Na TVT, comento o “plano sem povo” de Guedes para a epidemia

Compartilho com os leitores os comentários que fiz, na TVT, sobre o “pacote de emergência” apresentado ontem pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes, para enfrentar a epidemia do novo coronavírus no campo da economia brasileira. Foi no programa Bom para Todos, sob o comando da jornalista Talita Galli, e espero ter conseguido fazer compreender que o emprego (e sua manutenção) foi o grande ausente das medidas.

O Plano Guedes não olha para o trabalhador e coloca quase nada de dinheiro novo na roda da economia.

Assista.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

5 respostas

  1. Brito se consolida como excelente analista em televisão. Chegou a hora de fazermos exigências mais sérias, como pedir o imediato cancelamento de toda a Reforma Trabalhista, como providência inicial para nos defendermos da pandemia de modo minimamente adequado. Peguem maquininhas e façam contas: O país ganhará muito mais do que teria a perder ao chancelar o avanço ensandecido dos predadores capitalistas contra os direitos duramente conquistados pelos trabalhadores.

  2. Brito se consolida como excelente analista em televisão. Chegou a hora de fazermos exigências mais sérias, como pedir o imediato cancelamento de toda a Reforma Trabalhista, como providência inicial para nos defendermos da pandemia de modo minimamente adequado. Peguem maquininhas e façam contas: O país ganhará muito mais do que teria a perder ao chancelar o avanço ensandecido dos predadores capitalistas contra os direitos duramente conquistados pelos trabalhadores.

  3. A políticas liberal e neo-liberal foram as primeiras vítimas desse vírus. Sem o homem, o trabalhador, essa egoísta política não sobrevive às regras do mercado. Mercado não compra, não consome, e só existe para o homem. Desempregado agora é zero na estatística do mercado. A distribuição das riquezas será inevitável, aí um Estado competente salvará a economia, foda-se o mercado, general Heleno, o irrisório!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.