Presidente do Inpe mostra que nada substitui a decência

Ricardo Magnus Osório Galvão, diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, é Doutor em Física pelo Massachusetts Institute of Technology , o famoso MIT.

Foi diretor do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), membro do Conselho da Sociedade Europeia de Física e presidente da Sociedade Brasileira de Física.

Hoje, porém, mostrou que tem uma qualificação ainda maior: é mestre em uma das mais difíceis Ciências Humanas, a da Honra e da Decência.

O senhor Jair Bolsonaro, diante dos dados do Inpe mostrando uma crescimento imenso no desmatamento da Amazônia, disse que os dados eram falsos – talvez ele, do Mundo da Lua onde está, tenha tido outro olhar sobre nossa floresta – e que a instituição científica que tem quase 50 anos de renome internacional estaria fraudando os dados e que o presidente do instituto pode estar “a serviço de alguma ONG”.

Ricardo reagiu sem pressa, mas com um energia que é incomum nos homens públicos:

[Jair Bolsonaro]tomou uma atitude pusilânime, covarde, de fazer uma declaração em público talvez esperando que peça demissão, mas eu não vou fazer isso. Eu espero que ele me chame a Brasília para eu explicar o dado e que ele tenha coragem de repetir, olhando frente a frente, nos meus olhos. Eu sou um senhor de 71 anos, membro da Academia Brasileira de Ciências, não vou aceitar uma ofensa desse tipo. Ele que tenha coragem de, frente a frente, justificar o que ele está fazendo.

O velho professor chamou Bolsonaro – que hoje. num dos comentários postados no UOL recebeu a fantástica classificação de “macho de porta de padaria” – para um duelo. Não de pistolas ou de sabres – floretes Bolsonaro não sabe manejar – mas de armas que o atual presidente da República não sabe o que são, perdido nas suas “arminhas”: saber, ciência, honradez e coragem.

Sim, também a coragem, a qual Bolsonaro confunde com gritos.

Ricardo não grita, mas não abaixa a cabeça diante dos gritos. Diz que o presidente, diante de uma tema sério e complexo, não pode falar ” como se estivesse em uma conversa de botequim.”

Ainda há gente decente neste pais e ele é uma destas pessoas.

Se eu tivesse de escolher entre o Dr. Ricardo e o General Heleno para defender a última ponte antes da invasão do Brasil, não teria um segundo de dúvidas.

Quem grita “Selva!” e quer que se calem os que denunciam que ela está sendo posta abaixo é, afinal, um covarde.

Ou, pior: um cúmplice.

A entrevista é um bálsamo nestes tempos de covardias e sabujices e pode ser lida, na íntegra, aqui.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

21 respostas

  1. É um processo lento. Mas as pessoas decentes estão despertando do marasmo que as acometeu desde 2013, quando as hordas de extrema direita começaram a se infiltrar sutilmente na sociedade, propagando preconceito e intolerância e alimentando práticas fascistas.
    O ódio contra o PT propagado pela grande mídia e pela oposição visando seus interesses políticos favoreceu muito esse clima, pois quem alertava sobre o que estava acontecendo era automaticamente associado a defensor do PT e da corrupção.
    A lavajato, com suas artimanhas, fazia parecer que o PT era de fato o monstro de corrupção e incompetência que a mídia propagava e, apesar dessa operação cheirar mal desde aquela ocasião, não havia embasamento suficiente para questiona-la. As pessoas decentes tiveram que se calar, justamente porque sendo decentes, não podiam sair por ai acusando ou defendendo quem quer que fosse, sem provas.
    Hoje esse quadro está se revertendo, só não se sabe se será a tempo de salvar o Brasil da completa destruição.
    Ao contrário do que tantos falavam, o PT não destruiu o Brasil. Mas talvez bolsonaro consiga.

    1. Agora até o momento o macho de butiquim não teve coragem de enfrentar o professor e está se fazendo de morto. Temos um completo imbecil no poder.

  2. ISSO é resistência, ISSO é coragem, é ISSO que o Brasil precisa para lutar contra esses bandidos que tomaram o poder.
    Se houvesse algumas dezenas como ele…
    Especialmente no JUDICIÁRIO !

    1. Com certeza esta declaração do ilustre físico irá junto às declarações mentirosas de Bolsonaro sobre o desmatamento, no mesmo pacote jornalístico, rumo à Europa.

  3. Presidente do Inpe merece o Trofeu Fraveto de coragem. Espero que inspire Celso de Mello, Edson Fachin e Carminha. Barroso e Fux são casos perdidos.

  4. Parabéns ao Sr. Ricardo, Cientista com C maiúsculo. Pena que o presidente (no minúsculo mesmo), não tenha 1% do bom senso, inteligência e hombridade do Sr. Ricardo.
    Provavelmente o resultado já sabemos: a demissão, igualzinho o Bozo fez como Fiscal que o multou por infração ambiental.
    Pena que grande parte do empresariado e dos tontos que votaram no Bozo não criam vergonha na cara e seguem o exemplo do Sr. Ricardo. Vão continuar sendo os “cornos mansos” que são por opção, para não revelar a bobagem que fizeram.
    Daqui há alguns meses, vão deletar as fotinhas do face (como fizeram com as fotos do Aécio) e achar outra desculpa para a própria ignorância e mesquinhez.

  5. Precisamos disso, respostas imediatas e firmes aos ataques da vigarice empoderada que se finge de idiota. Defesa intransigente da dignidade e da decência. E se a mídia não veicular estas defesas, tanto pior para ela, que prefere lambuzar-se na vigarice empoderada.

  6. o presidente indigente
    e mais burro do mundo
    é do brasil e não tem pra
    ninguém – jair bolsonaro o
    presidente vil van e vintém…
    (antônio poeta)

  7. BOSÓ, O ESTÚPIDO, ESTÁ FAZENDO UM TRABALHO SOBERBO E IMPORTANTE!
    ELE MESMO, DA PRÓPRIA BOCA E DAS SUAS NOIAS, ESTÁ DESTRUINDO SUAS BASES POLÍTICAS CONSTRUÍDAS NA MENTIRA!
    SEGUE POR AÍ, BOSOBURRO, SEGUE RELINCHANDO!
    SETE MESES DE “GOVERNO” E ATÉ AGORA, SÓ RELINCHOS E DESTRUIÇÃO DO BRASIL!
    E, A GENTALHA À SUA VOLTA, LOGO RECEBERÃO A CONTA!
    CALMA GENTE… TEM MAIS TRÊS ANOS E MEIO DE FASCISMO IMPRODUTIVO!
    E O PIB, ÓÓÓÓÓHHHHH!
    AFUNDA BRAZZZZIIIIL!

  8. Enfim, uma resposta à altura da baixeza do pusilânime. Espero que o prof. Galvão, se demitido, torne notório o fato no exterior, onde alguém com suas credenciais certamente terá ampla divulgação. Humilhação mundial é algo que os ditadores odeiam.

  9. “Se eu tivesse de escolher entre o Dr. Ricardo e o General Heleno para defender a última ponte antes da invasão do Brasil, não teria um segundo de dúvidas.” … nem nós caro amigo …

    1. O problema é que não há mais pontes a defender porque o Brasil acabou. Quanto ao general citado, nesse eu não confio nem pra guardar meu carro.

  10. “Quem grita “Selva!” e quer que se *calam*…”

    Ótimo texto. Uma correção: a conjugação verbal correta é calem.

    1. Verdade. Nem sempre é fácil, sem revisor. A gente pensa numa construção e e em outra e acaba misturando e errando. Vou consertar, obrigado

  11. Nos meus 74 anos, não me lembro de ter visto tal coisa e, quando olhamos para os Moro e DD da vida, não há como não sentir orgulho desse brasileiro

  12. Bolsonaro certamente disse que não há desmatamentos pelo fato de não saber ler mapas e interpretar dados, isso seria exigir demais. Presenteá-lo com uma cartilha Caminho Suave já se configura num atentado político. Não se dá bom dia a uma barata esperando que ela responda de volta!

  13. parabéns pela coragem. Eu, por conhecidos estava ciente do grande caráter dele. O Bozo é sempre o Bozo. O coronel q o comandava na Amazônia disse q ele foi pego explorando ilegalmente minérios em reservas federais q como oficial do exército deveria proteger, acho q era até ouro. Ele formou um grupo, ele e mais 4 militares. Quando pego,alegou q era um mero ‘hobby’. Agora, acidente ops presidente ele quer o silêncio/omissão do INPE perante todos os q fazem o q ele tb já fazia há tempos, ou seja, meter a mão na riqueza na Amazônia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.