O país do “se vira”

53 milhões de brasileiros, metade da força de trabalho do país, sobrevive “se virando”.

Não tem emprego, desistiu de procurar ou tem um “bico”, informal, sem carteira de trabalho e direitos.

Depende de subsídios estatais, consome muito pouco, não contribui para a Previdência.

É “apenas” o mesmo que a população da Argentina, Paraguai e Uruguai, somadas.

Como não trabalham ou trabalham precariamente, a renda da população encolhe, mesmo com alguns sinais tímidos de redução do desemprego formal.

Informa o UOL:

Dados da Fundação Getúlio Vargas apontam que, entre o final de 2014 e o segundo trimestre de 2019, a renda do trabalho dos 50% mais pobres da população despencou 17,1%. Nesse grupo, estão 105 milhões de pessoas que ganham até R$ 425 cada uma, por meio do trabalho – sem considerar benefícios assistenciais. No mesmo período, a renda do 1% mais rico, a fatia que engloba 21 milhões de pessoas que ganham entre R$ 5.911 e R$ 11.781 no mercado de trabalho, já cresceu a dois dígitos: 10,11%. A renda dos 10% mais ricos subiu 3% no mesmo período.

E complementa o G1:

Entre 2014 e 2017, o Brasil ganhou um contingente de 6,27 milhões de “novos pobres”, pessoas que perderam o emprego e passaram a viver em situação de pobreza, com renda do trabalho de menos de R$ 233 por mês. Como os salários são a principal fonte de renda das famílias pobres e vulneráveis, a pobreza no Brasil no período mais agudo da recessão aumentou 33%, e o total de pobres no país cresceu para 23,3 milhões, segundo dados do Centro de Políticas Sociais da Fundação Getúlio Vargas.

Agora, olhe os jornais e veja se há algum discurso diferente do “cortar mais”, do desmonte de políticas de investimentos públicos, da simples venda de empresas públicas ou de fazê-las demitir mais pessoal?

Hoje, Jair Bolsonaro disse ao ouvido de seu segurança que um apoiador que lhe pedia ajuda à porta do Alvorada que aquele ali “só pelo bafo, não ia ter emprego”.

Ele e outros milhões não vão ter emprego por bafos muito piores: os dos que fazem os pobres ruminarem a dor e engolirem a fome.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

14 respostas

  1. Olha quem fala do bafo do outro. Conseguiu o emprego de Presidente usando uma sacola com cocô.

  2. Como quebrar esse ciclo maldito que leva as vítimas a votar ,escolher,preferir quem os vitimiza????
    Como entender que logo quem mais sofreu ,sofre e sofrerá teima em não se reconhecer?
    Se a maioría da população é pobre,incluso esses babacas da classe média (simples tabelamento económico,e só),por qué são escolhidos logo, os que perpetuarão o saqueo do seu esforço? .
    É lógico pensar que por mais humilde que uma pessoa seja intelectualmente, ela sempre terá capacidade de reconhecer o político safado,o empresário explorador,a mídia enganadora ,etc,???? ou não é possível exigir de um despossuído que seja coerente com sua condição e que vote em quem realmente o representa?
    E se este despossuído carece de ferramentas para fazer uma escolha correta ,é justo que sua ignorância seja a causa da desgraça de outros que sim percebem a realidade?
    O cara do bafo é um desses ignorantes.

  3. Dileto(a) leitor(a), agora assista a mais este vídeo da mentira, do ódio, do banditismo e da infâmia oficializado pela tal força-tarefa da ‘Farsa a Jato’!
    *******
    Deputado federal Paulo Pimenta denuncia farsa contra cacique Raoni: YouTube tem de banir canal; criadores terão de se explicar à PF; vídeo mentiroso
    27/09/2019 – 16h45
    (…)
    Fonte: https://www.viomundo.com.br/denuncias/pimenta-denuncia-farsa-contra-cacique-raoni-youtube-tem-de-banir-canal-criadores-terao-de-se-explicar-a-pf.html?utm_medium=popup&utm_source=notification&utm_campaign=site
    https://www.youtube.com/watch?time_continue=3&v=MnuQKk7pmAY

  4. E o pior, larapios se aproveita da situação precária das pessoas ais vulneráveis….conheço gente trabalhando para ganhar 50 reais por dia, gente que trabalha e não recebe, gente que no desespero está roubando ou se prostituindo…….esse é o país que os bandidos do pre-sal, do mercado financeiro sonham…..um país moedor de carne……

  5. EPITÁFIO DE BOZO – “Desculpem, só conseguimos achar uma peruca e dois molares depois do linchamento. Coube tudo em um tubo de Pingles. Cuspam à vontade.”

  6. Ptz…ainda o rapaz apoia, diz que gosta do seu mito, esta desempregado, graças as forças de Blosonaro. Bolsonaro eu vim pra destruir e não para construir!!!

  7. “Agora, olhe os jornais e veja se há algum discurso diferente do “cortar mais”, do desmonte de políticas de investimentos públicos, da simples venda de empresas públicas ou de fazê-las demitir mais pessoal?”

    Pois é. Os jornalões só são “oposição” a Bolsonaro até a página dois. Eu digo que são contra a forma abjeta e grosseira, mas completamente a favor do conteúdo neoliberal e entreguista. Os países “civilizados” do Norte Global também estão amando a derrota das esquerdas no Brasil, os ganhos do capital sobre o trabalho, o enriquecimento dos já muito ricos, o esmagamento dos pobres, enfim, a redução do país a um gigantesco plantation neocolonial.

    Bolsonaro elogia muito o Pinochet mas acho que o modelo de desgoverno dele é o do Batista mesmo.

  8. Segundo o IBGE o percentual de trabalhadores informais na população chegou a 41,3%, número recorde da série histórica da pesquisa, iniciada em 2012. Atinge 38,683 milhões de brasileiros, como por exemplo uma amiga minha que sobrevive vendendo docinhos na porta do shopping da cidade…..e um vizinho (que perdeu o emprego em uma construtora) e hoje trabalha fazendo fretes….Dá pra perceber que as empresas que mais tem contratado são a BICO S/A e a EU MESMO LTDA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.