Os adereços das Excelências

pend

Daniel Bramatti, Cecília do Lago e Marianna Holanda, na manchete de hoje do Estadão, mostram que, afinal, o Carnaval não terminou:

Auxílio-moradia, auxílio-alimentação e auxílio-saúde não são os únicos itens a chamar a atenção nos contracheques dos juízes brasileiros. Quase 7 mil deles receberam em dezembro um total de R$ 211 milhões em pagamentos retroativos de benefícios e indenizações – uma média de R$ 30 mil por magistrado.
Isso significa que, no fim de 2017, cerca de 30% dos juízes federais e estaduais do País tiveram os vencimentos engordados por algum “penduricalho do passado”, com juros e correção monetária. Muitos deles foram contemplados graças ao auxílio-moradia que os deputados federais recebiam entre 1992 e 1998.

Quando a gente pensa que são muitos  os privilégios da casta judiciária, descobrimos que ainda são maiores. Em alguns tribunais, como o Regional Federal da 7ª Região, no Ceará, tiveram um ganho extra, médio, de R$ 194 mil.

E isso não é tudo, como mostra a reportagem:

A bola de neve gerada pela concessão do auxílio-moradia a parlamentares na década de 1990 está rolando até hoje. O Estado perguntou a 32 tribunais qual o motivo dos pagamentos retroativos na folha salarial de dezembro. Desembolsos referentes à Parcela Autônoma de Equivalência, bem como correção monetária e juros sobre ela, foram citados por 14 deles.

Como se vê, a “restauração da moralidade” vai de vento em popa no Brasil.

 

contrib1

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

12 respostas

  1. Bom dia, Fernando! Realmente, os juízes devem perder essas verbas extra salário. Isso é um absurdo.

  2. Quer identificar um gay desconhecido ? Olhe para um homofóbico. E um sem moral ? Veja o moralista. E aquele que vocifera contra o Patrimonialismo o que é ? Alguém cheio de penduricalhos.

  3. A pergunta lógica e direta, é: Quem paga essa monstruosa conta?
    A resposta lógica e direta, é: O trabalhador, de quem o “vampirão” quer retirar direitos elementares!
    E durma-se com um barulhos desses!!!

  4. O ” JUDICIÁRIO,desde sua INVENÇÃO,lá pelos primórdios,teve ,tem e continuara tendo,nem sei até quando, INVENÇÃO CRIADA PELAS CLASSES PRIVILEGIADAS DAS SOCIEDADES,para ” CONTROLAR os outros PODERES e manter os PRIVILÉGIOS DE SEUS INVENTORES.Esse é o resumo do PODER JUDICIÁRIO.De permeio,mata e encarcera os REBELDES das OUTRAS CLASSES,particularmente os mais pobres.Colocaram seus inventores,para o EXERCÍCIO de tão NOBRE OFÍCIO,aquela parcela de intermediários ,cujo papel na HISTÓRIA,tem sido manter os privilégios da minoria.Nos nossos dias,são os PEQUENOS BURGUESES,os agentes desse ofício,ou CLASSE MÉDIA,como preferem seus membros,pois se coaduna melhor,com MEDIOCRIDADE.

  5. O poder judiciário é o mais corrupto, oligárquico, plutocrata e escravocrata, além de privatista e entreguista. Ao contrário dos representantes políticos, a quem podemos negar o voto e não renovar os mandatos, as castas judiciárias não se submetem ao escrutínio do eleito; basta aos seus integrantes serem aprovados num concurso (muitas vezes fraudado, sendo um jogo de cartas marcadas, em que se sabem os aprovados a priori ou em que as provas são vazadas ou feitas sob medida, para que candidatos com determinado sobrenome ou filiação constem na relação dos aprovados) para que sejam garantidas vitaliciedade nos cargos, mamatas e penduricalhos, além da mais absoluta impunidade, mesmo que cometam crimes no exercício da função pública.

  6. Enquanto isso suas “excrecências” vão amealhando mais moedas.
    Para os mortais que não receberam os 28,86% do plano econômico, os togados oferecem embargados à execução de uma causa já deferida pelo STF.

  7. Uma verdadeira pulseira de berloques. Inutilidade de cerca de 70 anos atrás.Traduzindo para gerações mais novas: coleção de penduricalhos que meninas progressivamente inseriam nos elos de suas pulseiras. Agora as inúteis autoridades judiciárias viraram tal como seus penduricalhos remuneratórios perniciosos penduricalhos sociais. QUE VERGONHA MINHA GENTE!

  8. Depois criticam os políticos- que são eleitos pelo voto popular.
    Judiciário é hereditário .
    Poder (?) mais corrupto.

  9. Difícil é sair pra relaxar um pouco nos botecos da vida e só ouvir o dito cidadão brasileiro levantar a voz somente pra defender seu time de futebol. Fora isso, é falar mal do PT. Queria ser otimista mas me contento em ser apenas realista! Esperando ansiosamente o Morro descer!

  10. Precisamos identificar as causas de tantos absurdos no Judiciário, no ministério público, no legislativo e nos tribunais de contas. A Constituição de 1988 destinou percentuais de receitas a serem destinados a esses “órgãos”. Aqueles valores eram suficientes para mantê-los funcionando. Naquele período, a arrecadação era infinitamente menor do que hoje é, além do mais, com o tacão nas mãos, ainda conseguiram aumentar ditos percentuais. Hoje sobra muito e a destinação dessas sobras é isso que se vê aí.
    Sugiro ao blogueiro que explore esse tema e que inicie essa discussão com os seus leitores e com a sociedade.

  11. ´muito imoral, por exemplo, um magistrado ter que usar um terno que já foi cagado e como o nosso processo juridiquez tende obrigar que tal faça uma cagado todo dia, só de ternos deveria ser de milhões todo ano

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.