O tempo de TV não se mede só em segundos

Já  participei da confecção de  campanhas eleitorais em televisão  de todos os tipos.

Com muito tempo, com pouco tempo; com candidatos “duros” e  com candidatos comunicativos, com candidatos que podiam falar e com candidatos que “não podiam falar”.

Existem dois eixos de campanha, basicamente.

O racional-propositivo e o emocional. Não são excludentes, é claro, mas um dos dois deve ser dominante.

Mas sempre são complementares, para serem bem sucedidos.

Embora seja possível, é difícil tocar uma campanha meramente racional e de propostas, tal como é suado carregar a propaganda apenas na emoção.

Afinal, você não pode pensar em apenas comover alguém, dia sim, dia não, ao longo de mais de um mês, tal como não é possível ficar por este tempo dizendo o que fez e o que vai fazer.

Não creio que a  falta de tempo de TV para Jair Bolsonaro vá tirar dele o que ele  tem.

Ele é um outsider e polarizou o ódio social que tantos adubaram de forma sólida.

Marina, ao contrário, vai se ressentir da perda dos quase 2 minutos que tinha em 2014 para os 16 segundos que terá agora.

É pouco para posar de mártir, e mártir sem causa, afinal.

Meu palpite? “Geraldo”Alckmin tentará ser o “paz e amor”, não o Bolsonaro Opus Dei, que ficará restrito às redes sociais, território de seu concorrente de extrema direita.

A nova regra da propaganda, pela qual “apoiadores” não podem ocupar mais de 25% do tempo do programa, será um problema adicional para Alckmin, cuja figura pouco empática não poderá ser substituída por “apresentadores” em mais do que um minuto e meio dos seis que compõem seu latifúndio eleitoral. Embora com menos tempo, Henrique Meirelles terá problema igual.

Ciro e Álvaro Dias, com 33 segundos cada, serão meros coadjuvantes dos espetáculo.

Os dois minutos da chapa do PT são mais que suficientes para o confronto.

O que é um problema para Alckmin e também para Meirelles, servirá para  Fernando Haddad e Manuela D’Ávila desfilarem sua juventude como “resgatadores” da Lula. O lado propositivo e o emocional podem ser perfeitamente fundidos em um sem número de situações: Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, transposição do São Francisco, indústria naval, pré-sal e uma lista que encheria páginas. Como “apresentadora”, Manuela pode ocupar tempo até que seja formalizada como candidata a vice.

Nada impede também a “presença” de Lula no programa, embora seja isto o que, desesperadamente, se constitui na grande “causa” do Poder Judiciário e de seus adversários.

Imagens, o rosto do ex-presidente, seu nome,  tudo vai “vestir” os dois minutos petistas, talvez até literalmente.

A proibição de que Lula fale só tornará mais forte o que ele disser por intermédio de outros, que possam emprestar a emoção às “verdades que não podem ser ditas”.

A ideia de que o tempo de Alckmin basta para elevá-lo ao lugar que esperam  é falsa. Ajudará, como toda superexposição, mas está longe de ser remédio para seu jeito insosso.

Assim como é falsa a ideia de que impedir Lula de aparecer vá retirar o ex-presidente da televisão. Quanto mais proibido for, mais atenção terá.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

33 respostas

  1. Exatamente: “A proibição de que Lula fale só tornará mais forte o que ele disser por intermédio de outros, que possam emprestar a emoção às ‘verdades que não podem ser ditas’.”

  2. Nesse cenário é bom trabalharmos para definir tudo no primeiro turno. Aguentar os tucanos ou a extrema direita em dois turnos será difícil. Povinho chato e ruim de serviço, inimigos do Brasil.

  3. O tempo de propaganda serviria como pretexto para explicar a “arrancada heróica” do Picolé de Chuchu rumo à vitória? Os caras não gastaram tanto dinheiro e nem tiveram tanto trabalho para planejar e executar um golpe que vai interferir com toda a América Latina e África para deixar o poder lhes escapar das mãos por coisa de uma coisinha besta feito uma eleição limpa.

    1. Uma pequena história
      Numa ocasião, num debate,tive de fazer uma defesa oral de um ponto de vista em que eu tinha sido voto vencido no meu grupo. Eu concordava mas com um monte de “mas”. Meu tempo era de 10 minutos. Experimentei um pouco o que é eternidade.

  4. Nem tudo são flores.

    Alckmin fará uma campanha muito parecida com a do PT, mas acusará os esquerdistas de corruptos e posará de santo.

    Ainda que isso pareça ser pouco para dar um visual de esquerda à extrema direita, muita gente ainda cai em golpe do bilhete premiado, por que não cairiam no golpe do pato novamente?

    Fatalmente Alckmin estará no segundo turno e fatalmente disputará com Haddad. Dificilmente será diferente do que foram as últimas eleições.

    1. Deus nos livre PSDB vs PT no segundo turno de novo. Talvez tenha passado da hora mesmo dos militares fazerem algo.

    2. tenho cá minhas dúvidas…

      Temer ficará colado em Alckmin, impreterivelmente.

      As redes terão um peso bem maior do que tiveram nas últimas eleições. Talvez mais que a própria TV.

      Estes dois fatores podem acarretar uma briga de foice adorável entre o fascista não assumido Alckmin e o assumido Bolsonaro

      Pode sobrar Bolsonaro no segundo turno ou mesmo Álvaro Dias como azarão,

      Se acontecer segundo turno. Não descarto Manuela vencer já no primeiro com Lula ou Haddad

      1. Off-Topic… Pô Marcos, muito legal Esta sua Abreugrafia aí… Show!!! (Lembrando sempre, TIME GRANDE NÃO CAI!!!)

  5. Sem vacilar, é arregaçar as mangas e sair relembrando as pessoas, o quanto era bom com LULA presidente , nos governos do PT, nos governos populares de esquerda, pró – povo… É 13 !!! É 13!!!
    Por LULA, por todos os brasileiros…13 !!!!
    HADADE é LULA !!!! MANÚ é LULA !!!! Vamos mostrar a força da militância…

  6. Depois de uma semana da estratégia paz e amor de Alckmin sem funcionar, ele vai atacar com tudo Lula, pra tentar trazer para si o voto anti-PT. Não vai dar certo, talvez até Bolsonaro suba mais. Finda a segunda semana cai a ficha que a única forma dele chegar no segundo turno é atacando Bolsonaro. Aí é que o bicho pega, pois se mal feito o movimento, pode resultar até na vitória do PT no primeiro turno. Por outro lado é bom lembrar que o PSDB é craque nisso de descontruir candidaturas de direita que disputem sua hegemonia.

    1. O Bolsonaro que se cuide quanto andar de avião se o seu vice não estiver junto. O Eduardo Campos que o diga.

  7. Lendo a matéria, fiquei imaginando o quão penoso será para Alckmin suportar os 6 minutos de tv com aquela cara que ñ convence nem a ele próprio. #LulaLivre! ????????????

    1. Mas bah tchê, essa dupla golpista vai ter um tempão pra mentir pelos cotovelos.Haja saco!

  8. PIOR É QUE ALCKMIN VAI TER QUE CARREGAR O “FANTASMA” DE FHC… SER TUKANO EXALA AQUELE CHEIRO DE ANTI-POVO TÍPICO DOS KOXINHAS!
    ENQUANTO ISSO… HADDAD E MANU VÃO SUBIR RAPIDAMENTE NAS PESQUISAS!
    E, ANTES DO PRIMEIRO TURNO TEREMOS A VIRADA!
    QUEM VIVER VERÁ!

  9. Dá pra imaginar aquele carisma de chuchu, apenas levemente melhor que do serra ou do temer, falando que vai “trabalhar pro país voltar a crescer”

  10. Técnica para uma boa mentira:

    Poupe detalhes.

    Se você pulou a cerca e chegou tarde e bêbado em casa, não diga o nome fictício do bar, os nomes dos amigos que não estavam com você, etc. Quanto mais detalhes, mais risco em cair em contradições e mesmo nem se lembrar dos detalhes nos dias seguintes. Apenas diga: estava bebendo cerveja. Ponto final.

    Este será o problema de Alckmin. Melhor seria se tivesse somente 10 segundos. Fala sua mentira curta e grossa e ponto final. Ficar mentindo durante 6,03 minutos será sua sentença de morte.

    Exemplo:

    – Alckmin, vc está bêbado? Onde você estava??? – pergunta furiosamente sua esposa

    – Estava chupando picolé de chuchu.

    e ponto final e fim da propaganda.

  11. Em rádio e TV em campanha eleitoral, tempo demais atrapalha. Cansa quem ouve ou assiste. Se não deixarem o Luiz participar, basta colocar sua foto como pano de fundo.

  12. :
    : * * * * 04:13 (ou 12:13) * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra??S??il e postando:

    Estou me pegando agora lendo muito mais matérias no Tijolaço do que no blog sempre preferido dos seis que acompanho quase que diariamente (embora nem sempre comente, neste, naquele e nos outros) e acredito que isso se dê pela atual maior afinidade (crescente) entre os nossos discursos e práxis… Admirável (não que seja propriamente uma “surpresa”) a quantidade recente de textos bons e muito bons aqui no excelente Tijolaço. Já vi outro(s) comentarista(s) prabenizá-lo pela excelência dos textos, o que bem demonstra que não é apenas uma percepção pessoal, isolada e sim algo visível, patente, explícito, considerável. Parabéns, mais uma vez (não cansaremos de repetir), Fernando Brito, pela brilhante fase alcançada por seus escritos, dotados de percuciência, profundidade e, ao mesmo tempo, simplicidade cativantes, integradoras, convergentes, reunificadoras, resultados de uma maturidade plenamente consciente e engajada sobremaneira com/às causas da realidade popular desse Brasil imenso e tão humana e socialmente diverso. O que nos traz um pequeno “problema”: o de estarmos, agora, quase que permanentemente debruçados sobre o computador apreciando tais artefatos belos do engenho e criação humanos e esquecendo/secundarizando as nossas coisas do dia a dia… Parabéns, outra vez, por estar conseguindo ser algo de bom, muito bom, real, verdadeira e concretamente alentador para os que tanto precisam neste Brasil surreal do fantástico conto dos vigaristas golpistas.

    .:.
    ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ?
    * * * * * * * * * * * * *
    * * * *
    Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) ! ! ! ! Lul(inh)a Paz e Amor (mas sem contemporizações indevidas, ou seja : SEM VASELINA) 2018 neles/as (que já PERDERAM,
    tomaram DE QUATRO nas 4 mais recentes eleições presidenciais no BraSil) ! ! ! ! !
    * * * *
    * * * * * * * * * * * * *
    ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ?
    ????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????
    :: ????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????
    ::

  13. Vamos reforçar os argumentos para o debate!
    Documentario “Que Invadimos Ahora” de Michael Moore: https://www.youtube.com/watch?v=wN_YS-qhTcc

    Nele, Michael Moore Aborda:

    01- As lei trabalhistas e as condições do trabalho na Itália
    e na Alemanha

    02 – As condições escolares do ensino público na França e
    sua merenda escolar

    03 – As condições do ensino público na Finlândia

    04 – As condições penitenciárias na Noruega

    05 – As condições universitárias na Eslovênia

    06 – As leis pró-mulheres na Tunísia pós-revolucionária

    07 – Como Portugal trata o problema das drogas

    Neste documentário de 2015 Michael Moore compara as condições de vida em alguns países europeus e nos Estados Unidos. Os brasileiros precisam saber o que acontece no resto do mundo, para terem uma ideia de como é absurdo o que estão fazendo no Brasil aqueles que tomaram o poder para instalar um governo anti-povo, anti-patriótico e atrasado em todos sentidos. Alguns tolos pensam que o que estão implantando no Brasil é a “modernidade” já aceita pela Europa. Os brasileiros equivocados pensam que os Estados Unidos oferecem as melhores condições de vida do mundo, e pensam que as políticas de bem estar social foram varridas da Europa pelo neoliberalismo. Nada é mais errado que esta concepção. Infelizmente, não há versão gratuita em português para este importante filme na Internet. https://www.youtube.com/watch?v=wN_YS-qhTcc

  14. Bolsonaro que se cuide! Se continuar “ameaçando” os planos tucanos, vai virar um novo Eduardo Campos.

  15. A direita não vai conseguir fazer em seis minutos diários o que a Globo (e suas congeneres) não conseguiram fazer durante esses anos. A diferença é que a esquerda agora vai ter um tempinho que nunca teve!
    Lula/Haddad/Manuela no primeiro turno!!

  16. Lembro da eleição de 1989, com trocentos candidatos, o latifúndio era de Ulysses Gumarães, com 21 minutos de 60 (se não me falha a memória). Não chegou nem perto do segundo turno.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.