O presidente encolheu

 

É pouco recomendável raciocinar sobre as possibilidades que tem Gustavo Bebianno de fazer revelações bombásticas sobre Jair Bolsonaro.

A mágoa, nestes casos, costuma ir ficando menor que o bom-senso de evitar a briga onde, inevitavelmente, terá de apresentar-se como cúmplices de eventuais mal-feitos.

Mais importante é prospectar o alcance político do episódio e ter em mente que, embora haja um crescente número de parlamentares “movidos a redes sociais”, os editorialistas e comentaristas de política continuam sendo referência para a maioria dos políticos relevantes.

E o cenário, nos jornais de hoje – e será pior amanhã, domingo – é devastador para o cacife político de Bolsonaro.

Paulo Celso Pereira, diretor da sucursal de Brasília de O Globo, é direto a prever consequências:

No momento em que o governo se prepara para encaminhar ao Congresso sua proposta de reforma da Previdência, a pergunta em Brasília é: se Bebianno, que demonstrava lealdade canina a Bolsonaro muito antes de este chegar ao Planalto, saiu achincalhado, que tratamento devem esperar os neoaliados que se dispõem a apoiar o governo circunstancialmente?

A Folha, em editorial, constata que:

Tudo que Bolsonaro conseguiu foi alimentar desconfianças ao seu redor. Num momento em que precisa buscar apoio para uma ambiciosa reforma da Previdência, o preço a pagar logo ficará claro.

Sua colunista Juliana Sofia, ainda mais duro bate, comparando a situação de Jair Bolsonaro à do morto-vivo Michel Temer após Joesley Batista:

O mais recente [zumbi] enfrentou do terceiro andar do Planalto a maldição da JBS e viu seus planos de aprovar uma nova Previdência serem sepultados em cova rasa. Assim como Michel Temer não tinha os votos para mudar as regras das aposentadorias, Bolsonaro também ainda não os tem. 

O Estadão, que disputa com a Globo o título de “campeão da reforma da Presidência” – a Globonews já adotou até a expressão “Nova Previdência”, da publicidade preparada por Paulo Guedes – também está preocupado com o “encarecimento” da aquisição de deputados para aprovar a emenda constitucional:

Não à toa, ouvem-se nos corredores do Congresso comentários sobre o prejuízo político das múltiplas crises envolvendo os filhos do presidente e seu partido, o PSL, base sobre a qual Bolsonaro pretendia construir seu apoio parlamentar. Certamente já há deputados e senadores imaginando o quanto poderão ganhar com a fragilidade gritante de um presidente que tem menos de dois meses de governo, mas que, de tão precocemente desgastado, parece já estar em fim de mandato.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

24 respostas

  1. Vejo neste momento reportagem do 247 em que Bebianno diz que “o Brasil vai tremer na segunda”, caso se confirme sua demissão.

    Estou ficando decepcionado, pois acabei-me de lembrar de um antigo ditado: Cão que late não morde.

    1. Nesse caso, se o cão mordesse já estaria com a mordaça pronta e lubrificada pela turma de Rio das Pedras. Mordaça definitiva. E a gente que, ingenuamente, imaginava ser o Fabrício Queiroz o PC Farias do Bozo…rsrs Há diversos PC Farias e parece que o Bebbiano é um dos mais importantes. O outro está lá no Planalto, refestado no alto de seus dois caixa 2. Alguém lembra como terminou o PC Farias de verdade?

      1. Na prateleira da força bruta há outros instrumentos pavorosos, além daquele que é “apagar” de vez o freguês. Bebbiano não falará nada, porque ele já deve ter percebido com quem estava lidando de fato. Não subestimem o Coiso. Quando ele foi escolhido pelos colonialistas para pegar no chicote, não foi pelo que teria de bom, que é exatamente nada.

        E ele também nada tem de político, embora tenha sido deputado por tanto tempo. A política neste governo, que já era escassa, vai perder ainda mais sem Bebbiano, e isso fará o semi-louco Lorenzzoti crescer mais um pouco.

        Mas o Coiso vai se ajeitando, e dando o recado que mandaram ele dar. Só não se sabe quanto desgaste virá, se não for aprovada integralmente a entrega do Grande Pré-sal da Previdência aos bancos e à mídia empresarial. A mídia se apega a essa entrega como se fosse a única possibilidade de salvação de sua ruína financeira.

      2. Sim… foi uma das mais bem montadas farsas de assassinato que já vi. Tem muito ex-agente com faaaartos conhecimentos dando sopa por aí…

    2. Paulo Ptrimenta foi ao 247 dizendo que tinha documentos bombásticos contra o Moro e estamos esperando até agora. Esse bandido aí, o Babuíno vai entregar a galinha dos ovos de ouro? Ele já foi muito bem comprado, um quilo de laranja muito bem pago, para não dar o suco. E como a lava jato é destra…

  2. Eu acho que estão subestimando, não Bolsonaro, mas o grupo que está no poder. Eles têm munição de sobra pra dobrar o congresso, têm os militares, têm Moro, têm dinheiro e cargos.

    1. Concordo com você no geral mas tenho minhas dúvidas nos tópicos específicos. Por exemplo, ninguém sabe muito bem qual é a do alto comando das Forças Armadas. Não tem nenhum bambambam da ativa ali ao lado do Bozo. A turma que comanda mesmo as operações está só observando, por enquanto. Quanto ao Moro, parece ter muito menos valia como ministro desse circo do que como teve quando era o todo-poderoso da lavajato que estava ali com carta branca pra tirar o PT do poder. Na lavajato ele não tinha contestação, tripudiava de todo o Judiciário e sabe deus a quem prestava contas. Agora é mais difícil a jogada. E o dinheiro, bem o dinheiro e os bancos são mais voláteis do que éter. Ora estão aqui, ora já fugiram pra longe. Aguardemos.

      1. Acho que precisa considerar os interesses dos Estados Unidos, eles costuraram todo o golpe, desde 2013. Parece que o que aconteceu é apenas briga de vira-lata.

      2. As aproximações sucessivas continuam. Puseram um general permanente “assessorando” o STF, agora puseram outro “assessorando” a reitoria de uma universidade pública.
        Espionam abertamente a igreja católica e falam em neutralizar as forças populares na igreja.
        Os focos de resistência estão sendo ocupados. Qualquer hora vem o ataque, ou ataques…

  3. Gostaria de fazer uma pergunta,aos que escreveram sobre o RECÉM ELEITO,PELOS SEUS IGUAIS.Anões,podem encolher?

    1. Não ofenda os portadores de nanismo. Escolha palavras melhores. Que tal “a moral pode encolher?”. Respondo que não. Ou temos ou NÃO TEMOS moral. Esse coiso foi usado para um golpe militar. Ele cairá em 10…9…8…7…

  4. O ASNO está indo por talento próprio a ocupar sua cadeira de rainha da inglaterra ,antes do previsto.
    O poder DELE se foi muito rapidamente para deleite dos reais governantes nas sombras.
    Aguardaremos, mas esse juíz (o asno)não apita mais nada, aposentadoria compulsória.
    As caras visíveis são o mulão e o heleno,mas,nada acontece sem o ok dos generais da ativa.

  5. Bolsonaro já está tomando cafezinho frio e sumiram com os cadernos de esporte dos jornais que lhe são entregues.

    1. Janaína nunca foi louca, ela é muito mais viva do que pensam. Quando a Janaína deu aquele ataque de aparente loucura e rodou a bandeira, sabia perfeitamente o que estava fazendo; Resultado: Foi parar no Congresso Nacional.

  6. Recomendo a leitura das impressões de Reinaldo Azevedo no seu blog:
    “Impeachment branco’ tem que isolar Bolsonaro fazendo-o laranja do próprio governo, tarefa dos generais. Esplanada precisa de faxina””. Nunca gostei de Reinaldo mais concordo em gênero número e grau com o que ele diz. De minha parte acho que os generais devem simplesmente armar para derrubar legalmente Bolsonaro e colocar o Mourão no lugar dele. O homem coleciona inimigos. E de uma coisa eles podem ter absoluta certeza: não adianta mantê-lo, nessa toada ele não vai conseguir aprovar reforma de previdência nenhuma. Muito pelo contrário. Ele vai melar tudo. O capitão mostrou sua verdadeira face para os seus próprios aliados. Se forem inteligentes não vão mais apoia-lo até porque trata-se de um governo moribundo que cairá mais cedo ou mais tarde.

    1. Quanto mais demorarem para tirá-lo do Planalto, mais Mourão será atrelado ao pescoço do Coiso.

  7. Se Bebbiano teve o bom senso de se resguardar enviando o que sabe a instâncias desconhecidas, aqui e até fora do Brasil, ele pode ter um trunfo contra o Estadista de Davos, sua prole doentia e militares. E mesmo assim correrá riscos, pois, em verdade, sabemos que, se alguém detém a prova de que Jesus era vesgo e os meios não quiserem dar trela a isto, Jesus continuará aquele italiano bonito, de cabelos longos e olhos azuis, sem máculas e o autor da descoberta, sepultado; no caso de Bebbiano, literalmente, seja por um engasgo, um escorregão no chuveiro ou uma frieira coçando. Seja como for, Bebbiano, falando ou não, impôs uma derrota moral ao bufão e ao filho histérico, que, não sabendo como conduzir a patacoada toda que criaram, abriram um flanco enorme e se afundaram num terreno de onde não poderão mais sair. Os grandes fanáticos morrerão de braço direito estendido, mão tesa e urrando “heil, Bozo!”, mas, os que conservaram alguma capacidade de raciocínio, neste momento já pulam do barco, discretamente, mas, pulam. Serão dois, três milhões? Não importa. Enquanto isto, o Pajé, com aquele sorrisinho quase imperceptível, sacode suavemente as mbara’ká diante do homem branco, fala para o branco passar o unguento, não brigar com o outro branco e esperar o outro dia. O pajé é paciente e sorri disfarçadamente. Já imaginaram se esse pajé amasse tanto este país que estivesse ali, só esperando sua hora? Que pena.

  8. Enquanto não houver recuo suficiente, toda análise sobre a “crise” será circunstanciada às notícias publicadas. Enquanto isto, os reais Donos do Poder (apud Faoro) estão em suas salas, reavaliando seus próximos movimentos para o que realmente conta, a posse do que lhes interessa em Banânia e a destruição do resto, para que nunca mais estes selvagens (canibais?) ousem pensar em tornar-se membros do mundo civilizado. Não duvido que possa haver mudança na escolha de peças, mas o objetivo do jogo continua o mesmo. As regras também.

  9. A CANALHA Boçalnazi deve sangrar até 2022 juntamente com os 53 milhões de imbecis que os legitimaram.

  10. “ …parece estar em fim de mandato…” Apenas acrescentando uma dúvida: alguém aí percebeu, em meio a essa balbúrdia suína, se alguma medida, intenção ou promessa desse desgoverno traz alguma vantagem econômica para quem vive de salário? Já gastei algumas dezenas de horas analisando portais fiéis ao Bozo e blogs criticos, mas não achei ABSOLUTAMENTE NADA. Isso facilmente me leva a projetar no curto prazo um hecatombe econômico. E não tem manchete lida pelos lindos lábios da Majú que façam os espectadores esquecerem aquela pilha de contas pra pagar…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.