Não tem parte boa em um governo tão ruim

Leio comentaristas da imprensa dizendo que Paulo Guedes, Sérgio Moro e a “ala militar” estão preocupados com a insanidade que toma conta de Jair Bolsonaro.

Seriam a “parte boa” de um governo (?) ruim, diferente das Damares, dos Ernestos, dos Vélez e do próprio chefe.

Que me perdoem, não há parte boa em um governo tão ruim.

Não foi à toa que Dante Alighieri escreveu às portas do inferno que deixassem de lado a esperança todos os que ali entrassem.

Jair Bolsonaro não era uma incógnita, não era um marciano recém descido à Terra, alguém que não se soubesse de onde vinha, o que dizia, o que urrava.

Era, senhores generais, o “capitão-bombinha”, e os senhores não ouviram o conselho de Ernesto Geisel: “Bolsonaro é um caso completamente fora do normal, inclusive um mau militar”.

Era, senhor Guedes, o homem que dizia “sonegar tudo o que desse para sonegar”.

Era, senhor Moro, o homem que dizia que o erro do regime que agora anda comemorar, “foi ter matado pouco”.

Os senhores não são crianças e não eram crianças no ano de 2018, quando aderiram a ele, achando que era a gazua para chegarem ao governo pelo caminho fácil do oportunismo e que o poriam na coleira, achando que o pitbull seria um totó dócil e servil às ambições que vocês nutriam.

Três meses foram tempo suficiente para que se visse que o país foi entregue a um aventureiro sem escrúpulos e sem juízo, sem equilíbrio e sem responsabilidade, sem capacidade nem caráter.

A situação destes senhores é pior do que a dos “isentões” que ficaram no “nem isso, nem aquilo” no segundo turno das eleições, cobrando autocríticas que não são capazes de fazer, ou estariam, num ato de contrição, lamentando a própria omissão.

Ninguém que tenha conseguido conjugar um pingo de caráter e um cargo no governo pode deixar de ver que ele está levando o Brasil a desastres impensáveis. Não lhes resta, se ainda pretendem apenas o purgatório e não a maldição eterna do povo brasileiro, senão sair e ajudar a parar a marcha da insensatez à qual se juntaram achando que lograriam o “capitãozinho maluco”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

51 respostas

  1. Excelente artigo principalmente as menções à frase de Dante Aleghieri (lasciati ogni speranza o voi qui entrate) na porta do infernos e os idiotas isentões. Bozistas e isentões não podem ser perdoados. Eles têm que cumprir, tal como no inferno dantesco, o enxovalho e a vergonha pública até desaparecerem da face da terra (se pudesse eu aceleraria o processo com um paredón… E depois tem gente que acha que o Fidel não tinha razão!).

  2. Uma coisa que não vejo ninguém dizer, aliás NEM o “bonzinho” Haddad, em sua campanha água com açúcar: o Brasil só não está no caos completo, por causa dos sólidos alicerces econômicos construídos pelos governos do PT.

      1. Pois é, nunca vou esquecer que Haddad desejou “sucesso” ao capitão Bozo.
        A ala direita do PT não move uma palha para lutar pela liberdade de Lula.

        1. Pior, ele disse que a prisão de Lula foi fruto de uma “decisão equivocada” do judiciário. Vá dourar a pílula assim lá na USP.

          1. Nossa, não sabia disso! Aí fica difícil! Não dá pra contar com esse pessoal numa luta séria!

        2. Desejar sucesso ao vencedor do pleito presidencial é gesto de educação , é protocolar. Apenas isso. Quanto a mover uma palha pela libertação do Lula, o PT e seus apoiadores fazem hoje, apenas o que está a seu alcance e o que a lei permite. A outra alternativa, seria ir às armas, à guerra.
          Esse não é o perfil que a sociedade brasileira mostrou nos seus 500 anos de história.

          1. Sim, as elites e suas normas europeias de boas maneiras exigem que se deseje sucesso a um sujeito que tem como meta ferrar com o povo brasileiro, objetivo que já era conhecido antes das eleições.
            Quanto a libertação de Lula e derrubada do governo (que é urgente), basta uma greve geral por tempo indeterminado, com cerco a Brasília. E isso vai acontecer, sim, mesmo que as direções não queiram.

          2. Lula deveria ter ido a uma embaixada.

            E nessas horas, me pergunto se foi uma decisão dele, ou os “amiguinhos do PT” encheram sua cabeça de minhoca para se entregar – pois “acreditavam” que as “instituições estavam ainda funcionando” e sua inocência seria reconhecida.

          3. Olha, o que eu sei é que na direção do PT tem muita gente que acha melhor que Lula seja esquecido na masmorra de Curitiba. São os “amiguinhos do PT”, como você falou ironicamente.

          4. Na história oficial não. Na de verdade correram rios de sangue. Minha avó contava de quando Bom Jesus (RS) foi atacada e todos tiveram que fugir para não morrer. Meu tio-avô morreu, em 1923, numa refrega no Rio das Antas, pertinho da divisa do Rio Grande do Sul com Santa Catarina. Meu bisavô lutou em 1893, a guerra da degola, em 1923 e em 1930 acompanhado de meu avô nas duas últimas. Minha irmã andou na luta armada nos anos 60. Devem haver milhares de brasileiros cujos antepassados foram à luta pelo que acreditavam. Nós é que viramos um bando de frouxos.

          5. Sim, é protocolar (grandeza, magnanimidade que Aécio não teve quando Dilma ganhou).

            Mas, convenhamos, não precisava servir de “escada” para o Boçal Nato fazer piada quando Haddad disse que o “Brasil merecia o melhor”.

            Bastava apenas dizer “boa sorte”, e ponto final.

          6. Mas vida é assim mesmo. O do Aócio – digo áecio – está guardado. Um dia ele vai pagar pelo que fez ao Brasil. Acho que esse dia está próximo e aí, vou rir dele e de sua família.

          7. Acho que o PT esperava que o Bolno$$auro tivesse alguma sensibilidade e tocasse sua vida em frente. Mas, ele preferiu tirar uma sarro – coisa, de moleque né?
            Mas veja agora a situação dele, e a dos que o apoiaram. Ele ridicularizado, se despindo da sua fantasia e se mostrando quem é realmente: Bobo da corte, um caricato. Aqueles que o apoiaram e nele votaram, envergonhados , sem palavras, sem saber o que fazer, se entreolhando pasmos e se perguntando: o que fizemos, como apoiamos isso?
            A fatura, não tenho dúvidas, vai chegar.

          8. Sim, a fatura vai chegar, mas não precisa ser em suaves prestações.

            Não precisamos bancar bancar o “Dalai Lama” com moleques que não valem o que comem.

          9. Se o PT esperava isso do Bozo, então não serve mais para liderar o povo contra a destruição da previdência e dos empregos. Ingenuidade é mortal em política.
            Mas acho que não, que Haddad e a ala direita à qual ele pertence sabiam e sabem muito bem que é o Bozo. Mas eles gostam de parecer “bem pensantes” aos olhos da elite. Aquela história de “não fica bem” o Haddad NÃO desejar sucesso ao Bozo na destruição do Brasil.
            Os comunistas alemães não desejaram “sucesso” ao Hitler quando ele chegou ao poder.

      2. Tanto é verdade que a campanha dele cairia como luva para FHC nos anos 1990: o professor contra o “inculto”…

        1. Em 94 eu votei em Lula, mas com a vitória de FHC eu pensei: pelo menos o cara é sociólogo, vai fazer alguma coisa… Em 98 eu já dizia: psdb NUNCA MAIS!

  3. O problema com os idiotas é que eles são maioría.
    Se “colar ,colou” é a pretensão dos “sensatos,sérios e bons” deste governo junto a mídia canalha e sua propaganda enganosa.
    Tal vez ainda ,nos dias de hoje e a pesar de toda história os idiotas acreditem ,mas,a máscara de “bons” não engana quem raciocina.
    Não hà bons entre os fardados históricamente entreguistas ,sabujos ,genocidas e antidemocráticos.
    Não há nada bom no CRIMINOSO sergio moro,entreguista,atropelador da lei,quadrilheiro ,imoral.
    Não existe nada de bom em Guedes ,um sujeito que prioriza a lucro do sistema financeiro a custa da miséria ,a fome ,a morte de milhares de pessoas.
    Enganam a quem ? aos idiotas ,que são a maioría.
    Aí está o problema.

  4. Brilhante, Fernando Brito. Bando de irresponsáveis e aproveitadores. Ninguém escapa

  5. Se é para botar no poder essa “parte boa”, sou capaz até de botar camisa da CBF para defender o Boçal Nato, kkkkkk!

    Sangrem, ainda há muito sangue para sangrar.

  6. Adianta tirar o Bozo? O vice tem o mesmo programa de (des) governo dele. Seria trocar 6 por meia dúzia. Deixa como está, até que o povo resolva essa parada dura de roer. Na miséria nenhum povo é cordeirinho.

    1. exato. o projeto da banca é pra ser cumprido, independente de que segure a caneta Bic ou Montblanc. A gente que se lasque

  7. TITANIC II EM ROTA DE COLISÃO COM O ICEBERG. COLOQUEM OS COLETES, POIS A PORRADA SERÁ GIGANTESCA.

    1. Que colham, numa “excelente safra”, tudo aquilo que plantaram.

      Não me esqueço da guerra semiótica, em que o Jornal Nazional – cujo fundo sempre é azul – se tornava vermelho quando falava da Farsa a Jato, com um “oleoduto” jorrando uma porção de dólares.

      O único que “se deu bem” foi o Alexandre Gracinha, que arrumou uma “boca” neste (des)governo.

      1. Têm que ser caçados e cassados, no possível retorno de um governo realmente popular, esses/as fomentadores(as)/alimentadores(as) dessa guerra semiótica, porque quem faz é tão ruim ou, muitas das vezes, pior do que quem manda fazer…

  8. O Moro e o Paulo Guedes são dois desastres ambulantes. O Mourao – vale lembrar – é o cidadão que arrumou uma boquinha pro filho logo na primeira semana de governo. Fosse Mourao petista tinha manchete a respeito do assunto até hoje

  9. SORRIAM! RELAXEM! ENQUANTO O BARQUINHO DO BOSÓNARO AFUNDA!
    SÃO TODOS ELES CÚMPLICES DO GOVERNO BOSÓ!
    DETALHE: ANTES DE PULAR , VISTAM SEUS SALVA-VIDAS AMARELO-LARANJA E VERDE-OLIVA!
    E O EXÉRCITO, HÉIN? DE NOVO EM UMA AVENTURA ANTIDEMOCRÁTICA E ECONOMICAMENTE SUICIDA… NUNCA APRENDEM!
    TALVEZ, DESTA VEZ, SEJA SEM ANISTIA…

  10. O Congresso tem poderes para frear esse desastre. O STF tambem. Porque não agem? Estão esperando o quê? Enquanto isso vamos afundando, agora já na lama…

    1. é com stf, com tudo. Lembra? Se as togas reagissem, a gente podia ter uma saída. Nem se sabe mais o destino da tal fundação de 2,5 bi.

      1. O Poder Judiciário é um dos maiores responsáveis pela desgraça nacional. O ministrinho vaselina disse que 64 não foi golpe fou “movimento”.

    2. Não agem porque são cúmplices dessa destruição do Brasil. Principalnente os canalhas covardes, carreiristas medíocres, omissos e coniventes da Ínfima Corte de (In) Justiça.

  11. Aquela frase do Dante tinha que estar escrita na nossa bandeira ou nas nossas alfândegas.
    Não esqueçamos que a desordem e o caos podem ser passo de algum plano para aprofundar a militarização.

  12. Entre todos, esse moro é o canalha mais dissimulado. Entrega a alma ao diabo pelo poder se preciso for.

  13. se eu que sou boba, sempre soube o tamanho do traste, imagina eles – 5 estrelas tem mais peso né?

  14. Capitãozinho maluco, pronto, não é necessário mas comentário nenhum, falou tudo. Mas….. é o presidente chefe dos sub-generais. Irrisório, não?

  15. E o trump diz com todas as letras, garrafais, que os países da américa latina são seus quintais e nenhuma autoridade(?) diz nada.
    O trump tem uma vantagem, ele abre o jogo.
    Quintal, e eles aceitam. Ficam caladeinhos…
    Que desmoralização.

  16. A globo nos legou moro e depois o bolsonaro.
    os generais do cabide de emprego se mostraram totalmente irresponsáveis, e mourão é um deles. Responsáveis pela desgraça.
    Nenhum deles presta.

    1. Mourão e os outros generais nesse (des)governo chegam a parecer razoáveis (não são – é só ouvi-los) porque, embora endossem a submissão, a perda da soberania, a destruição da rede de proteção social, demonstram sanidade mental. O presidente é doido de camisa-de-força – e ignorante, grosseiro, tosco, sabujo do imperialismo e do genocídio promovido por Israel contra o heróico povo palestino. A nossa elite abjeta e a classe média de absolutos imbecis votou nesse grupo de insensatos e loucos furiosos.

  17. NEM TENTE ACORDAR, NÃO É UM PESADELO. É REAL.
    > https://gustavohorta.wordpress.com/2019/03/28/nem-tente-acordar-nao-e-um-pesadelo-e-real/

    Não é um pesadelo. A gente não vai acordar disto. Não estamos dormindo. Esta é a nossa realidade. Não adianta ficar se lamentando a dizer a toda hora “infelizmente isso, infelizmente aquilo, infelizmente…”. A felicidade nossa é um patrimônio que construímos a cada dia e depende só de nós. …

    > https://youtu.be/emE1CQYBC38

    Foi filmado e foi divulgado o vice-presidente declarando abertamente todos esses planos cretinos de destruir o trabalhador.

    … …

    O povo brasileiro começa a perceber que o inimigo, com escassas excessões, é o patrão.

    Por isto eu já tenho dito há algum tempo: esta gente canalha que nos oprime e massacra só entende uma língua —> PREJUÍZOS NELES!

    O TEMPO TODO E DIARIAMENTE, PREJUÍZO NELES.

  18. Boeotorum Brasiliensis 5 hours ago
    Excluído como spam Thanks, we’ll work on getting this corrected.

    Here we go, as Jack the Ripper’s style ou, na língua mater, aqui vamos nós ao estilo de Jack, o Estripador.
    Primeiro, como diz minha mãe, do alto da sabedoria dos octagenários: “filho, clássico caso da afinidade dos afins” ou, em português coloquial, são farinha do mesmo saco. Melhor definição impossível, dispensa comentários.
    Dito isso vamos aos indivíduos e as suas, digamos, ideias.
    Moro, em modo crescente vem sendo tido como medíocre por atos e por saber jurídico. Foi entronado por oportunistas e debilóides e está sendo destronado face aos fatores mencionados, à toda hora e a cada vez que surge no noticiário, fala ou escreve. Seus atos e os fatos correlatos falam por si e a comunidade jurídica, majoritariamente, o desanca muito e cada vez mais. Veio pra o governo como uma debutante em casa de china, cego pelo brilho dos salões que o apuparam por fazer o trabalho sujo e prender Lula, certo de que seria o passe para o próximo passo, a glória final, ocupando uma cadeira do STF ou, sonho dos sonhos, sentar-se, um dia, na cadeira do chefe. Até agora, além do projeto de lei copia-e-cola, um monstrengo jurídico, fruto de uma mente reacionária, o tal Pacote Anticrime – o qual segundo Davi Tangerino, professor de direito penal da FGV/SP, com um “nome meio-quinta série é majoritariamente problemático” – não mostrou nada. Aliás, mostrou. Mostrou que é um baba-ovo “perdoando” Onix e, além de tudo, é cego, surdo e mudo quando se trata das transgressões de 00, 01, 02 e 03, ah, e de Queiroz, El Olvidado. Mostrou também dificuldades em processar problemas, interpretar as situações e encontrar soluções ao, por exemplo, concluir que baixar imposto dos cigarros diminuirá o contrabando e reduzirá o consumo. O país pegando fogo, o chão em que pisa em brasa, a casa vindo abaixo e, ele, preocupado com a goteira. Pode?
    O caso do Posto Ipiranga é igual. Acha que é o deus sol, que é o rei-da-cocada-preta e a última bolacha do pacote, tudo junto. Situa-se acima de todos esquecendo que é um servidor público, ao menos por enquanto, e como tal é empregado do povo e não o dono do pedaço. Achar que empurra goela abaixo uma trolha como a reforma da previdência, alla Pinochet, somente mostra um caráter arrogante, prepotente e autoritário. A favor de Moro, penso que ele é movido por pecados menores como desconfiômetro avariado, ingenuidade política e vaidade extremada. Já o ministro Guedes, que de bobo só tem a cara e o jeito de andar, é alguém agindo em interesse próprio. Seu modelito econômico interessa ao sistema financeiro, a um punhado de rentistas e a ninguém mais. Também, é outro que é mono-tarefa. O seu plano estratégico é a privatização dos ativos públicos em geral e dos ativos atuais e futuros dos beneficiários do sistema púbico de previdência. É a bufunfa, estúpido! O resto não vem ao caso.
    Então, atribuir ao ex-capitão o papel de guia espiritual e coordenador do malefício que ele chama de governo é ser injusto com a contribuição e o papel dos demais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.