Ministros-chave para a crise sumiram no rodamoinho do “mito”

Os dois ministérios mais importantes no combate aos efeitos da epidemia do novo coronavírus, por óbvios, são o da Saúde e o da Economia.

Ambos, neste momento, estão acéfalos, mesmo com titulares devidamente nomeados para os cargos de ministro.

Estão mudos e inertes diante do vendaval que nos assola, ambos obrigados a fazer algo em que não acreditam.

Nelson Teich, quase se escondendo, não pode contrariar os apelos bolsonaristas para o suicida “liberou geral” bolsonarista para que as pessoas se despejem a nada em um caldo viral nas ruas.

Paulo Guedes, obrigado a gastar e fazer do dinheiro um balão de respiração forçada para a economia asfixiada.

Nenhum dos dois tem qualquer articulação política e Guedes perdeu seu maior aliado, Rodrigo Maia, transformado em inimigo mortal pelas matilhas bolsonarianas.

Vê, paralisado, uma disparada do câmbio que já levou o dólar, neste momento, a R$ 5,40.

Teich e Guedes, necessários protagonistas, estão no fundo do palco, reduzidos a coadjuvantes e nem mesmo o “pacote de bondades” da renda básica de emergência deixaram-no administrar, entregando-o a um ressuscitado Ônyx Lorenzoni.

O proscênio é e deve ser exclusivo do bufão feroz.

Seu governo se dissolve e não será com agressividade que o recomporá.

Portanto, com idas e vindas, vai tentar chegar ao golpe, a sua cloroquina política.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

9 respostas

  1. Como devemos chamar o governo do Bozo a partir de agora?
    “Coveiro Federal” ou
    “Governo Funeral” ?

  2. Alguém me explique que não consigo entender. Se o governo dos EUA está imprimindo mais dólares então está aumentando a quantidade dessa moeda no mundo. Porquê aqui fica valorizando?

      1. Emitem o tanto que quiserem dia e noite e depois eles declaram que o dólar não vale mais nada, então será o “cano mundial”
        Esperem.

        1. Vocês não estão vendo a dívida dos EUA com a China, já em quase quatro trilhões e os americanos tentando culpar a China pelo Coronavírus.
          Desculpa para darem um “tomé” na China. (darem o cano)!
          “Cês” vão observando.

  3. Não me sinto a vontade pra complementar seu texto, caro BRITO, mas..
    ..mas, penso que vc se esqueceu de um terceiro elemento que por já ser ANÃO antes da pandemia, ou mesmo dele ser ministro, caberia nesse trio o da pasta da Justiça ..ele que deveria estabelecer o ordenamento pra que tanto a quarentena, como seu abrandamento, se dessem sem maiores tropeços
    quááééé

  4. Tenho certeza que esse miliciano psicopata não entende nada de estratégia, mas os que manejam seus cordéis entendem, por mais que suas atitudes o façam parecer um bufão desmiolado. É preciso observar mais detalhadamente. Sempre
    O movimento que ele faz insistente e repetidamente é lançar a boiada de alucinados que o apoiam no que Sun Tzu chama de “terreno desesperado”. Segundo ele, na dinâmica de uma batalha, esse local é aquele onde os soldados, por falta de qualquer outra opção se vêem numa situação onde, ou dão o máximo lutando por suas vidas, ou morrem. Um general pode utilizar eventualmente desse expediente numa manobra tática para testar força e a lealdade de suas forças contra o oponente, mesmo com o enorme risco para sua tropa.
    Como a massa de fanáticos que o segue é de uma insanidade sem precedentes, os ideólogos do neofascismo tupiniquim como olavo de carvalho, steve bannon et caterva parecem insistir nesse confronto aberto para que o autogolpe se concretize de vez. A repetividade da movimento não os abala, não tem dimensão sequer para analisar suas perdas e ganhos. Só insistem e insistem radicalizando a luta e fomentando o caos de forma inconsequente. Uma pandemia pra eles não significa absolutamente nada, se muito apenas mais uma oportunidade de ataque.
    O problema é que o tempo não é seu aliado e na sua visão a ruptura constitucional que sonham já deveria ter ocorrido. A cada dia que passa o som dos panelaços está ficando mais alto que os carros de som das carreatas genocidas.
    Quando em breve os mortos se empilharem seu projeto de ditadura ficará cada vez mais difícil, exigindo atitudes extremas, que inevitavelmente deverão contar com a benção dos militares, expondo-os nessa escalada autoritária..
    Sem oposição e sem movimentos de rua, impossíveis nesse momento crítico, apenas dois times estão no jogo a extrema direta fascista neoliberal e a extrema direita liberal (vulgo centrão ampliado), ambas tentando uma maneira de eliminar a esquerda de vez. E o povo a reboque.
    Ministros? Pra que Ministros?

    Pobres de nós, quando mourão, o tal general braga netto e rodrigo maia são as faces visíveis dessa fase do golpe sem fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *