séria para sair desta situação de homologar, ainda que indiretamente, doação de dinheiro que é público e que tem origem em uma organização que está sob intensa pressão de suspeição, investigação e denúncias, seja lá para que fim se destine. E como se daria a fiscalização da aplicação deste dinheiro? Isso não pode acontecer. E de onde veio este meio bilhão, será que tem mais?

  4. Isso é canalhice de primeira. Essa quadrilha do moroloide é assustadora. Quem essa Hardt pensa que é? Temos muitos bandidos no congresso mas sobraram alguns lúcidos, a justiça deve prevalecer, vocês ainda serão presos. Será que não sentem um mínimo de vergonha. Vocês estão lesando os cofres públicos. Com tantos desempregados, vocês destruíram nossas empresas, querem tirar dinheiro de onde? Fugirão para Miami? farão companhia ao Weintrolha? Tomem vergonha seus bandidos.

  5. A juíza Hardt não é aquela mesma que queria destinar 2,5 bilhões para a fundação do Dallaguenroll…

  6. Podem mudar as moscas, mas a M é a mesma. Falta de seriedade no trato da coisa pública, a res-pública.

  7. Onde estão aqueles 2,5 bilhões de dólares que a o Dallagnol queria para eles?
    SERÁ QUE ALGUÉM JÁ USOU E NÃO DISSE PARA OQUÊ?
    Será que estão esperando a coisa cair no esquecimento para usarem ilegalmente?
    JUIZ LADRÃO E BANDIDOS DE TOGAS O MUNDO INTEIRO SABE QUE EXISTEM AOS MONTES NO BRASIL.
    A t é . q u a n d o ?

  8. Se esse despreparado insistir, mesmo promovido pela Globo, em ser candidato, levará outro chute no traseiro, dessa vez, pelo povo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *