O “contínuo” Queiroz, alguém acredita?

Hoje, em O Globo, pode-se ler o ‘desmentido” e o “mentido” dos pagamentos feitos por Fabrício Queiroz e Flávio Bolsonaro sobre os pagamentos de despesas pessoais do filho do presidente com dinheiro das “rachadinhas” operadas pelo ex-assessor na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

Flávio alega que, eventualmente, mandava Queiroz ao banco pagar contas para ele. Ok, mas não aconteceram saques em dinheiro correspondentes em sua conta pessoal. E o “eventualmente” foram centenas de operações.

Como se disse ontem aqui, não será simples jogar toda a conta em cima de Fabrício Queiroz, por mais que ele se disponha a isso, porque o volume e a duração dos depósitos inexplicados são grandes demais para serem tratados como “eventuais”.

A mentira, que sempre parece maravilhosa no início, tem o inconveniente de ir criando, sucessivamente, novas situações sem explicação, inverossímeis.

E não é a única situação a ser explicada, pois há o cheque de R$ 25 mil em favor da mulher de Flávio, o de R$ 24 nil para a mulher de Jair Bolsonaro, o pagamento, por um sargento da PM de um boleto de R$ 16,5 mil, a “hospedagem” de seu advogado, Frederick Wassef, a Queiroz em Atibaia, o misterioso fornecimento de R$ 170 mil para pagar o seu tratamento no Hospital Albert Einstein e muitas outras…

As pernas curtas da mentira têm dificuldade em acompanhar histórias compridas…

 

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

9 respostas

  1. Do jeito acelerado que anda o processo, em 2083 o processo chegará ao seu final. Aí, iniciará o julgamento e 2091 é uma boa previsão. Há a possibilidade de em 2067, um juiz achar que o réu é do pt, e aí dar urgência.
    Porque a justiça pode até ser lenta, entende-se, mas é infalível. E justa, é claro. E imparcial, ia me esquecendo.

  2. O Presidente Lula – que tem o dever moral consigo, com sua família e com o País, de requerer e publicar os documentos da Odebrecht que o MP suíço forneceu à quadrilha lavajateira e esta sumiu com 3 mil dos 18 mil documentos recebidos, falsificando centenas de outros, com o fito de perseguir e incriminar o Presidente Operário e outros líderes do PT e da esquerda – disse exatamente o que FB descreve nesta nota. Após uma mentira inicial, várias outras – cada qual menos sustentável – precisam ser criadas; o Presidente Lula disse isso em relação á ORCRIM Fraude a Jato e ao chefe dessa quadrilha, o torquemada das araucárias, que começa a ter as penas e unhas arrancada, depois que ele e outros operadores do golpe desmontaram o Brasil, permitindo a recolonização dos País pelos EEUU. Além da quadrilha lavajateira, os documentos suíços podem trazer a lume crimes cometidos pelas cúpulas militar e judiciária, além da banca e de outras castas que desde 1500 promovem a rapina em terras brasileiras.

  3. Então o cara vai ao banco, saca dinheiro e dá para o Queiroz ir pagar conta voltando ao banco????? Cheque? Ninguém usa mais desde o seculo passado!!! Não!!!!! Quem pode acreditar somente a Velhinha de Taubaté do Chico Anisio (que Deus a tenha), que também acredita que os milicos salvarão o país, dos problemas que ajudaram a dar criaram.

  4. uai ..o que faz o ministério público que ainda não montou o fluxo de caixa do 01 pra acabar com essa angustia ?
    A todo débito corresponde um crédito, não é assim que diz a contabilidade ? ..e dinheiro não cai do céu nem brota em árvores.

    Pelo que 01 diz, TODA essa dinheirama teria saído das suas contas, dos seus proventos, certo ? então, que se localize os saques de 100 mil que foram dados pro Queiroz pagar em dinheiro vivo na boca do caixa, mesmo com o office boy optando aqui por NÃO pagar via internet por exemplo, correndo o risco dele ser assaltado tb, né mesmo ?
    Aliás, o mesmo deve acontecer com a escola dos filhos e demais recursos que saldaram outros débitos (tipo seguros, condomínio, passagens, reformas, se é que houveram).
    Aqui, deve-se reconhecer, que impossível mesmo será o senador provar de onde veio a grana pra esposa (terá sido outro empréstimo ou débito entre contas dos conge ?) ..e pior ainda, qdo a grana vier de policiais que, suspeita-se, são ligados a milícia

    1. Parece que os procuradores não querem “saber” de nada, Não fazem perguntas relevantes. Todas essa citadas pelo Romanelli. Não dá para esperar nada. É só fogo de palha.

  5. No final do filme “Die Hard” (Duro de Matar) após duas horas de tiroteios, explosões, tramóias e reviravoltas, alguém fala: Tudo isso por causa de um roubo. Vocês não passam de bando de ladrões! Não passam de um bando de ladrões.

  6. Mesmo se fosse verdade. Usar um assessor pago com dinheiro público para fins particulares não é desvio de função? O Flávio não confessou que cometeu crime de improbidade ou de uso irregular de dinheiro público? Se existisse boa vontade, só isso já seria motivo de um processo.

    Lembremos que Al Capone só foi preso por problemas no Imposto de Renda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *