Ponha-se no lugar

empatia

Janio de Freitas, hoje, na Folha, escreve no mesmo entendimento que se expôs aqui – mais fácil de perceber  aos cariocas, que olham a realidade ao vivo e não na mídia, apenas – que “a delinquência que faz o pânico e o clamor da população não é a mesma vista como “o problema da criminalidade” pelas áreas específicas dos governos, entre os militares e no alto Judiciário”

Tantas vezes fatais, o assalto aos celulares, relógios, bolsas e joias; o ataque armado para tomar o carro ou a moto, os arrastões, os roubos a lojas e seus clientes, tudo em números alarmantes, criam o medo de sair à rua e a insegurança em casa. Esses crimes de varejo, que não têm lugar nem hora para acometer, hoje são um sistema próprio. Como um costume, tamanha é sua difusão. Não se confundem com o narcotráfico das concepções oficiais.

O crime “organizado” – e nem tanto, porque  repartido em chefes, prepostos, chefetes e gerentes – atormenta os pobres da mesma maneira que as “operações” e “batidas” policiais e/ou militares atormenta: cerceia o direito de ir e vir, controla, humilha, exibe armas pesadas, intimida.

Nem uma, nem duas vezes apenas vi cenas de soldados gritando – como é comum a polícia e o tráfico fazerem -, com a diferença que agregam a palavra “cidadão” que, aos berros, acaba tomando o sentido contrário ao que tem ou deveria  ter.

O (ex?) governador Pezão é um mulambo, mas não se pode fechar os ouvidos ao que disse sobre “segurança é ter uma carteira assinada”. O Rio de Janeiro, em três anos, viu desaparecerem mais de um milhão de empregos, num salto de 157% no número de desocupados, grande parte da construção civil e outras áreas que se animavam pela atividade petroleira.

Pior, e só um pouquinho, só Santa Catarina, onde a coisa anda feia também, com carros e ônibus sendo incendiados.

Junte um exército de jovens sem trabalho, uma polícia corrupta e um núcleo de tráfico em cada comunidade e não é preciso ser adivinho para saber no que dá este caldo.

Trabalho e educação não merecem intervenção federal. Repressão, sim.

Postas a enxugar gelo, por mais senso e equilíbrio que tenham, sobrará às Forças Armadas exercitar uma repressão censitária, voltada para comunidades que trocam o sobressalto de fuzis de bermudas e sandálias pelos de farda e botinas.

 

contrib1

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

12 respostas

  1. Operação nazigolpista ‘Farsa a Jato – o pré-sal é dos gringos’ literalmente ‘DESmoroLIZADA’!
    PORCA-tarefa tão criminosa quanto o Marcelo Odebrecht!
    $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$
    Marcelo Odebrecht entrega toda a farsa contra Lula.
    Por Paulo Andrade Castro
    Publicado em 24 de feveiro de 2018
    https://www.youtube.com/watch?v=sT6XiNXmu78

    1. O inimigo é o ‘Cirão O Oportunista’!
      Fernando Haddad é um homem íntegro e catedrático confiável!
      E eu já assinei o Manifesto Histórico!

      ***

      Manifesto aos militantes e eleitores reunidos no campo da esquerda
      DOM, 25/02/2018 – 09:02 ATUALIZADO EM 25/02/2018 – 09:03
      Lula é vítima de fraude por ser condenado num processo político sem crime e não pode ser refém dos interesses de poucos
      (…)
      Encerramos com a convocação de todos os militantes das redes sociais e das ruas, dos partidos de esquerda, movimentos sociais e populares, professores, artistas, juízes pela democracia, médicos pela democracia e demais segmentos da sociedade, a apoiar este manifesto e lutarmos por uma eleição com princípios de democracia e pelo direito de Lula ser candidato. Para isso é preciso atenção e estar em alerta sobre mais esse instrumento de desqualificação de Lula como candidato, reiteradamente pelo pré-candidato Ciro Gomes.

      21 de fevereiro de 2018.

      FONTE [LÍMPIDA!]: https://jornalggn.com.br/noticia/manifesto-aos-militantes-e-eleitores-reunidos-no-campo-da-esquerda-0

  2. Segue texto magistral de Raquel Domingues do Amaral….extraído do Blog do Nassif.

    Sabem do que são feitos os direitos, meus jovens?

    Por Raquel Domingues do Amaral, no Pequenas Igrejas

    Sentem o seu cheiro?

    Os direitos são feitos de suor, de sangue, de carne humana apodrecida nos campos de batalha, queimada em fogueiras!

    Quando abro a Constituição no artigo quinto, além dos signos, dos enunciados vertidos em linguagem jurídica, sinto cheiro de sangue velho!

    Vejo cabeças rolando de guilhotinas, jovens mutilados, mulheres ardendo nas chamas das fogueiras!

    Ouço o grito enlouquecido dos empalados.

    Deparo-me com crianças famintas, enrijecidas por invernos rigorosos, falecidas às portas das fábricas com os estômagos vazios!

    Sufoco-me nas chaminés dos Campos de concentração, expelindo cinzas humanas!

    Vejo africanos convulsionando nos porões dos navios negreiros.

    Ouço o gemido das mulheres indígenas violentadas.

    Os direitos são feitos de fluido vital!

    Pra se fazer o direito mais elementar, a liberdade,
    gastou-se séculos e milhares de vidas foram tragadas, foram moídas na máquina de se fazer direitos, a revolução!

    Tu achavas que os direitos foram feitos pelos janotas que têm assento nos parlamentos e tribunais?

    Engana-te! O direito é feito com a carne do povo!

    Quando se revoga um direito, desperdiça-se milhares de vidas …

    Os governantes que usurpam direitos, como abutres, alimentam-se dos restos mortais de todos aqueles que morreram para se converterem em direitos!

    Quando se concretiza um direito, meus jovens, eterniza-se essas milhares vidas!

    Quando concretizamos direitos, damos um sentido à tragédia humana e à nossa própria existência!

    O direito e a arte são as únicas evidências de que a odisseia terrena teve algum significado!”

    1. Dani Bananinha

      Qual é sua idade, boneca ?
      Já debutou ?
      Você é muito engraçadinha.
      Já tem pentelhos?
      Vá brincar com suas Barbies , cadelinha vadia.

    1. Antes de destilar aqui suas frustrações de capitalista sem capital, estuda, se informa, vou até te dar uma dica, embora não creia que saberá discernir nada.

      Busca saber como anda a utilização das FFAA mexicanas no combate ao narcotráfico . Ou sua cabecinha imagina que quem realmente ganha dinheiro com o tráfico mora nas favelas brasileiras ???

    2. Dani Bananinha

      Qual é sua idade, boneca ?
      Já debutou ?
      Você é muito engraçadinha.
      Já tem pentelhos?
      Vá brincar com suas Barbies , cadelinha vadia.
      Moleca !

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.