Prisão de Beto Richa fere fundo candidatura de Alckmin

 

A prisão, agora cedo, do ex-governador e candidato ao Senado Beto Richa abre uma ferida profunda na cambaleante candidatura de Geraldo Alckmin, que achava que teria um alento, ontem, depois que Ibope e Datafolha mostraram as dificuldades de Jair Bolsonaro de, mesmo com a agressão a faca e  a comoção nacional, romper o teto de sua altíssima rejeição.

É verdade que até lá, reduto tucano, o PSDB vinha tão mal das pernas que pouco poderia perder.

O próprio Richa, no último Ibope, viu a diferença para o líder das pesquisas, Roberto Requião, aumentar 5 pontos, passando aser de 43% a 28%.

Nas faz mal a Alckmin porque ressuscita o fantasma de Aécio Neves – que faz uma “campanha-hepatite” à Câmara, sem sair de casa, pelo Facebook e discutindo temas de grande relevância, como se o feijão deve ser posto abaixo ou acima do arroz  –  e da corrupção tucana.

E barra-lhe assim o caminho de um já improvável crescimento de  reta final, na base do antipetismo e da constatação que o ex-capitão dificilmente irá acima do que já foi.

Apresentar-se como alternativa viável para a direita complicou-se.

O milagre de a Lava Jato, depois de anos,  ter prendido um tucano parece ter destino certo.

O Santo dessa turma não é o Santo da lista da Odebrecht.

PS. Amigos advertem-me que o despertar da Lava Jato, que hibernava, visa tirar o foco da formalização de Fernanod Haddad, que será anunciada daqui a pouco, lá mesmo, em Curitiba. Pode ser, mas não creio que – se é que houve a intenção – isso funcione.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

54 respostas

  1. Taí um coisa que não se vê todo dia.
    Galinha com franja e maçom sionista preso.

  2. Prezados leitores,

    Não se animem e não se enganem com mais essa intromissão da ORCRIM lavajateira na seara político-partidária. Antes de dar likes, comemorar ou retuitar a notícia dessas prisões (ilegais se não foram feitas em flagrante), façam a si mesmos as seguintes perguntas?

    1) – Quem decretou a prisão desses tucanos paranaenses, cujo envolvimento em esquemas de corrupção é público e notório há muito tempo?
    2) – Observem o timing. Por que só agora, 11 de setembro, a menos de um mês do 1º turno das eleições, e depois que os golpistas de coturno mandaram ecados, o torquemada “resolve” expedir essa ordem de prisão?
    3) – Observem a tosca tentativa de se construir um álibi de “isenção” e imparcialidade para a a ORCRIM Fraude a Jato. Serão esses criminosos de Estado – enquistados e encastelados na burocracia do sistema judiciário brasileiro, quase todo ele cooptado/corrompido/comprado pelo Deep State estadunidense e finança transnacional – capazes de convencer quais parcelas do eleitorado e dos cidadãos brasileiros?
    4) – Não por acaso as ORCRIMS judiciárias do TSE e do STF deram um ultimato para que o PT imponha Fernando Haddad como candidato substituto do Ex-Presidente Lula, fazendo a falsa ameaça de negar ao partido o registro de uma chapa para a disputa presidencial. A pressão dos adeptos desse “plano B”, Fernando Haddad, é enorme; eles distorcem a Lei e a informação, para que o PT descarte o Ex-Presidente Lula, mantido preso político há quase 6 meses numa solitária curitibana, e assim as liminares do CDH-ONU, que lhe asseguram o direito de disputara a eleição presidencial e realizar atos de campanha (com base nas leis brasileiras, inclusive a eleitoral, assim como nas decisões dos Comitês e Tribunais internacionais de que o Brasil é signatário, com cujas decisões o Estado se comprometeu a aplicar, com valor supralegal) percam o objeto.
    5) – Há poucos dias o general Villas Bôas – formalmente comandante do exército, mas que há três anos nada mais é do que um porta voz dos generais entreguistas e boquirrotos que de fato mandam nessa caserna terrestre, que são Sérgio Westphalen Etchegoyen e Hamilton mourão Filho – mandou recados pelo PIGal “Estadinho”, ameaçando golpe militar aberto, caso Lula seja mantido candidato. Dias antes Hamilton Mourão enaltecia assassinos e torturadores diante dos covardes JPs da Globonews, que diante o fraco Fernando Haddad se portaram com leões, mas diante do general boquirroto, vira-lata e entreguista pareciam gatinhos castrados.

    Não caiam nessas manipulações.

    1. NOTA: prisão não foi pela Lava Jato, mas pelo Gaeco.
      A prisão acontece nas barbas do juiz Sérgio Moro, seu aliado, que em junho havia enviado o inquérito sobre corrupção do ex-governador à Justiça Eleitoral, sendo obrigado a cuidar do casa novamente a partir de julho, por decisão da própria Justiça Eleitoral que o devolveu. A prisão de agora não se deve à lava Jato e foi realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).
      (…)

      FONTE: https://www.brasil247.com/pt/247/parana247/368398/Ex-governador-do-Paran%C3%A1-Beto-Richa-do-PSDB-%C3%A9-preso-por-corrup%C3%A7%C3%A3o.htm

      1. Obrigado, Messias. Eu ia fazer essa correção agora. É que a informação está incompleta no Blog do Esmael. O torquemada araucariano é “amigo pessoal” de Beto Richa; talvez por isso a GAECO tenha tomado para si essa missão. Quanto ao “timing” das prisões e da “”Operação Piloto”, mantenho as observações que fiz.

        Saudações.

      2. Está mal esclarecido isso.

        “Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco)” é uma expressão muito genérica.

        Até a Farsa a Jato, a princípio, caberia nessa descrição.

        Parece-me tão somente um órgão subordinado, de caráter tático-operacional. Quem deu as ordens?

      3. Está mal esclarecido isso.

        “Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco)” é uma expressão muito genérica.

        Até a Farsa a Jato, a princípio, caberia nessa descrição.

        Parece-me que se trata de um órgão subordinado, de caráter tático-operacional. Quem deu as ordens? Quem está por trás?

    2. não foi a lava rabo não , foi a otra puliça do parana a que já foi do rixa foi a puliça do arns.

  3. Bolsonaro e a aliança judicial-militar
    por Aldo Fornazieri
    O atentado contra Bolsonaro não altera, substantivamente, os contornos que a campanha eleitoral vinha assumindo, mas acelera um aspecto fundamental que estava sendo desenhado por detrás do pano do teatro político: a consolidação de uma aliança judicial-militar tendo Bolsonaro como ponto de convergência e agregando setores amplos das polícias militares, civis, Polícia Federal e Ministério Público. Bolsonaro tornou-se, efetivamente, o candidato do Partido do Estado que luta para desalojar, criminalizar e prender o mundo dos partidos e dos políticos. Mais do que a facada, esta é a mudança efetiva e perigosa que este momento da campanha vem consolidando.
    PS – “O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab (PSD), tornou-se réu após o juiz José Gomes Jardim Neto, da 9ª Vara da Fazenda Pública, da Justiça paulista, ter acatado uma ação de responsabilidade civil por atos de improbidade administrativa contra o ministro. A ação foi proposta pelo Ministério Público de São Paulo em dezembro do ano passado.”

  4. Haddad não será anunciado hoje: se o PT se submeter aos caprichos de Barroso, a militância terá que usar camisa rosa-choque amanhã. Opção por substituição de Lula tem que ser na última hora, dia 17. Pra não dar tempo de destruírem o Haddad.

  5. Brito essa gente não da ponto sem nó. Essa prisão beneficia Flávio Arns aliado de Rosângela Moro no esquema da APAE.

  6. Brito, é o que o Joaquim Carvalho explica no DCM! A prisão deste tucano (tinham que escolher um pra jogar às piranhas) é pra beneficiar um “amigo” dos Moro!

  7. Não foi a Lava Jato, mas sim o Gaeco estadual o responsável pela prisão de Richa. Da LJ saiu apenas um mandado de busca e apreensão.

  8. Essa prisão teve a participação indireta do tal “Sejumoro” conforme explica o jornalista Joaquim de Carvalho no post publicado no blog DCM: “Prisão de Richa no Paraná beneficia aliado de Rosângela Moro”. https://www.diariodocentrodomundo.com.br/despacho-de-moro-e-usado-como-trunfo-eleitoral-de-aliado-de-rosangela-no-parana-por-joaquim-de-carvalho/
    Esse aliado da esposa de “Sejumoro” é o sr. Flávio Arns, que já foi do PSDB e do PT e hoje está na Rede, partido de Marina Silva. No Paraná Requião está em primeiro nas pesquisas, depois vem Beto Richa em segundo e Flávio Arns em terceiro. Com a prisão de Richa, fatalmente Arns assume o segundo lugar. Perceberam a jogada para fritar Richa?

  9. A justiça, quando adultera, perde sua honra para sempre. Não se limpa água suja jogando um pouco de água limpa. Não acredito na justiça brasileira.

    1. Só você? Há alguns anos, perdi na primeira instância um processo contra uma empresa. A outra parte pagou R$ 12 mil. Se vc lesse a sentença, duvidaria de seus olhos. Entre outros detalhes, ela foi datilografada (na época, 2001, ainda era máquina de escrever na cidade) na mesma máquina do advogado da outra parte.

  10. Na verdade, essa operação da lavajato parece estar mais para ajudar o candidato ao Senado pela REDE do que para atrapalhar alguma coisa dos tucanos.

  11. O pau que bate no Chico se pôs a malhar o lombo do Francisco. Ótimo! Lindo! Justiça pra todos, urra a malta.

    Meu deus, pelo amor do meus filhinhos…

    Nem vou comentar. Vou contar um causo.

    Era uma vez, em Bossoroca – para quem não conhece é pertinho de Santiago do Boqueirão – um baile de galpão corria animado, a gaita esticava e encolhia em um xote largado e a gauchada animada gastava a sola da bota nos braços das mais lindas chinas. De repente, um entrevero, um grito e o tinir de adaga. Ninguém sabe como iniciou, mas todo mundo viu como acabou. O índio deitado, esticado, com uma gravata colorada donde brotava sangue que cobria o tablado. Para o baile por um instante, apenas o bastante, para acalmar a situação. Afinal, não era o paisano filho daquele chão. Era um desconhecido, desses que anda alçado, indo de plaga em plaga arrumando confusão. Ao índio grosso, para lhe segurar a papada, amarraram um lenço no pescoço. Botaram-no, agachado, de atrás da porta e, no conselho do padre, seguiu-se o fandango para, depois de terminado, emendar no velório como é o costume de povo civilizado.
    Mas nisso outra correria. Asi no más, sin aviso o permiso, irrompe na sala, um piquete de cavalaria. À frente, um tenentinho, desses, destranbelhado, fresco de academia. Chamado por algum desavisado, sai, de pronto, a distribuir pancada, sem escolher lado ou idade quando vê, atrás da porta, o índio degolado – Nem adiante se esconder e fingir dor de dente porque tu vai entrar no pau, vivente! dito isso larga-lhe, sem dó nem piedade, um mangaço, desses de atordoar touro, com efeito de um balaço bem no meio da testa. Com o estouro e tamanho desatino, terminou-se assim a festa, de repentino.

    E, agora, o moral da história: em lugar sem regras e sem leis quando o entrevero começa até defunto apanha.
    Se cuidem, tigrada!

  12. O candidato da Lava-jato é Álvaro Dias e Marina. A prisão de Richa acontece depois da pesquisa Datafolha que Alckmin está estagnado, Ciro tido um crescimento e Haddad em ascensão. Além do fato de Haddad ser anunciado hoje. Claro que a lava-jato joga conforme a política, sobretudo pra querer demonstrar isenção. Uma coisa é certa: os votos pró PT vai continuar, e isso vai ajudar Requião e Gleise, assim como a esquerda no Paraná. Dando errado pra quem apostou o contrário. E Ciro sem os votos pró Lula, não vai pra lugar nenhum Os tucanos vão pegar pesado com ele nas inserções. E ele não tem tempo pra rebater, como PT nem MDB. Tampouco eleitorado cativo.

  13. Vejam quantos factóides em poucos dias, tudo para desviar a atenção do que realmente importa. A impugnação do Lula e a transferência total de seus votos para o Haddad-Manuela. Fakeada que diferente do previsto fez aumentar a ojeriza do eleitorado ao candidato. Vazamento de delação de Palocci, descaradamente mentirosa, que todos percebem, e o eleitorado, já vacinado, nem dá mais importância. E por enquanto, a chave de ouro, depois de quase quatro anos a prisão de tucanos, demostrando que estão dispostos a entregarem alguns anéis e se necessário até cortarem algum dedo para preservarem a mão. Tudo diversionismo e tentativa vã de demonstrar tardia imparcialidade.

  14. Brito. Não é verdade que foi a lava rato que prendeu o tucano de baixa plumagem. Foi o GAECO, grupo da Polícia Civil encarregado de investigações a crimes de colarinho banco. A associação à lava rato está feita pelo partidão da mídia, pois o juiz cujo nome merece ser riscado da história está se estapeando com o TRE/PR para poder mordiscar o tucaninho por crime eleitoral.

  15. Estou muito desconfiado com essa “jogada de xadrez” da Farsa a Jato. Ainda mais num período eleitoral.

  16. No dcm comenta-se da ligação do terceiro colocado na disputa para o senado e grande beneficiado, Arns, com a Rosângela Moro. Já não duvido de nada.

  17. Não foi a Lavajato que prendeu Richa, e sim o GAECO, Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado.

  18. Isso é desculpa para tentarem tirar o Haddad e o PT faltando uma semana para as eleições, mais uma vez sem provas, sem crimes nem nada.
    Os bandidos togados, juntamente os milicos lesa-pátria, patrocinados pelos irmãos do norte, não deixarão o povo brasileiro decidir seu destino.

  19. já notaram, que os candidatos de Moro, per si, estão caindo em desgraças: Aécio; Beto Richa; Geraldo; etc.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *