O país serrado ao meio, a obra da Lava jato

ipsosabril1

Daqui a pouco teremos os números da pesquisa Datafolha, mas o levantamento da Ipsos, publicado hoje pelo Estadão mostra o que todos percebem  sem auxílio de pesquisa alguma: o país está polarizado.

Na margem de erro da pesquisa, o número de pessoas favoráveis àprisão de Lula e que a considera “justa”, empata com os que são contrários a ela e a crêem injusta.

Mas para lá de  significativo que a impressão generalizada (73%) seja a  de que os “poderosos querem tirar Lula das eleições”. Ou de que “a Lava Jato faz perseguição a Lula”, opção de que apenas 41% discordam.

Dividido como o país está, significaque há uma parcela que sabe que aos ricos convém tirar Lula do páreo e, em nome disso, acham “justo” colocar um ser humano na cadeia.  E que, apesar de injusta e persecutória, a Lava Jato é “útil” para resolver e incapacidade político-eleitoral da direita.

Se não dá dados completos, o levantamento do Ipsos serve como tranca para impedir aventuras que visem a criar “surpresas” artificiais em pesquisas:  a metade que acha que Lula está sendo injustiçado e que rejeita sua prisão é a composta de seus potenciais eleitores, em primeiro e segundo turnos.

O que indica que, com as divisões entre os seus algozes, Lula segue folgado na liderança das pesquisas e, para terror dos democratas, continua sendo Jair Bolsonaro o “favorito” que se cria com a exclusão do ex-presidente.

Esta sim, é a obra da lava Jato, um país partido, sem chance sequer de um remendo.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

13 respostas

  1. LULA NA FRENTE DE TODO MUNDO

    Segundo a pesquisa Datafolha, divulgada agora há pouco, LULA lidera em todos os cenários para a disputa da eleição de 2018.

    LULA tem mais que o dobro das intenções de voto do segundo colocado, em qualquer cenário, e oscila entre 36% e 37% dos votos válidos (30% a 31% dos votos totais). Pelo que vi, não foi feita pesquisa de segundo turno.

    E segue o baile.

  2. Sem chance de um remendo, concordo completamente. Não acredito em conciliação senão em longo prazo. Isto é uma tragédia para o Brasil, se considerarmos o que este país conquistou na primeira década do século. É inevitável pensar numa espécie de vocação para a injustiça, a desigualdade e a submissão dos mais humildes. Talvez neste último item se encontre uma explicação para o gosto de ser colonizado. Nossa elite e nossa classe média acham justo que países do primeiro mundo colonizem e submetam nosso povo.

    1. Verdade. Nossas elites (com o apoio da classe média) jogaram a casa no chão (com a desculpa que estava cheia de problemas) e agora que os moradores estão em barracas de lona improvisadas, são avisados que não há recursos nem condições de erguer outra por um longo período de tempo……E como se não bastasse a temporada de tornados dá sinais de começar no cenário político e economico internacional….Voltamos a ser colônia. Resta saber quem
      será (ou serão….) nossos novos patrões.

    2. Vocação pressupõe uma disposição inata e o que temos aqui é uma espécie de colonização mental. Realmente não há possibilidade de conciliação enquanto os golpistas se sentirem seguros e no controle da situação.

  3. Com Lula injustamente preso, a serpente sai do ovo. Era isso que a elite queria? Então tá aí.

  4. Alguns dados da pesquisa, me parecerem, são bem interessantes. 50% consideram a prisão do LULA justa, embora parte desses considera que não se tenha provado nada contra ele e ocorre perseguição política. E o mais interessante. Embora contra o dito chefe da quadrilha, depois de anos revirando sua vida ao avesso, não exista muita coisa além dos pedalinhos e da propriedade no Guarujá que, desde a década de 1980, dizem que é dele sem provar, 44% acreditam que ele é o mais corruptos dos políticos. O interessante nem é a invizibilização que o Estadão faz dos setores mais corruptos da sociedade (agentes do mercado financeiro, donos da imprensa, 0,1% e 1% mais rico) para vincular corrupção com políticos, mas o fato de que – talvez como efeito dessa tendência – assim como era com a instituição do OSTRACISMO na Grécia antiga (não por acaso proibida pelos efeitos que causavam), o considerado o mais corrupto é apenas o mais POPULAR. Sinceramente, espero que a coxinhada me entregue logo a passagem para Cuba que eles vivem me oferecendo… vou aderir a esse tipo de “ostracismo” voluntário.

  5. SEM LULA, BRASIL MERGULHARÁ NO CAOS SÓCIO-ECONÔMICO…….. SIMPLES ASSIM!
    SÓ LULA SALVA!

  6. Tem virado uma espécie de assinatura do Fernando Brito ter o último parágrafo como um desfecho acachapante e literário. Se eu fosse, por exemplo, fazer um tributo a ele, faria seleções de parágrafos finais. São históricos, são retratos de uma cobertura de guerra.

  7. A lava jato não teria chegado onde chegou sem o apoio e logística de nossos meios de comunicação tradicionais, tendo a frente a Rede Globo. Quem em minha opinião dividiu este país e o impossibilita no seu desenvolvimento é a Rede Globo.

  8. Acreditam que a prisão é justa assim como no início da década passada acreditavam que o Iraque tinha armas de destruição em massa.

  9. Os resultados também mostram a escalada da sensação de não-justiça….A descrença no Judiciário será amplificada.

  10. Uma pergunta capciosa, “se o Lula é mais corrupto que outros políticos “, quer dizer coloca Lula no rol dos políticos ladrões, essa pergunta para ser séria, teria que ser cita também os nomes dos políticos que são pré candidatos, mas generaliza. Pesquisa altamente manipulada. Prefiro esperar a do Vox populi, é mais confiável, nem vou compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *