Porteiro diz que foi pressionado “por ele mesmo”

Georges Simenon e seu Inspetor Maigret, Agatha Christie e o seu Monsieur Poirot, no Brasil, morreriam de fome.

Investigação policial, aqui, tem zero de compromisso com a lógica.

Lauro Jardim, em O Globo, dá detalhes sobre o depoimento do porteiro Alberto Jorge Mateus, que anotou na planilha o “casa 58”, a de Jair Bolsonaro, na planilha de visitantes do Condomínio Vivendas da Barrra, na hora em que o suposto motorista do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes.

Disse que errou ao anotar o número e, ao ser chamado a depor, “sentindo-se pressionado por ele mesmo pelo erro cometido quando anotou os dados na planilha, resolveu contar a história sobre o “seu Jair”.

Vejam que maravilha: para “aliviar o erro ” de ter anotado o número da casa do então candidato e já então presidente, resolveu dizer que tinha falado duas vezes com ele. Disse e repetiu, dois dias depois.

Podiam ter inventado uma história melhorzinha para Alberto.

A investigação policial no país virou uma chanchada.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

30 respostas

  1. Infelizmente as forças da legalidade e da democracia no Brasil são raquítica não é. Um caso como esse, era para no DIA SEGUINTE, este porteiro ser localizado, afastado para lugar seguro e protegido. Mas ninguém sequer sabia o nome, quem era, onde estava. Só a direita parece ter poder e recursos neste país.

    1. Não me surpreenderia se esse cidadão, confuso, deprimido, constrangido por quase prejudicar uma pessoa boa como o “seu” Jair viesse cometer suicídio com quatro facadas nas costas e depois jogasse o próprio corpo numa ribanceira. Esses dramas de consciência podem destruir uma pessoa.

  2. A parte positiva dessa história é que a verdadeira chanchada policial que se criou em torno da “investigação do porteiro” deixou tudo tão óbvio que nem a velhinha de Taubaté mais acredita na inocência do pessoal do condomínio, famílias mafiosas e tutti quanti. Caiu no anedotário nacional, junto com o “dólar da dilma que ia baixar logo depois do impeachment”.

  3. Chamem o inspetor closeau… combina mais com a investigação carioca, do que hercule Poirot ou miss marple, eles sao sérios.

  4. Eh a realidade nua e crua. Para as autoridades cariocas, a elucidacao do caso nao interessa: estao mais interessados em usa a “investigacao” pra pressionar o Mico. Nao vou nem mencionar a PF do Moro, porque aquilo ali virou puxadinho de miliciano. Nessa altura do campeonato eh mais facil listar o que nao virou chanchada nesse pais.

  5. E por falar em chanchada, dizem as mas linguas que a parlamentar flagrada pelo Alexandre Frota fazendo “canguru perneta” na salinha da CCJ eh a Deputada Caroline de Toni de Santa Catarina

  6. O porteiro deveria ter sido mantido isolado e protegido pela autoridade policial, a mando expresso da autoridade judicial, que desde logo detetaria as pressões e o enorme risco que esta testemunha passaria a correr. Mas acontece que o Brasil já involuiu, neste tempo pós-Dilma, pelo menos dez décadas de civilização. A testemunha ficou à mercê das sombras que emergem das noites escuras, só tendo a si próprio para apelar. E foi o jeito apelar, claro.

  7. Ou faz o que “eles” mandam ou MORRE.
    Simples assim.
    A VERDADE é que a FAMILÍCIA (BOLSOBOSTAS) está envolvida ate o pescoço nessa FOSSA DE MERDA.
    Puta que os pariu !

  8. Aconteceu o óbvio .Mais um deboche , um tapa na cara do cidadão que está obrigado a respeitar a LEI,porque seu respeito nos faz civilizados.
    Os delinquentes caminham a passos longos em direção ao fascismo,a verdade única,a deles.
    O cagão toffoli,deu mais uma amostra ontem,pegaram ele do pescoço e volta e meia dão um aperto na sua garganta.Por que ele votou a favor da liberdade do Lula ???pergunta até hoje sem resposta.A liberdade do Lula foi uma CONCESSÃO DELES,não resultado de nossa “luta”.
    O verme da des-educação,usa as redes para espalhar essa postura “discordou ,leva pau !” .
    Nós puritanos,republicanos ,quando governo cuidamos pelo respeito,”a convivência pacífica” ,a “harmonia” ,enquanto deixamos o monstro se criar embaixo do nosso nariz.Terá servido de aprendizado??teremos a chance de colocar esses ensinamentos em prática?

    1. Enquanto existir um câncer chamado globo no Brasil que aliena os cérebros de ervilha e que suborna togados mariposas, nossas “instituições” NUNCA serão INSTITUIÇÕES. Essa golpista continua “escondendo” as cagadas do sr. moro, o marreco de Maringá. Porque ela NÃO questiona a “intervenção” dele no caso? Simples, porque é CANALHA tanto quanto a família bozometralha.

    2. A liberdade de Lulla foi uma espécie de “acerto” para com a população. Tipo, liberamos Lulla, mas os crimes dos bozos ficam impunes, talkey?

  9. Com a ameaça do ministro da justiça sergio moro de enquadrar na lei de segurança nacional, qualquer porteiro com bom senso muda de versão. Leo Pinheiro, pressionado, também mudou seu depoimento sobre o Lula. Moro usou o método Lava a Jato com o porteiro.

    1. Acho que não foi somente a ameaça do MJ. Imagina o cara morando numa região de milícias, o que os milicianos devem ter falado para ele?

      1. Nossa, verdade, coitado desse porteiro, pressionado por todos os lados, devem ter ameaçado até a família. Depois que esse imbróglio passar, ele devia se mudar para o Nordeste, ir para Pernambuco, para Garanhuns, rs

  10. – O MP bolsonarista do Rio, baseado em uma perícia fajuta, declarou taxativamente que o porteiro mentiu.
    – O sujeito mais poderoso do país (o presidente), disse em uma live feita de madrugada, totalmente descontrolado, que o porteiro havia mentido.
    – A PF entrou em um caso da polícia civil do Rio, a mando do ministro da justiça, para saber “porque o porteiro mentiu” e não para esclarecer o assassinato.
    – A revista Veja fez uma matéria onde mostra (na capa) o rosto do porteiro, a foto da casa dele e o nome do bairro. Só faltou a imagem do Google Maps indicando o local.
    – O vizinho miliciano do presidente, acusado de ser o executor da Marielle, também disse que o porteiro mentiu.

    Realmente, foi uma grande surpresa o porteiro, em depoimento para a PF, ter mudado a versão em relação ao que havia dito nos dois depoimentos anteriores…

  11. Depois de como condenaram e prenderam o Lula, qualquer “argumento” é válido na justiça.

  12. História igual a revenda de carros do Queiroz. Será que ele está pagando as contas no Sírio Libanês em cheques ou dinheiro vivo?

  13. Essa é a dura realidade de um país governado por bandidos milicianos que contam com a proteção do judiciário!

    1. Seria a versão brasileira do velho mordomo inglês das novelas policiais. Esse negócio tem tudo para prosperar.

  14. Depoimento na PF, utilizado o consagrado método lava-jato de o cabra falar o que eles (Moro-Bozonaro) querem.

  15. Em seguida se suicidará com as mãos amaradas para trás, com dez facadas e um tiro de misericórdia na cabeça…
    Kafka é um simplório.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.