Os bodes da Previdência – 2

Sabe aquela diferença que mostrei aqui que as pensões de viuvez e orfandade terão se o de cujus morreu em acidente de trabalho ou fora dele?

Pois é o mesmo para que sobreviver e ficar inválido para a atividade profissional, segundo o que propõe a turma da tripa fôrra de Paulo Guedes.

Se o coitado contribuiu 20 anos ou menos, recebe 60% do benefício a que hoje tem direito.

Que conviva com a lesão, a mutilação, a limitação e crie os filhos com pouco mais da metade. Se ficar apertado, apele à caridade pública, nas calçadas.

Para receber integral, só se tiver contribuído por 40 anos e se acidentar caindo da bengala!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

15 respostas

  1. Fico imaginando a classe trabalhadora de até 2.000,00 que votou em massa no doido varrido do 17. Podem pedir para o Malafaia começar a rezar para haver um “milagre” e essa proposta assassina não passar.

    1. Há uma certa redundância em “doido varrido do 17”, pois, neste contexto, se é 17, é doido varrido!

    1. Mas o povo precisa de liderança para se organizar e se mobilizar. Infelizmente o PT e outros partidos ditos de esquerda só estão preocupados em criar frentes democráticas para discursos. Particularmente fiquei chocado com o Haddad ter ido ao Ceará e se encontrado com apoiadores…numa sala. Segundo Trotsky, ã causa IMEDIATA do fascismo na Alemanha e na Itália foi sobretudo a omissão dos partidos de esquerda. Lamentavelmente é essa nossa realidade. Faça uma experiência: escolha 5 parlamentares do PT e mande-lhes uma mensagem cobrando ação. Fiz isto duas vezes, com figuras diferentes. Nem uma simples resposta do tipo “Obrigado por sua mensagem”.

      1. As polícias, que na verdade são guardas pretorianas, esmagam simples torcedores (crianças, adultos, idosos, mulheres) por nada.
        Seríamos todos mortos (os poucos que sairiam pra o confronto). Não temos organização, não temos o povão.. Não estamos preparados..

  2. CLARO ESTÁ QUE ESSE PSICOPATA NÃO SUPORTA PRESSÃO ,AS RUAS DERRUBAM ESSE GOVERNO E TEM DE SER LOGO,PROVOCANDO NOVAS ELEIÇÕES.

  3. Sou a favor da reforma da Previdência.
    A favor do governo parar de retirar 30% da receita para gastos correntes (fhc foi o primeiro e os pts continuaram,porém a retirada era de 20%)
    A favor de eliminar os privilégios de juízes ,miltares e outros ,se existe o teto para o privado (hoje em torno de R$ 5.800),este também deve valer para os “privilegiados”.
    Eliminar qualquer isenção ao aporte realizado pelos empresários .
    Cobrar todas as dívidas que os sonegadores mantêm com o INSS.
    Depois que for realizada esta reforma ,muito provavelmente não precisará mexer em mais nada.

    1. Só você?
      Eu conheço muitos e nenhum deles caiu na real até agora, mesmo com o desemprego e as condições de vida terem piorado e conti uarem piora do a olhos vistos.
      A situação é tão grave que só não estamos a ver navioa devido à grande distância do mar ou de rios grandes. Mas novos negócios são postergados e velhos comércios outrora estáveis estão à beira da falência ou já faliram.
      Os donos se alinharam a tudo quanto foi de bandido e aventureiro desde o golpe de 2016. Mas a culpa, claro, é de Lula é do PT!

  4. A reforma da previdência é draconiana. Ou faliram totalmente a previdência usando o dinheiro dela para governar tampando rombos ou precisam aumentar em muito o caixa
    dela para governar. Só pode ser isso. É preciso lembrar que o país já passou por duas reformas da previdência em 20 anos. Se continuar assim daqui a 10 anos vamos ter outra reforma e os trabalhadores irão só perdendo até morrer sem aposentar e ter pago a previdência como se fosse um imposto obrigatório em vez de um seguro social. Imposto sim. Porque o dinheiro da previdência está sendo usado como imposto pelos governos. O dinheiro dos impostos o governo investe onde quiser mais o dinheiro da previdência tem contrapartida e pertence apenas aos segurados. Se esse dinheiro pertence aos que contribuíram e foi mal administrado e gasto pelos governos em outras áreas, agora
    qualquer reforma da previdência teria que ser pensada tirando os contribuintes e beneficiários da jogada. Independente de qualquer coisa é preciso impedir os governantes de converter as contribuiçoes para a seguridade social em imposto. Não tem cabimento continuarmos assim. Algo precisa ser feito urgentemente. Esse é o momento de gritarmos. E muito.

  5. É pior do que isso, porque é calculado pela média da contribuição. Como o salário mínimo aumentou n período recente e puxou com isso os demais salários da base, a média deverá ser muito inferior ao último salário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *