‘Torcidologia’: o critério médico de Bolsonaro

Chega a ser doloroso ler o que dizem os seguidores de Jair Bolsonaro nas redes sociais.

Embarcam na história que ele conta sobre os que “torcem contra a hidroxicloroquina, mas não apresentam alternativas”.

Parece que foi inventada uma nova linha de pesquisas médicas: a “torcida”.

Basta que bastante gente “torça” para um remédio funcionar e…pronto, está descoberta a cura!

Bolsonaro, claro, é um perfeito idiota, apesar de ter escolaridade suficiente para entender que ciência não é “pensamento positivo”, mas impressiona o grau de credulidade de gente que acredita que Bolsonaro ou Trump, com zero de conhecimento farmacológico, saibam mais que toda a comunidade médica – exceto, claro, os que se prestam para este charlatanismo político – que unanimemente concluiu que a cloriquina não produz efeito sobre a doença e ainda oferece riscos cardíacos e renais.

Nada importa, a não ser a “torcida política”, como se virologia fosse ideologia.

Se não bastasse tudo o mais que fez, bastaria isso para Bolsonaro ser colocado na categoria dos imbecis.

Fosse um problema individual, crendices não seriam nenhum absurdo. Mas trata-se do presidente de um grande país, expondo a todos nós como uma terra de ignorantes.

Não é à toa que o professor Roberto Moraes, em seu blog, nos traz o resultado de uma pesquisa de consultoria sobre nossa imagem no exterior, refletida nos principais jornais dos centros financeirosda Europa e EUA – Der Spiegel; The Washington Post; The Guardian; The Economist; Le Monde; El País e The New York Times -, e onde conseguimos ficar em -3,77 numa escala que vai de -5 a +5.

Adivinhe se os traços mais marcantes de percepção não são justamente os que tem o próprio Bolsonaro: Incompetente, 25%; Irresponsável, 21%; Instável, 13%; Arrogante, 7%.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

8 respostas

  1. Parece que o Facebook vai acabar com as linhas de desinformação do bolsonarismo. Aquelas, que dizem que rádios, televisões e jornais são todos comunistas e demoníacos. Só elas falam a “verdade” de que Bolsonaro é o profeta escolhido para salvar a humanidade. Vendo isso, o PSDB já se apresenta como opção viável para a nova escolha da elite e do Norte para outro governo de direita no Brasil. Seu presidente Bruno Araújo acaba de espinafrar em nota o Guedes, não sem antes dizer que o Bolsonaro esteve sempre juntinho do amaldiçoado PT, contra o grande trabalho de modernização do Brasil feito pelo Fernando Henrique Cardoso. Uma história velha que se colasse não estavam por aí à cata de Hucks.

    1. Nos últimos dois dias, houve zero novos casos em Pequim. A China derrotou o novo surgimento do vírus ao testar mais de dez milhões de pessoas naquela região. A Alemanha, que faz um milhão de testes por semana, teve ontem apenas 279 casos. Já na Flórida, ontem houve 10.000 casos. Em todos os Estados Unidos, ontem, houve mais de 60.000 novos casos e os analistas dizem que a epidemia por lá está acelerando. Como aqui, também. O país está a embarcar em uma ilusão de que a doença está se retirando, quando ela provavelmente irá acelerar ainda mais.

  2. Parece que o Facebook vai acabar com as linhas de desinformação do bolsonarismo. Aquelas, que dizem que rádios, televisões e jornais são todos comunistas e demoníacos. Só elas falam a “verdade” de que Bolsonaro é o profeta escolhido para salvar a humanidade. Vendo isso, o PSDB já se apresenta como opção viável para a nova escolha da elite e do Norte para outro governo de direita no Brasil. Seu presidente Bruno Araújo acaba de espinafrar em nota o Guedes, não sem antes dizer que o Bolsonaro esteve sempre juntinho do amaldiçoado PT, contra o grande trabalho de modernização do país feito pelo Fernando Henrique Cardoso. Uma história velha que se colasse não estavam por aí à cata de Hucks.

      1. Já sumiram. E o pior é que o sangue novo do PSDB não tem um décimo do carisma da liderança antiga. Embora velhacos, hipócritas e demagogos, eram muito superiores aos chinfrins de hoje. Com desmonte planetário da extrema direita pelas redes sociais, abre-se caminho para um mundo multipolar onde a política terá maior profundidade democrática e muito mais alcance e seriedade. Não caberão mais edificações políticas conservadoras erigidas sobre alicerces podres de mentira politiqueira.

  3. Frase lapidar do professor Miguel Nicolelis em entrevista à TV247: “O brasil virou a capital mundial do proselitismo farmacológico”.

  4. Ontem pela manhã torci para que o bozo “viesse a óbito”. Mas ao longo do dia fui me convencendo de que sua covid é fake.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.