Nem passado, nem futuro na reforma de Bolsonaro

Anaïs Fernandes e Talita Fernandes, na Folha, chamam a atenção para o fato de que a  proposta de reforma previdenciária do governo Bolsonaro não ser cruel apenas com os mais velhos, que já estão no mercado de trabalho.

É que, com a eliminação do recolhimento de FGTS e da multa por demissão para a contratação de trabalhadores já aposentados, os mais jovens passarão a ter uma escolha trágica: ou aceitam o que virá de redução de direitos com a tal “carteira verde amarela” ou serão preteridos em muitos postos de trabalho onde não for requerido vigor físico.

Afinal, contratar um aposentado significa, com isso, um economia de 11,2% ao empregador, isso se não acabar caindo a obrigação de recolhimento de INSS sobre sua folha, o que é provável, desde que o Supremo vedou o recálculo de benefício da chamada “desaposentação”.

Reparem, não será sequer uma possibilidade de que o trabalhador de mais idade enfrentar o desemprego que o impeça de alcançar o tempo de contribuição.

É, simplesmente, a criação de um empregado mais barato para determinadas funções (caixas de supermercados e outros comércios, por exemplo).

Quem quiser competir com essa “vantagem” terá de abrir mão de direitos pela aceitação da tal “carteira verde amarela).

Terá, não. Todos teremos, porque com um novo regime de relações de trabalho “mais barato” será escolher entre aderir ou ficar na rua.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

24 respostas

  1. pensando aqui
    os minions que estão felizes com essa deforma, ou são vagabundos, ou são empregadores
    mas eles tbm vão precisar de aposentadoria né?

    1. Os EUA fizeram exatamente isso com o as relações trabalhistas e veja o que aconteceu….. não houve aumento de empregos e os trabalhadores ficaram fragilizados no mercado. Hoje nos EUA se trabalha por contrato sem qualquer tipo de garantia.

        1. Nao sou robô nem militante pago, mas o conhecimento de econieco e ética são suficientes para dizer que é errado que alguem viva a custa de outros. A aposentadoria é isso. Se você quiser parar de trabalhar deve economizar e investir para que o dinheuro que acumulou ao longo do tempo possa te sustentar, mas esperar, ou pior ainda dizer que e um “direito”, que outras pessoas trabalhem e paguem um fundo para que você possa se aposentar não é ético.

          1. Perfeito. Vou recomendar ao faxineiro aqui do prédio que procure um “Asset Management”. Quem sabe a XP, aquela do anúncio do Luciano Huck?

        2. O diego alencar é um deles….. argumentou que então porque tem tantos brasileiros indo para lá se as leis trabalhistas são tão ruins. É porque os brasileiro que vão para lá são imigrantes ilegais sem direitos trabalhistas. O problema dessa turma bolsonarista é a total incapacidade de um mínimo de raciocínio!!!!! Fica fácil bater né?!?!?!?!

          1. pois eu acho que o problema não é falta de raciocinio, mas de caráter.

            é claro que sabem de tudo isso que vc. falou, mas eles tem que dourar a pírola e construir um discurso favorável

            o que consola é que tem muita gente acordada e acordando
            ontem no Twitter – a propagando do traste sobre a deforma só tinha comentário contra – ninguém defendendo. Isso pode ser um bom indicio.

      1. Nossa que legal, e porque nós vemos todos os anos pessoas fugindo do Brasil para ir trabalhar nos EUA? Será que é para de sujeitar a péssimas leis trabalhistas? Ou será que porque pelas leis trabalhistas lá quem trabalha de verdade consegue ser alguém na vida? Tipo entregar jornal lá vc consegue tirar 3 mil dólares por mês, aqui nem formado vc tira isso.

        1. Assim como tem pessoas vindo de outros países para o Brasil tem gente que ainda acredita que os EUA é o país das oportunidades me parece que você é um deles, tanto que dizer que um garoto que entrega jornais nos bairros ricos da periferia é capaz de tirar 3 mil dólares é acreditar em alice no país das maravilhas, entre outras coisa porque o maior problema enfrentado pelas empresas de mídia impressa é a enorme redução na venda de jornais , que estão perdendo espaço para mídia eletrônica. Você deveria se informar melhor!!!!! Alias a maioria dos brasileiros que vão trabalhar nos EUA são ilegais e nem direito trabalhista eles tem só para sua informação. Diego é melhor você se informar antes.

        2. Entre não encontrar emprego no Brasil e lavar pratos e privadas nos EUA, muitos preferem a segunda opção! Lá você, classe média brasileiro, vai trabalhar, na maioria das vezes, em serviços que os americanos classe média não fazem de forma alguma! Os EUA são um país riquíssimo, com uma das maiores desigualdades do planeta! 55 milhões de americanos pobres não tem assistência médica de forma alguma! Um país injusto! Se você for prá lá trabalhar e der sorte, você pode ficar rico! Mas isso vale para qualquer país do mundo, inclusive o Brasil. Quantos não ficaram ou vão ficar ricos por aqui mesmo, apesar do atual presidente fazer de tudo para esculhambar com o país? Caso contrário, vai ser um dos milhares de desiludidos que voltaram para seu país de origem! E esse seu papo de entregar jornal é uma grande falácia….

        3. Lê a resposta do Frederico e depois volta para retirar o atestado de burrice ou de má-fé. Ou dos dois. Escolhe.

        4. Vou te dar só um exemplo, que se encontra com uma simples pesquisa na internet:
          “Assistente Administrativo: para esses profissionais, ahora salarial média é de US$ 15,55 , sendo que 50% ganha entre US$ 11,69 e o valor médio a e o maior salário computado está em US$ 21,65 para a categoria. Anualmente, essa média representa um total de US$ 38.911 ao ano.” Divide por 12, dá cerca de U$ 3.200;

          “Recepcionista: entre recepcionistas, a hora trabalhada é de US$ 12,41, sendo o mínimo de US$ 9,65 e o máximo de US$ 16,66. Ao ano, o cargo rende a média de US$ 31.006.” Por mês, média de 2.580,00

          “Assistente de Enfermagem: para o cargo, os valores variam entre US$ 9,75 e US$ 15,78 por hora trabalhada, de modo que a média se encontra em US$ 12,18. Ao longo de um ano, esse valor médiopassa a US$ 25.003, já considerando possíveis bônus.” Média de 2.080 por mês.

          Não encontrei de jornaleiro, pois não tenho muito tempo para pesquisar, mas teria que entregar muito jornal para atingir o valor que escreveste. Além de que, isto é média, para quem consegue emprego. Os subempregos ou os clandestinos, recebem muito menos, trabalhando muito mais. O que é fato, é que os preços lá são mais baixos porque há mais concorrência de verdade, os empresários de lá são relativamente mais honestos do que os daqui e não têm o olho muito grande como os nossos empresários de fachada.

      2. Os EUA podem arrumar gierras pelos quatro cantos do mundo, e, de fato, fazem isso.
        Não por scaso, a guerra é chamada “exportadora de desemprego”. É dessa forma que os EUA escondem seus desempregados, fazendo escaramuças em casa alheia!

  2. Brito, brasileiro buscou isso. Me afeta a longo prazo, e a todos nós, mas é merecido. País merece isso e muito mais. Gente egoísta, sem memória e ingrata.

  3. Vai chegar o momento em que os empresários vão pagar o vale transporte e o vale alimentação. Mais nada. Na época da escravidão os senhores de escravo garantiam a moradia, agora nem isso.

      1. Entregando jornais a 3 mil dólares por mês nos EUA, com que idade você se aposentará, lá ou aqui?

      2. E o que tem haver o que ele disse com seu comentário?!?!?!? Diego você é sempre assim perdido???

    1. Acho que nem isso……Um dia dessa semana, um velho conhecido do meu filho almoçou aqui em casa. Disse que era o primeiro dia que “almoçava de verdade”. Durante semanas pegou um serviço de pedreiro numa empreita de obras….O patrão só dava o pagamento no final da semana (contrato por semana), e os empregados que “se virassem pra comer” e “pra chegar no serviço”…Essse tipo de serviço é o que vai sobrar para boa parte da população (principalmente as pessoas mais simples). Nem precisa dizer que gente assim não vai contribuir para a Previdencia nem vai se aposentar, não é???

  4. Nem é necessária a reforma da previdência para que jovens concorram com aposentados retornando ao trabalho. A crise econômica já empurra os mais velhos de volta à ativa. E, se não tem nenhuma possibilidade de melhorar sua aposentadoria no futuro, aceitam qualquer coisa, sendo que o mais provável é que os empregadores os contratem como PJ, que é muito mais barato que emprego formal, mesmo que precário,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.