O método ‘morobolsonarista’ de enfrentar a política: “mete em cana”

A declaração de Jair Bolsonaro de que o jornalista Glenn Greenwald pode “pegar uma cana” é a consgração, no mais alto posto da República, do método de fazer política vigente hoje no Brasil: prender ou ameaçar prender.

O processo legal é, apenas, uma formalidade a ser cumprida.

A “otoridade” – do juiz ou do presidente – define que o cidadão deve ser preso e as ditas “instituições”, com o apoio da mídia, encarregam-se de espalhar as convicções de culpa.

Com isso, resolvem-se todos os problemas, desde encobrir ilegalidades de um concluio judicial até uma eleição presidencial.

A política foi substituída pela polícia.

Como confiar em instituições policiais (e militares) que passaram a se confundir com juiz, ministro e presidente?

Se quem detém o poder mostra que está louco para dar “voz de prisão”, que vai fazer o meganhazinha encarregado?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

9 respostas

  1. Viver no Brasil hoje se tornou um desafio à sanidade mental. De quem a tem evidentemente, porque quem defende o governo já está louco há muito tempo.

  2. Acabei de ver o Alexandre Frota no quadro do program do Raul Gil “Para Quem Você Tira O Chapéu”. Sem muitas delongas, nem Moro e nenhum dos filhos do Bolsonaro apareceram. No lugar tínhamos nomes como corrupção e drogas ( como se alguém fosse tirar o chapéu para isso). Outra constatação é que, diante do sucesso do atual presidente, nossas mídias tradicionais já começaram a campanha Doria 2022.

  3. Palavras xucras, inconvenientes, este é o estilo daqueles que o medo da mamadeira de piroca elegeu para presidirem o país. Mas não conseguirão acabar com o restinho de democracia que nos resta, porque precisam dele para dar aparência de legitimidade aos seus malditos interesses, embora este restinho de democracia agora se fortaleça e se levante para exigir suas prerrogativas.

  4. Lembrei da ditadura militar de 64 onde se dizia que o principal medo era do policial da esquina. Se o exemplo de quem pode é o pior possível, quem pouco pode pode TUDO.

  5. Essa última frase é a que descrebe mais claramente qual o objetivo dos delinquentes,UMA DITADURA.
    Quando a simples vontade dos governantes se sobrepôe ao conjunto de leis que rege uma sociedade ,então a DITADURA SE FAZ PRESENTE.
    O Brasil de hoje é um barco a deriva, conduzido por dois primatas imorais,delinquentes,mafiosos.
    Incapaces por formação e qualidades pessoais em falta, de estabelecerem uma relação civilizada com o contraditório.
    O que foi feito esta semana com a BR Distribuidora foi mais um críme de lesa-patria praticada por esta quadrilha que está no governo.
    Algo precisa acontecer logo ,o Brasil está acabando e nós junto com ele.

  6. Se esse cadáver se levantar, atrás deles se levantaram outros, o próximo, sera o da tortura física, porque a psicológica, um juizeco vagabundo de primeira instancia já ressuscitou, que o diga o Léo Pinheiro ou o Adelmario, né juizá substituta ?

  7. Brito,
    O próprio jornalista greenwald disse hoje que o Jair Bolsonaro não tem o poder de mandar prendê-lo. Para ele o Bolsonaro ainda não é um ditador. É claro que estamos vivendo um momento de turbulência muito grande neste país, mas o jornalista americano ainda confia na justiça brasileira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *