Previdência: reforma atrasa e desidrata já na CCJ

É oficial, agora.

O governo teve de aceitar mudanças – não estão claras ainda quais – no texto original já na apreciação da constitucionalidade da PEC da Previdência.

É um duro golpe sobre Paulo Guedes, que jamais admitiu mudanças nesta fase e o “mercado” fez esta imediata leitura: o dólar foi a R$ 3,94 e a Bolsa perdeu o patamar de 93 mil pontos.

Também não é oficial, mas o presidente da CCJ disse ter ouvido de Rodrigo Maia que só instalará a comissão especial da reforma no dia 7 de maio, o que torna virtualmente impossível que vá a plenário ainda no primeiro semestre.

E o tempo, como se sabe, é a melhor forma de sangrar um projeto.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

4 respostas

  1. Existe um famoso time de basquete, o “Chicago Bulls”.

    Já o Paulo Guedes faz parte de outro time, na área de economia, chamado “Chicago Bullshit”.

    O ridículo é que já tem meme de bolsominion enaltecendo o fato de que o cara estudou com vários prêmio Nobel, etc.

    Mas para quê tanto estudo, já que economia para ele (e a turma da Globonews) se resume a ser que nem na “casa da Dona Maria”? Isto é, basta gastar menos do que arrecada.

    Neste caso, Dona Maria para ministra da economia! De repente até aceita trabalhar por um salário menor.

  2. Tenho impressão que só seria digno de comemoração a derrota do projeto. Não alimento ilusões com esse congresso

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.