Os ‘yahoos’ do 38

Há quem creia que nada poderia expressar melhor o caráter da organização abertamente fascista lançada ontem por Jair Bolsonaro que a placa de um estranho artesanato de cartuchos de balas, onde se escreveu o nome e o símbolo da tal “Aliança pelo Brasil”.

Outros acharão que o escolhido número “38” para representar o ajuntamento não poderia ser mais adequado para dar o calibre de suas propostas para a vida (e a morte) dos brasileiros.

Mas a identidade entre forma e conteúdo mais sublime e confessional é o grito de “Irrrú” que o presidente e seus seguidores passaram a usar, numa gutural adaptação do “yahoo” dos cowboys norte-americanos que se julgam.

É que “yahoo” tem o sentido de “bruto, selvagem, bestafera” e vem da genial criação de Jonathan Swift em seu “Viagens de Gulliver”, onde o personagem vai parar em uma terra onde cavalos – os Houyhnhnms – são civilizados, verdadeiros e gentis e os humanóides – os Yahoos – são selvagens e representam tudo o que é ruim.

Vivem obcecados por uma certas pedrinhas (adivinhe!) e, por elas, chafurdavam no pântano.

Não espero, naturalmente, que a confissão metafórica do bolsonarismo tenha sido produto da razão.

É mais, talvez, a sinceridade da loucura que quer arrastar este país para a barbárie e morte.

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

12 respostas

  1. Desta vez o Olavo de Carvalho acertou em cheio. Será um nome simbólico que muitos ostentarão com o maior orgulho. Mas o episódio mais significativo da semana foi a condenação do Pimentel. Ela tem claramente a ver com a liberdade do Lula e com as tentativas de gerar sobrevida ao Estado Policial. Devemos combater esta condenação com toda a força política e jurídica que os progressistas possam reunir. Como estava muito feio mudar a Constituição só por causa de um homem, querem agora demonstrar que há outros petistas que eles podem perseguir e condenar. Se este refluxo autoritário não for intensamente combatido, daqui para diante, até um espirro mal dado poderá justificar 20 anos de prisão.

    1. Mas a justi$$a €|€itoral em minas geraus responde diretamente ao general do pó, vulgo póécio…

  2. Já faz tempo que ele disse que a solução para o Brasil era uma guerra civil. Todas as suas ações e palavras caminham nesse sentido.

  3. Jung explicou a loucura alemã da segunda guerra, como uma “possessão” pelo arquétipo do deus Wotan. Traduzindo seria como o se nossos instintos mais bárbaros tivessem tomado conta da mente e subjugado a razão. Estamos assistindo isso ao vivo e a cores, acontecer com milhões de brasileiros bons, que agora são capazes de aceitar, pensar e dizer as maiores barbaridades.

    1. Um analista junguiano brasileiro (não lembro qual) disse que o arquétipo da sombra (lado sombrio da alma) da sociedade brasileira, com Bolsonaro, saiu da escuridão. Wotan ou sombra sem mediação da razão é o caos..

  4. De tempos em tempos surgem ao redor do mundo figuras transmissoras do ódio e insanidade. Tal fenômeno ocorre em nosso país e Jair Messias Bolsonaro, é seu transmissor. Desconheço existir algum lugar onde tenha sido superada esta fase sem dor e sofrimento. Como diziam os antigos, é o chicote de Deus castigando um povo que virou as costas para ele. A história se repete.

  5. Os ideais pregados por este partido são inconstitucionais. A nossa Constituição Federal tem como princípio basilar a “dignidade da pessoa humana”. Um partido que tem a morte como princípio não pode ser criado. Se isso vier a acontecer estaremos legalizando a barbárie.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *