Preocupação do Facebook com “fake news” é uma “money war”

war

A história para boi dormir de que o Facebook é uma empresa preocupada com a veiculação de “fake news” e que quer tirar as pessoas do próprio Facebook – um de seus donos, Mark Zuckerberg disse que “nós fizemos mudanças que reduziram o tempo gasto no Facebook em 50 milhões de horas por dia para fazer que o tempo seja mais bem gasto” – só tem uma e velha razão: o dinheiro.

Ao privilegiar as mensagens de cunho pessoal e familiar sobre os compartilhamentos e links para empresas de mídia e de notícias o Facebook deixa de levá-los a sites e blogs que veiculam propagandas agenciadas pelo Google e que são sua  principal fonte de receitas.

Com menos visualizações nos sites, as agências de propaganda tendem a aumentar os dispêndios em publicidade no próprio Facebook.

Já os sites e blogs perdem receita. Os jornais e revistas online, como você já deve ter reparado,  têm de se fechar cada vez  mais ainda nos paywalls, mecanismos que condicionam o acesso ao pagamento de assinaturas e isso reduz ainda mais o retorno da publicidade Google que eles veiculam.

Os blogs, claro, não podem e não querem se fechar e ganham valores cada vez menores pela publicidade que veiculam – até de forma “poluída” da qual este blog não escapa – e não sobreviveriam sem as contribuições espontâneas que recebem, em geral de pequeno valor.

Se quiserem usar o Facebook para difundir suas publicações, o custo é absurdo para o tal “impulsionar publicação” que faz sua postagem aparecer promocionalmente em páginas da rede social onde há público que se interessa pelo tema que você seleciona.

A receita do Facebook aumentou quase 50% no ano passado, para mais de US$ 40 bilhões, um terço disso só nos meses de outubro, novembro e dezembro, quando implantou seus novos controles. Já o Google fechou o ano passado com prejuízo de US$ 3 bilhões no último trimestre.

Tudo isso sem contar que o mercado de publicidade no whattsap ainda é incipiente diante do potencial que a rede, a que mais se expande, tem.

Money makes de world go round, como cantava Liza Minelli no Cabaret.

PS. Mesmo com toda a dificuldade de um blog feito solitariamente, o Tijolaço está preocupado com os abusos e grosserias nos comentários, em geral feito por trolls no site, principalmente, mas também no facebook. Brevemente vamos instalar um sistema de comentários que promete resolver, ao menos em parte, o problema com estas pessoas antissociais e de comportamento inadequado a qualquer ambiente público, onde tudo começa pelo respeito aos outros.

 

contrib1

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

2 respostas

  1. acho que vcs, blogueiros progressistas, deviam se reunir para estabelecer estratégias de controle de comentários.. é uma parte fundamental do site.. nesse caso, acho que o Nassif tem muita coisa para ensinar, eles tem os melhores comentários da WEB, certamente gastam um bom tempo com moderação.. esse novo sistema de comentários de vcs não vai segurar os trolls por muito tempo.. acho que a melhor solução é integrar o usuário ao site e só deixar comentar quem estiver logado, nesse caso rola uma administração de comunidades, que é um custo adicional, mas acho que vale a pena.. o Facebook já era, faz tempo, seu público não está lá.. eu acho que a próxima etapa da WEB serão comunidades especializadas em nichos de informação.. tenho várias ideias nesse sentido..

  2. Parabéns ao Tijolaço por ter aderido a este sistema de comentários. Procuro sempre compartilhar os posts desde Tijolaço. Devemos procurar outra forma de reprodução de conteúdos que não seja o atual sistema do mercenário Zuckerberg.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.