O resultado do Datafolha derruba a “prisão política” de Lula

O ex-presidente Lula dá hoje o segundo passo mais importante desde que o Supremo Tribunal Federal determinou que deixasse a prisão de Curitiba, mês passado.

Por maioria expressiva (54% a 42%) a pesquisa Datafolha desmonta o argumento de que a maioria dos brasileiros o queria preso, fora da vida política do país.

A maioria quer o contrário, e ela é imensa entre os mais pobres (63%), entre os muitos desempregados (68%), entre os nossos irmãos negros (62%) e os nordestinos (71%) e ainda os jovens (61%).

São números que devem aumentar com o passar dos dias, à medida em que se dissolver o discurso estúpido que Lula, livre, é uma ameaça à segurança nacional ou à ordem pública, argumentos estúpidos que foram usados para mantê-lo encarcerado e acenar, até, com “AI-5” diante de sua retomada como líder de massas.

E que ainda interditavam, em parte, os caminhos para que o ex-presidente fizesse, abertamente, aquilo que de melhor faz: conversar, agregar, reunir.

Porque o Brasil viveu tal e tamanho processo de intoxicação política que muitos achavam que aproximar-se de Lula “queimava” e que, ao contrário, vociferar contra ele atraía a simpatia pública – e não é minha culpa se você pensou em Ciro Gomes.

Aliás, estes obstáculos eram argumento francamente disseminado e não duvide que os resultados anteriores, contrários a este, tivessem uma carga de medo de quem dizia que era justo mantê-lo preso porque este era o “pensamento único” que se permitia.

Foi-se a ideia, amplamente propagada, que a cassação política de Lula correspondia à vontade da maioria.

Vocês verão que, a partir de agora, as conversas de Lula irão multiplicar-se e, sobretudo, se diversificarem. Os resultados mostram que o prestígio do ex-presidente, senão incólume, resistiu sem danos irreversíveis nos setores onde sempre esteve nucleado.

Sofreu, é verdade, entre a classe média criada, em parte, por suas próprias políticas de elevação de renda e entre os empresários, que nunca antes na história deste país tiveram tantas condições de produzir e progredir. Nestes grupos, sim, o desempenho econômico do governo Bolsonaro pode e vai influir, metidos que estamos na falta de rumos e soluções para a crise.

No povão, ao contrário, ele segue sendo a face da esperança, a querência amada, como dizem os gaúchos, onde mesmo longe dela por muitos anos, o vivente se sente acolhido, respeitado, protegido.

Representavidade social não se conquista com ondas de propaganda, urros de selvageria, ódios profundos ou simpatias fugazes.

Isso pode produzir surtos, poeira que se levanta e cega, mas que não sepulta o que a história construiu.

O processo social, como quem escava suas origens, vai buscar o elo que lhe permite reatar o fio de sua história.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

18 respostas

  1. Essa é uma excelente notícia.
    E, batata, não só eu mas provavelmente a imensa maioria dos leitores havia lembrado de Ciro antes de terminar de ler o parágrafo.

  2. Essa é uma excelente notícia.
    E, batata, não só eu mas provavelmente a imensa maioria dos leitores havia lembrado de Ciro antes de terminar de ler o parágrafo.

  3. A lava jato já tomou providências. Deflagrou operação midiática tendo como alvo o Lulinha. E a esquerda continua sonhando com 2022.

  4. 12% a mais a favor de Lula. E o Mourão vai à Argentina representar o Brasil na posse do Fernandes. É quase certo que ele impôs essa decisão ao Bolsonaro. Se fosse mesmo obrigado a mandar alguém à posse, o último que Bolsonaro mandaria seria o Mourão.

  5. Sim. E Ciro Gomes foi de vez para o beleléu. Pode falar grosso à vontade, seu eleitorado encolheu ao mesmo tempo em que cresceu o seu oportunismo safado. A política é cruel com os traidores, não resta dúvida.

  6. Ciro tá preso na sua vaidade, arrogância, soberba e inveja do Lula. Coitado desta alma infeliz.

  7. Toda crônica como essa não pode deixar de mencionar que toda a mídia bandida em todo o tempo criminalizou falsa e covardemente o LULA.
    Como todas as pesquisa que ainda dão algo como 30% ao bozo se farta da proteção e das críticas passageiras e amaciadas da mídia bandida.
    A mídia mente, e os boas informações são APESAR dela.

  8. Um alento necessário ler nesse início de dia, esse texto. Obrigada, Brito, por ser o portador dessa notícia com essa avaliação tão importante para quem, como eu, já entregou os pontos algumas vezes. Não sei como você, encontrar nos meandros das mazelas, a poesia que redime a alma, mas preciso muito dela.

  9. Com Lula livre, esses 54, logo serão 60, 70 , até que do outro lado reste apenas a velha nata fascista da elite nacional que infecta o país desde sua descoberta. Esse é medo da elite, o potencial de conversao de Lula baseado na esperança de vida melhor que ele emana naturalmente.

  10. Como só o Fernando Brito pode analisar. Aliás, quando se lê a entrevista de Marcelo Odebrecht não nos dá o direito de achar que entre os empresário também existiria uma “carga de medo”?

  11. Mais uma mostra de que opinião pública e publicada não são a mesma coisa (isso já se havia evidenciado nas pesquisas eleitorais).

  12. Sim. E Ciro Gomes foi de vez para o beleléu. Pode falar grosso à vontade, seu eleitorado encolheu ao mesmo tempo em que cresceu o seu oportunismo safado. A política é cruel com os traidores, não resta dúvida.

  13. Acredito que Brito era querido por Brizola por duas de suas virtudes: Lealdade e Sagacidade. A primeira virtude ele compartilha hoje com Lula. A segunda ele demonstra neste texto: defende Lula e sutilmente detona Ciro Gomes.
    Mas é Falsa a conclusão de que Ciro “vocifera contra Lula para atrair simpatia”. Ciro tem explicitado seu distanciamento de Lula e da burocracia que dirige o PT por variadas razões, depois de ter sido miseravelmente traído por Lula, tratado como inimigo a ser destruído.
    Será que Ciro calunia quando afirma que reportou a Lula os interesses criminosos de Cunha, Temer, Machado ? Será que é calúnia o que Ciro afirma sobre Palocci e Gedel ? Será que é falso o relato de que Ciro foi um dos principais agentes que impediu Lula de ser degolado no Mensalão ? Por que Lula não desmente Ciro em cada uma das “calúnias vociferadas” ?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.