Moro admite acesso irregular de Bolsonaro a investigação sob sigilo

O Ministério da Justiça admitiu oficialmente que deu acesso a Jair Bolsonaro a informações de uma investigação – sobre os “laranjas” do PSL, entre eles os ligados ao ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio – que corre sob segredo de Justiça. O ministério de Moro não repete as palavras do presidente de que tinha “recebido cópia” dos inquéritos da Polícia Federal, mas confirma o acesso às informações.

Como mostrou hoje Rubens Valente, isso representou uma quebra do segredo profissional protegido pelo Código Pena e cuja violação merece pena de dois a quatro anos de reclusão.

A Justiça de Minas Gerais, onde está a investigação confirmou que o processo segue protegido por sigilo:

“Tramita [com segredo] desde sua instauração na Polícia Federal e foi decretada pela autoridade policial, conforme artigo 20 do Código de Processo Penal”.

Que diz que “a autoridade assegurará no inquérito o sigilo necessário à elucidação do fato ou exigido pelo interesse da sociedade”.

Desde que, claro, não seja para o “Mito”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

18 respostas

  1. Moro fará o que o bolsonaro mandar. Qualquer coisa. Tudo.
    Lei? Nunca fez parte do repertório do moro, ainda mais agora que sua proteção é o bozo.
    A lei que se dane, como sempre foi.

    1. Para o Marreco de Maringá a lei não vem ao caso, o que vem ao caso é a sua convicção. Se o Marreco de Maringá está convicto, isto basta para os autos!

      1. O caso do Marreco já não é nem de convicção, mas de desespero.
        O fato e que o cardápio está à escolha do freguês. Pode ser na chapa, no espeto, à milanesa, à parmesiana, assado, grelhado, frito ou pelo menos muito bem sapecado.
        Mas é Marreco!

  2. Nosso país está virando um puteiro geral, e as chamadas instituições garantidoras do funcionamento legal do estado de direito, todas com cara de paisagem, como se tudo estivesse normal. Vergonhoso. E tudo vai indo para um crescendo pior. São muitos covardes !

  3. Moro não era o chefão da trupe. Ele era um médium, um sumo sacerdote. Era quem recebia em transe profundo recomendações vindas do Além sobre caminhos de investigação que deveriam ser seguidos. Ele repassava ao Dalagnol estas orientações para serem acolhidas e exploradas. Quando Dalagnol errava o caminho ou esquecia algum detalhe, ele passava pito e exigia que o esquecimento fosse corrigido e o que o rumo fosse retomado.

  4. Temo que a ilegalidade escancarada seja prenúncio de um novo golpe. Estão agindo tão desenvoltos, tão sem pudor.

  5. Quando a esquerda é governo, a direita e sua mídia exigem honestidade e republicanismo….quando a direita assume, o que acontece sempre através de golpe pois votos lhes faltam, não se envergonham de práticas corruptas e anti republicanas…..um show de horror

  6. Aqui! Tô falando procê mas num conta pra ninguém não si não nóis tá ferrado ????????????

  7. Não se trata apenas de quebrar o sigilo legal de uma investigação, o que por si só já é gravíssimo.
    Trata-se de liberar informações sobre o processo justamente para alguém cuja família está intrinsecamente envolvida no processo e que é, nada mais nada menos, que o presidente da república.

  8. “PULHOCE”, por muito menos, no caso do Francelino, TOMOU UM PÉ NA BUNDA

    e hoje, estes filhotes de coisa ruim com militares, dão de ombro e saem impunes

    até quando ?

  9. Fernando, só lembrando que o Protógenes foi defenestrado por “quebra de sigilo funcional”. Mas, claro, o alvo não era o Lula.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.